Santuário Astorga

Nossa Senhora Aparecida – O amor e a importância na vida de seus devotos

Arte-Final

Rainha e Padroeira do Brasil, Nossa Senhora da Imaculada Conceição Aparecida é título empregado a Maria, mãe de Jesus. A festa em sua homenagem, é realizada no dia 12 de outubro. A data foi escolhida em 1930 pelo Papa Pio X, sendo considerada feriado nacional desde 1980, após a visita do Papa João Paulo II.

Sua aparição aconteceu em 1717, época na qual o Brasil era dividido em Capitanias Hereditárias quando a cidade de Guaratinguetá se preparava para receber o Governador  D. Pedro de Almeida Portugal, da Capitania de São Paulo da melhor e mais receptível forma possível. Para isso, três pescadores foram encarregados de conseguirem os melhores peixes para a ocasião. Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alvez, foram até o rio Paraíba do Sul. Por não ser época de pesca, eles rezaram pela bênção da Virgem Maria para conseguirem voltar com fartura. Foram diversas tentativas naquele dia, até lançarem as redes mais uma vez e capturarem o corpo de uma imagem. Em seguida, pescam a cabeça da qual o encaixe era perfeito com o corpo. O resultado foi a grande quantidade de peixes que surgiram logo depois, sendo esta a primeira intercessão referida à Nossa Senhora.

31

A imagem da Santa manteve-se na casa de Filipe Pedroso por 15 anos, até ser construída sua primeira capela em 1734, pelo vigário de Guaratinguetá. Cem anos depois, foi iniciada a construção de uma igreja maior para acolher o número cada vez maior de fiéis, sendo inaugurada em 1888. No mesmo ano, a então Princesa Izabel ofertou à Santa, uma coroa de ouro cravejado de diamantes e rubis, acompanhados por um manto azul.

Desde sua primeira aparição até hoje, muitos foram os milagres e intercessões atribuídos à Padroeira brasileira. Por volta de 1850, Zacarias, escravo preso por grossas correntes, pediu a seu feitor autorização para rezar enquanto passava pela igreja onde se encontrava a imagem da santa. Com a permissão, ele se ajoelhou diante de Nossa Senhora Aparecida e, durante a oração, as correntes soltaram-se milagrosamente de seus pulsos, o deixando livre. Em outro caso, mãe filha passeavam e ao avistarem a Basílica, a primeira grande igreja erguida em Aparecida, a criança, cega desde o nascimento, comentou sua surpresa com a mãe, dizendo como a Igreja era bonita. Desde então, a menina começou a enxergar.

É perceptível a importância de Nossa Senhora Aparecida ao longo de sua história para os fiéis e para as pessoas que possuem devoção por ela. Como a história da técnica em enfermagem Maria Aparecida Ganassin (49), que em conversa com a gente, relatou como esse sentimento começou e qual a importância em sua vida. “Fui criada em uma família católica, mas minha grande experiência com a mãe de Jesus foi bem depois, aos vinte anos.” Maria disse morar nos fundos de uma casa, onde a vizinha da frente lhe causava medo. Além disso, não conhecia ninguém ali perto. Quando seu marido saía para trabalhar, ficava sozinha e com muito medo. Chegou a pedir ao cônjuge que se mudassem dali. O problema era a falta de um avalista e logo fora resolvido com a ajuda da Santa. “Ganhei uma imagem de Nossa Senhora, que ficava na sala. Pedi a ela, conversei com ela, como um filho pede para a mãe, chorando. Foi então que apareceu uma casa onde não pediam avalista, deu certo e eu morei lá.” Conta ela.

33

Em outro momento, a devota viu-se em outro obstáculo. “Tenho três filhos. O mais novo, João, tem 16 anos. Quando tinha 2 aninhos, se engasgou com um pedacinho de frango. Ficou por quase um ano. De médico em médico fazendo exames e ninguém explicava porque tinha uma tosse seca. Faziam vários exames, íamos em especialistas e não melhorava. Teve um dia que tive que levar ele no hospital, o diagnóstico foi pneumonia, uma seguida da outra sem nem estar gripado. Então, pedi novamente para a mãezinha me mostrar o que estava acontecendo. Com meu filho em prantos, como de costume começou a tosse. Ele colocou as mãozinhas na boca e nessa hora saiu um catarro diferente. Poderia ter falado para ele lavar as mãos normalmente. Mas veio na hora o pedido que tinha feito pra mãezinha. Falei para ele abrir as mãozinhas, ele abriu. Vi aquele catarro estranho, peguei um algodão, apertei. Saiu um minúsculo ossinho de galinha, do tamanho de um grão de arroz. Guardei e levei para o médico dele. O médico disse não saber como, mas eu havia recebido um milagre. Impossível de tirar se cirurgia, impossível de ver e seu filho só não morreu por Deus, porque poderia ir para o pulmão.” A mãe do menino finaliza dizendo saber que o ocorrido foi um milagre.

A estudante de direito Jayni Fernanda (17) também conta como Nossa Senhora agiu em sua vida. “Minha devoção começou desde pequenina, desde criança, quando meus pais me ensinaram a rezar a Ave Maria e começaram a me contar sobre Maria e me disseram que Nossa Senhora Aparecida era a Padroeira do Brasil. Minha mãe sempre me diz que eu nasci por conta da intercessão de Nossa Senhora. E eu lembro como se fosse hoje, quando eu era pequena, juntava minhas mãozinhas, ficava de joelho e pedia para Nossa Senhora abençoar minha vida e fazer eu tirar notas boas nas provas.” Ela segue dizendo sempre rezar vendo um retrato bem antigo com a imagem da Santa. “Sei que aquela imagem é apenas uma representação. Mas olhar naqueles olhos de ternura, me trazia paz e conforto para o meu coração, me trazia força! E eu sabia que a partir daquela oração feita, tudo iria dar certo.” Jayni termina reforçando o amor que sente. “Cresci amando e acreditando muito na intercessão de Nossa Senhora e tenho a certeza de que Ela sempre passou à frente de minha vida, Ela e seu filho, Jesus Cristo sempre cuidaram muito bem de mim. Sou muito grata a esta mulher e sei que ela sempre está intercedendo por mim, está me apoiando, me ajudando e me conduzindo para os melhores caminhos.”

32

Seja por meio de milagres ou esperanças, a fé em Nossa Senhora mostra-se cada vez mais poderosa e capaz de ajudar nos momentos mais difíceis. Ela representa mais do que a mãe de Jesus. Ela tem um papel importante para salvação.“Passo para os meus filhos a importância de termos uma mãe no céu, que intercede sim por nós. Ela é o canal da graça. Sou apaixonada por Nossa Senhora. Ela leva seus filhos até Jesus, com seu amor de mãe. Ela te ama.” Conclui Maria Ganassin.