fbpx

Santuário Astorga

Ordenou-se sacerdote no dia dos pais e sua primeira bênção foi dada ao seu filho, que também é padre

Pe. Edmond Ilg foi ordenado sacerdote no domingo, 21 de junho, na Arquidiocese de Newark, data em que se comemora o dia dos pais nos Estados Unidos e em muitos outros países. Este homem viúvo reservou a sua primeira bênção para o seu filho Philip, que também é sacerdote.

“Fui batizado luterano e em minha família há vários ministros de diferentes denominações protestantes, mas respeitam minha decisão. Minha história é que meu pai se casou com minha mãe em um segundo matrimônio e me tiveram quando ambos tinham 45 anos de idade. É um milagre que eu exista”, explicou o sacerdote recém-ordenado à ACI Prensa, agência em espanhol do grupo ACI.

“Meus pais não iam à igreja, então eu cresci sem conhecer o Senhor. Posso dizer honestamente que aos 20 anos não sabia o Pai-Nosso. Foi somente pela graça de Deus que conheci a mulher com quem me casei. Conhecemo-nos em um bar e lá surgiu a amizade”, lembrou.

Aquela que mais tarde seria sua esposa, Constance ou Connie, como ele a chamava carinhosamente, “ia à Missa diariamente e eu ficava em casa até que um dia lhe disse para ir juntos. Isso a surpreendeu, mas foi assim que entrei em uma igreja católica pela primeira vez”.

“A liturgia e o Senhor me atraíram pouco a pouco e eu me crismei na Vigília Pascoal de 1982” na paróquia dos Mártires Norte-Americanos em Queens, Nova York, e “nos casamos naquela mesma igreja logo depois, neste mesmo ano. Muitos de meus parentes foram ao matrimônio católico”, contou o sacerdote, que também é engenheiro químico pela Universidade de Delaware.

Pe. Edmond Ilg disse à ACI Prensa que, com sua esposa, entraram no Caminho Neocatecumenal quando Philip tinha 10 anos e depois de perder seu bebê Joseph, durante o parto.

O ingresso no Caminho “não fez com que o matrimônio fosse um mar de rosas, ainda brigávamos e tínhamos dificuldades, mas com a ajuda de nossa comunidade conseguimos continuar e nos fortalecer”, destacou o sacerdote.

“Minha esposa ficou doente com câncer de mama no final de 2009 e passou por quimioterapia e radioterapia. Neste tempo, na comunidade, costumávamos fazer a oração da manhã durante a quimioterapia. Foi um verdadeiro momento de graça”, disse.

“Minha esposa ficou curada do câncer no final de 2010 e estávamos planejando ir à Jornada Mundial da Juventude em Madri 2011, mas o câncer voltou, desta vez nos ossos e pulmões, e Connie morreu na vigília de Pentecostes em 2011”.

Pe. Edmond explicou que Connie morreu “cheia de paz, o que foi um grande sinal para todos que a conheciam com seu caráter forte e essa honestidade que muitas vezes causava conflitos com outras pessoas”.

“Ela não queria que meu filho fosse para o seminário ser sacerdote, mas no final ela lhe deu a sua bênção e disse: ‘Faça a vontade de Deus’. Isso foi um grande presente para ele e o deixou muito feliz”.

Philip Ilg entrou no Seminário Redemptoris Mater, em Washington DC, em 2006, e foi ordenado sacerdote em 2016.

Sua vocação sacerdotal

Pe. Edmond contou à ACI Prensa que “eu estava em um relacionamento sério algum tempo após a morte de minha esposa. No entanto, o chamado do Senhor foi mais forte. A certa altura, eu rezava intensamente pelo discernimento e o Senhor me respondeu com muita clareza”.

“No dia seguinte dessa oração, recebi um e-mail para uma reunião sobre missões. Um fim de semana depois, disseram-me que iria, assim que renunciei ao meu trabalho dando duas semanas de aviso prévio e comecei a missão em uma paróquia”.

O sacerdote lembrou que foi originalmente designado para uma paróquia em Orlando, na Flórida, mas precisavam de uma pessoa bilíngue, então, finalmente ficou em uma paróquia em Newark, onde curiosamente não se falavam duas línguas, mas três: português, inglês e espanhol.

“O idioma foi difícil para mim, mas as pessoas eram muito boas e eu estava lá principalmente para ajudar os sacerdotes, então pude realizar muitas tarefas na paróquia. Uma graça que tive foi acompanhar o ministério nas prisões e acompanhar os sacerdotes em vários de seus deveres, o que abriu os meus olhos para o sacerdócio”, ressaltou.

“As orações diárias e compartilhar a vida com eles foi uma grande ajuda no meu crescimento como cristão”, acrescentou.

Pe. Edmond disse que “em 2013, a paróquia fez uma peregrinação ao Canadá, no santuário dos mártires norte-americanos. Isso foi muito significativo para mim porque, como família, fizemos essa peregrinação em 2002, quando o Papa São João Paulo II foi a Toronto para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). A viagem marcou meu filho e lá ele começou seu caminho para o sacerdócio”.

Sacerdote para sempre

Pe. Edmond e outros nove sacerdotes, como o Pe. John Paul Ginty, foram ordenados na Catedral de Newark, em uma Missa presidida pelo Cardeal Joseph Tobin.

Um momento importante do rito é quando o ordenado é revestido com a casula e outras vestimentas litúrgicas que lhe permitem ser reconhecido como sacerdote.

O presbítero disse à ACI Prensa que “foi uma bênção ter Philip para me revestir como sacerdote. Eu conheci muitos bons sacerdotes, incluindo Mons. Ziccardi, que o revestiu e fez isso comigo quando fui ordenado diácono, mas ter Philip revestindo-me foi certamente muito especial”.

Pe. Edmond tem 61 anos e entrou no seminário há sete anos e ri por não se sentir “velho” para seguir esse caminho para o qual chamou Deus o chamou.

“Nem um pouco! Por quê? A Palavra de Deus diz em Isaías 40, 29-31: “”Dá forças ao homem acabrunhado, redobra o vigor do fraco. Até os adolescentes podem esgotar-se, e jovens robustos podem cambalear, mas aqueles que contam com o Senhor renovam suas forças; ele dá-lhes asas de águia. Correm sem se cansar, vão para a frente sem se fatigar”.

O sacerdote comentou que se tivesse que “realizar esse ministério apenas com minhas forças, sentiria que não sou capaz. Os projetos que desenvolvi em minha vida usando apenas a minha vontade e a minha força não foram bem-sucedidos, mas vi Deus fazer coisas maravilhosas com pessoas fracas que se colocaram em suas mãos”.

“Independentemente dos anos que ele me dá a seu serviço, é uma tremenda bênção em uma vida que ele já abençoou tanto”, concluiu.

Pe. Edmond Ilg celebrou sua primeira Missa nesta terça-feira, 23 de junho, em Newark.

Fonte:ACI.digital