fbpx

Santuário Astorga

Exorcista explica por que o demônio odeia tanto os sinos

Um sacerdote exorcista dos Estados Unidos explicou a uma jornalista do ‘National Catholic Register’ que o diabo odeia “tudo o que é belo” e santo, incluindo os sinos que soam durante a celebração da Missa e que o próprio sacerdote usa durante os rituais de exorcismo.

“O diabo odeia tudo que é belo e os sinos são usados ​​especificamente para chamar a atenção sobre a adoração divina de Deus. Os demônios odeiam os sinos, que eu uso em sessões (de exorcismo) o tempo todo”, confirmou Pe. Teófilo à jornalista Patti Armstrong.

Para o rito do exorcismo utilizam-se orações e água benta, mas Pe. Teófilo também acrescenta muitas outras ferramentas como música, cantos, arte sacra, um grupo de oração, água e sinos bentos para enfrentar o demônio.

 

“Satanás sempre nos ataca através dos nossos sentidos. Então, a própria liturgia deve ser um ataque sagrado aos nossos sentidos: nossa visão, nosso tato, nossos cheiros e nossos ouvidos. Rezamos como Igreja com todas essas coisas sensoriais, porque ela aprendeu durante milênios que isso é o que repele o inimigo”, indicou.

Do mesmo modo, explicou que, quando se usam sinos consagrados na Missa, estes “humilham o demônio porque são um objeto não racional que fazem o que eles mesmos deveriam fazer desde a sua criação. Mas estes não querem adorar a Deus”.

Outra razão pela qual o diabo odeia os sinos é porque eles odeiam tudo que é belo e santo, segundo Pe. Teófilo.

“A beleza nos comove. A nossa alma fica comovida com uma bela música, belas orações, flores, belos tons. O diabo odeia tudo que é belo e os sinos são usados especificamente para chamar a atenção sobre a adoração divina de Deus”, ressaltou.

Além disso, lembrou que é costume abençoar tudo que está relacionado à liturgia e também os sinos da igreja, porque essas “bênçãos fazem com que as coisas sejam santas, dedicadas a Deus”.

Por fim, Pe. Teófilo explicou que, assim como os sinos das mãos consagradas dão glória a Deus, o mesmo acontece com os sinos da igreja, seja um velho sino de ferro fundido ou uma gravação eletrônica.

Fonte:ACI.digital