fbpx

Santuário Astorga

Mensagem de Natal dos bispos haitianos: “Não ao caos! Demos uma chance ao Haiti”

A Conferência Episcopal Haitiana, reunida em assembleia plenária, divulgou neste domingo (29/11), sua mensagem de Natal deste ano, num momento em que o país “precisa mais do que nunca de salvação, redenção, paz, transformação profunda: transformação das mentalidades, das estruturas, do modo de governar e fazer política”.

Ouça e compartilhe

Os bispos haitianos expressam sua dor e consternação “com o agravamento da situação no país que está se afundando cada vez mais na violência, miséria e insalubridade”. Eles falam de um envenenamento da vida social “devido à proliferação de sequestros, banditismo, estupro, assassinato e barbárie que semeiam terror, morte e luto”, lembrando que desde julho de 2018 eles nunca deixaram de pedir aos protagonistas da vida pública nacional que se unissem para reconstruir a nação.

Para enfrentar esta crise crônica que o país está atravessando, os prelados fizeram um apelo à consciência cidadã e convidam a uma transformação das mentes e dos corações. “A nação não mudará enquanto não mudarem as mentes e os corações. Precisamos de um acordo nacional inter-haitiano para reconstruir a nação e promover iniciativas nacionais que desejam unir as forças do país a fim de chegar a um consenso para colocar as instituições de pé e restaurar a confiança das pessoas”, ressaltam os bispos. “Muitos pediram mudanças na Constituição ou uma nova Constituição, e nós devemos buscar a maneira certa e consensual para alcançar isso”, frisam eles.

Junto com o povo haitiano, exasperado e exausto, os prelados gritam: “Não ao caos! Não à violência, não à insegurança, não à miséria, já chega! O povo haitiano está farto! Basta!” Os bispos convidam aqueles que cometem tais atos, e quem os apoia, a parar, em nome do Deus da vida. “As suas ações são condenadas por todo o povo haitiano. Elas não os levarão a lugar nenhum”, ressaltam eles.

A Conferência Episcopal Haitiana pede a toda a população que faça todo o possível para salvar o Haiti do desastre, exortam todos os católicos e homens de boa vontade a intensificarem o culto perpétuo, decretado em junho de 2019, convidando-os a se unirem na oração e ação, através das paróquias das dez dioceses do país, ao jejum, oração de reparação e intercessão pela conversão e libertação do país, de 5 a 7 de dezembro deste ano. “Se quisermos ver as coisas mudarem, deixemos primeiro que Deus nos mude. Pois os maus pensamentos vêm de nossos corações” (Mt 15,19), observam.

Citando as palavras do Papa Francisco, eles reiteram: “Não deixemos que nos roubem a esperança”. “Fiquemos vigilantes diante da morte que nos circunda e nos ameaça. Neste Natal, “deixemo-nos transformar pelo Deus-Menino que, nos braços de sua Mãe, a Santíssima Virgem Maria, nos sorri e nos convida a não desanimar, a abrir-nos à graça de Deus, à Esperança”.

“O Natal é a festa do Amor, a festa da Fraternidade, a festa da Paz. Todos buscamos esta paz”, ressaltam eles. “Que a graça do Natal nos sustente em nossa luta contra a insegurança, a violência e todas as ‘forças de morte’, e em nosso compromisso de construir um novo Haiti, de fazer triunfar as ‘forças da vida’”, esperam os bispos.

“Demos uma chance ao Haiti! Poupemos mais sofrimento ao amado povo haitiano. Vamos banir a violência para sempre! Vamos erradicar definitivamente a insegurança e a impunidade”, conclui a mensagem da Conferência Episcopal Haitiana.

Fonte:vaticannews