fbpx

Padre no Peru recebe cartas com balas de revólver

O padre Omar Sánchez Portillo, conhecido por seu trabalho em favor de pessoas necessitadas no Peru, denunciou ter sido vítima de ameaças de morte, de um roubo do seu cartão de débito e vários ataques nas redes sociais. “Voltaram a me enviar outra bala. É a terceira desde a segunda-feira, 24 de maio. É a primeira vez que torno isso público”, escreveu o padre Omar no seu perfil oficial no Facebook.

“Quem é, ou quem são os autores? Não tenho a menor ideia. Só rezo por eles e peço a Deus por sua alma, pela paz em seu coração. Sempre considerei que não tenho inimigos e continuo achando que não os tenho. Medo? Não. Querem que me cale? Jamais. Continuarei falando? Sempre. #TerrorismoNuncaMas”, disse ele.

O padre Omar, secretário-geral da Caritas Lurín, no Peru, e diretor da obra Associação das Bem-aventuranças, já havia denunciado, em 25 de maio, ter recebido ameaças de morte após dizer, em uma missa, que o comunismo é inimigo da Igreja. O sacerdote fez essa observação duas semanas antes do segundo turno das eleições no Peru, realizada em 6 de junho, na qual Pedro Castillo, do partido marxista leninista Perú Libre, foi eleito presidente da república.

Em 28 de agosto, Castillo completará um mês no poder. Seu mandato vem gerando controvérsias desde o início, principalmente pela nomeação de Guido Bellido, acusado de apologia ao terrorismo, como presidente do Conselho de Ministros. Essa e outras nomeações suscitaram rejeição em um amplo setor da população.

 

“Não há uma referência a quem faz [a ameaça], nem por quê. Eu falei e sigo falando em cada homilia, quando tenho a oportunidade. Toco o tema de novo [sobre o comunismo] de acordo com o Evangelho que permite tocá-lo… Não há nenhuma autoria…”, disse o sacerdote à ACI Prensa em 23 de agosto.

Em declarações à ACI Prensa, o padre Omar contou no dia 23 de agosto que as cartas chegaram só com balas no interior e seu nome escrito. Ele comentou que o último envelope foi encontrado na noite de 22 de agosto, em uma área onde não há câmeras de segurança.

Em mensagem nas redes sociais, o padre Omar também denunciou que, no fim de semana de 21 e 22 de agosto foi “vítima de um ataque virtual tentando hackear minhas contas do Facebook e do Instagram da Associação”, bem como da sua conta no TikTok, onde só tem uma publicação.

“Graças a Deus não puderam fazer nada, os alertas de segurança se ativaram e pude parar tudo isso imediatamente. Menos o roubo de um cartão de débito, com o qual estranhamente conseguiram sacar mais que o montante permitido diariamente pelo banco”, lamentou.

Em sua mensagem, o padre Omar compartilhou a passagem bíblica de Romanos 8,35: “Quem nos poderá separar do amor de Cristo? A tribulação, a angústia, a perseguição, a fome, a nudez, o perigo, a espada?”.

O sacerdote assegurou que “Deus, a Santíssima Virgem Maria, São Lourenço, Santa Teresa de Calcutá, São Pio de Pietrelcina, São Josemaria Escrivá, São Rafael Arnaiz Barón e São Alberto Hurtado continuarão cuidando de mim”.

“Conto com suas orações”, concluiu.

Fonte:ACI.digital

ONDE ENCONTRAR

PRAÇA PADRE JOÃO JANSEN - S/Nº
CEP: 86730-000 - ASTORGA - PARANÁ

HORÁRIO DE ATENDIMENTO DA SECRETARIA

SEGUNDA À SEXTA-FEIRA, DAS 8H ÀS 19H, SÁBADO DAS 8H ÀS 18H.

(44) 3234 - 1350
SANTUÁRIOASTORGA@DIOCESEDEAPUCARANA. COM.BR