fbpx

16/02/Santa Juliana, mártir por não aceitar o casamento pagão

Origens
Santa Juliana, que se tornou cristã desde a infância, foi filha submissa e obediente aos seus pais, mesmo tendo um pai xucro, violento e pagão. Segundo o costume da época, foi prometida por seu pai a um jovem nobre chamado Evilásio, cultuador de deuses. Quando a jovem tinha 19 anos, ela impôs a condição de que só se casaria com Evilásio se ele se convertesse.

O desfecho da promessa de casamento
Conta-se que, diante da condição de Juliana para assumir o casamento, Evilásio procurou o pai de garota prometida a ele. Colocou-o a par da condição de sua filha. O pai, chamado Africano, ficou muito irritado e deu à filha duas escolhas: casar-se ou enfrentar o tribunal.
Evilásio, na qualidade de prefeito da cidade, intimou-a no tribunal para pronunciar-se a respeito de sua fé. Juliana era firme e não negou a Cristo, o que a levou à prisão.

Visita de um anjo decaído
Em sua primeira noite na prisão, quando o silêncio reinava, um anjo luminoso apareceu à jovem dizendo:
– Juliana, sacrifica-te aos deuses! Deves obedecer à vontade do prefeito e do imperador!
A jovem de 19 anos não se rendeu àquela voz. E pensava, em oração: “Deus enviaria um anjo para me pedir isso? Impossível!”. Aquilo só podia ser obra do tentador, do demônio. Orando com fervor, suplicou ao Senhor que lhe desse forças para vencer o anjo decaído que a tentava.

Santa Juliana é invocada na Itália e em várias partes do mundo por grávidas e doentes

Consequência da fidelidade
Evilásio fez à jovem Juliana as mais belas propostas. Prometeu-lhe tudo, se caso ela renunciasse a Cristo e aceitasse casar-se com ele. Todas as propostas do então prefeito foram em vão. Juliana estava irreversível. Foi sujeitada aos tormentos, que não conseguiram convencê-la. Então, enfurecido, o frustrado noivo condenou-a para ser decapitada. E assim se fez.

Seu corpo
O corpo da santa virgem foi sepultado na Nicomédia (atual Turquia), mas, tempos depois, foi transferido para a Itália, permanecendo até hoje em Nápoles.

Devoção do Oriente ao Ocidente
Os católicos celebram a memória de Santa Juliana dia 16 de fevereiro. No Oriente, os ortodoxos honram-na dia 21 de dezembro. A ela, em Constantinopla, também ergueram uma Igreja.

Devoção no Brasil
Em Salto Veloso (SC), município de 4756 habitantes, na Diocese de Caçador (SC), Santa Juliana é padroeira da cidade, cuja única paróquia leva o nome da santa.

Cidade brasileira
Em Minas Gerais, existe o município de Santa Juliana. Segundo informações da Prefeitura, a cidade tem esse nome em homenagem a uma de suas primeiras moradoras, que chamava-se Juliana e tinha o apelido de santa. Portanto, não há ligação entre a santa e o nome do município.

Minha oração
“Senhor Jesus, quanta coragem e firmeza na fé da jovem Juliana, que não negou as suas convicções em Cristo. Dai-nos, Senhor, em Nome da Sua Misericórdia, essa bravura quando formos tentados, no nosso dia a dia, pelo anjo de luz, a negar nossa confiança em Ti. Amém”.

Santa Juliana, rogai por nós!


Outros santos e santas celebrados em 16 de fevereiro:

  • Santos mártires Elias, Jeremias, Isaías, Samuel e Daniel, cristãos egípcios, que pereceram ao fio da espada [† 309]
  • São Pânfilo, presbítero, São Valente, diácono de Jerusalém e São Paulo, oriundo da cidade de Jâmnia [† 309]
  • São Porfírio, servo de Pânfilo, São Seleuco da Capadócia, graduado no exército, São Teódulo, ancião da família do prefeito Firmiliano e São Julião da Capadócia [† 309]
  • São Maruta, bispo da antiga Pérsia [† 420]
  • Fonte:cançãonova

MAPA DO SITE

ONDE ENCONTRAR

PRAÇA PADRE JOÃO JANSEN - S/Nº
CEP: 86730-000 - ASTORGA - PARANÁ

HORÁRIO DE ATENDIMENTO DA SECRETARIA

SEGUNDA À SEXTA-FEIRA, DAS 8H ÀS 19H, SÁBADO DAS 8H ÀS 18H.

(44) 3234 - 1350
SANTUÁRIOASTORGA@DIOCESEDEAPUCARANA. COM.BR