fbpx

A Igreja deve deixar de ser mundana, diz Bento XVI

O papa emérito Bento XVI disse que a Igreja, “para cumprir sua missão”, deve “desprender-se do mundo”.  Em entrevista à revista alemã Herder Korrespondenz disse que “enquanto nos textos oficiais da Igreja as funções falarem mais alto que o coração e o espírito, o mundo continuará a se distanciar-se da fé”.

Para Bento XVI, “em instituições da Igreja – hospitais, escolas, Cáritas – muitas pessoas participam de posições decisivas, mas não partilham a missão interior da Igreja” e “em muitos casos, obscurecem o seu testemunho”. Segundo Bento XVI, “espera-se um testemunho de fé verdadeiro e pessoal dos operadores da Igreja”.

 

O papa emérito lembrou que a Igreja não separa o trigo do joio nem o peixe bom do ruim e, portanto, “não poderia se tratar de separar o bem do mal, mas, sim, de separar os crentes dos não crentes”.

E suas declarações, Bento XVI usou a palavra “desmundanização” e comentou que ela vem do vocabulário filosófico e talve não seja totalmente adequada. “A palavra desmundanização indica a parte negativa do movimento que me preocupa”, mas, “o aspecto positivo não é suficientemente expresso pelo termo”.

Fonte:ACI.digital

ONDE ENCONTRAR

PRAÇA PADRE JOÃO JANSEN - S/Nº
CEP: 86730-000 - ASTORGA - PARANÁ

HORÁRIO DE ATENDIMENTO DA SECRETARIA

SEGUNDA À SEXTA-FEIRA, DAS 8H ÀS 19H, SÁBADO DAS 8H ÀS 18H.

(44) 3234 - 1350
SANTUÁRIOASTORGA@DIOCESEDEAPUCARANA. COM.BR