fbpx

Santuário Astorga

“O Senhor nos ama como somos, sem maquiagem”, diz Papa Francisco

O Papa Francisco sugeriu antes da oração do Ângelus deste domingo, 16 de agosto, pedir ao Senhor com coragem que cure as feridas de nossa história pessoal.

Ao refletir sobre a passagem do Evangelho deste domingo (Mt 15,21-28), que descreve o encontro entre Jesus e uma mulher cananeia que lhe pede para curar sua filha, o Santo Padre destacou a súplica da mulher – “Senhor, tem piedade de mim” – para explicar que se trata do “grito que nasce de uma vida marcada pelo sofrimento, pelo sentimento de impotência de uma mãe que vê a filha atormentada pelo mal e não se cura, não pode curá-la”.

O Papa destacou que a mãe “mostra que intuiu que a bondade do Deus Altíssimo, presente em Jesus, está aberta a todas as necessidades de suas criaturas”, e acrescentou que “esta sabedoria cheia de confiança atinge o coração de Jesus, tira dele palavras de admiração: ‘Mulher, é grande a sua fé! Seja feito como você quer’”.

Nesse sentido, o Santo Padre perguntou: “O que é a grande fé?”. E explicou que “a grande fé é aquela que leva sua própria história, marcada também por feridas, aos pés do Senhor, pedindo-Lhe que a cure, que lhe dê sentido”.

Por isso, o Papa recordou que “cada um de nós tem a sua própria história”, então perguntou: “O que eu faço com a minha história? A escondo?”. E sugeriu que “devemos levá-la diante do Senhor”.

Ao apresentar a história pessoal ao Senhor, o Santo Padre disse que será possível “tocar a ternura de Deus, a ternura de Jesus”.

Assim, o Papa Francisco convidou a fazer “a prova dessa história, dessa oração”, ao pensar em nossa história pessoal e pedir a Jesus: “Senhor, se quiser, você pode me curar”. E acrescentou que ajudará ter presente “o rosto de Jesus, se entendermos como é o coração de Cristo, como é o coração de Jesus: um coração que tem compaixão, que carrega sobre si as nossas dores, que carrega sobre si os nossos pecados, os nossos erros, os nossos fracassos, mas é um coração que nos ama assim como somos, sem maquiagem: nos ama assim”.

Novamente, o Santo Padre aconselhou a carregar sempre um pequeno Evangelho e ler uma passagem diária. “Encontrarão Jesus que nos ama”.

Além disso, o Papa exortou a recordar “da oração: ‘Senhor, se quiser, você pode me curar’. Bonita oração”, uma “oração que uma mulher pagã nos ensina, não cristã”.

Por fim, o Santo Padre rezou para que “a Virgem Maria interceda com a sua oração, para que em cada batizado cresça a alegria da fé e o desejo de comunicá-la com o testemunho de uma vida coerente, que nos dê a coragem de nos aproximar de Jesus e lhe dizer: Senhor, se quiser, você pode me curar”.]

fonte: ACI Digital

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *