fbpx

Santuário Astorga

Pintam mensagem “Baby Lives Matter” do lado de fora de multinacional abortista

 Neste sábado, 18 de julho, a mensagem “Baby Lives Matter” – “As vidas dos bebês importam” – foi pintada do lado de fora de uma clínica da multinacional Planned Parenthood, em Salt Lake City, Utah (Estados Unidos).

De acordo com a rede americana KUTV, a pintura foi realizada por volta das 13h (hora local), em 18 de julho.

O autor da pintura, Tyler Hansen, disse à rede que usou tinta facilmente lavável que não duraria mais de 10 dias para evitar problemas com as autoridades. No entanto, foi apagada em poucas horas.

Com os acontecimentos recentes, todo mundo sabe sobre os murais de Black Lives Matter (As vidas negras importam) surgindo no país. Eu pensei que isso aumentaria a conscientização sobre uma das maiores crises de direitos humanos sobre a qual ninguém quer falar”, disse Hansen.

Levantando a mensagem de Black Lives Matter, vários protestos foram realizados no país nos últimos meses, após a transmissão do vídeo, que mostrava a violência de um grupo de policiais contra George Floyd, um afro-americano de 46 anos, causando sua morte pouco depois

A prefeitura de Washington, DC, pintou uma rua da cidade perto da Casa Branca com a mensagem Black Lives Matter em grandes letras amarelas, e renomeou a seção como “Black Lives Matter Plaza Northwest”.

De acordo com o Guttmacher Institute, que já foi o braço estatístico da Planned Parenthood e recebeu o nome de Alan Guttmacher, ex-presidente da multinacional, somente em 2017, 862 mil abortos foram realizados nos Estados Unidos, onde essa prática é legal e em alguns estados pode ser feita inclusive durante o último trimestre da gravidez.

Entre 2010 e 2014, foram realizados cerca de 56 milhões de abortos em todo o mundo.

Planned Parenthood Federation of America foi acusada de tráfico de órgãos e tecidos de bebês abortados em suas instalações.

Em um vídeo publicado em sua conta no Twitter, Hansen assinalou que sua pintura foi “um protesto verdadeiramente pacífico dedicado àqueles que foram abandonados sem voz”.

FonteACI.digital