Santuário Astorga

Notícias

Quaresma

Qual o sentido do tempo litúrgico da quaresma?

Posted on

A todos nós cristãos católicos, somos acometidos por várias questões sobre o Tempo da Quaresma.  E agora mais ainda quando aproxima esse tempo litúrgico da Igreja. É plausível nos perguntarmos, qual o sentido litúrgico da quaresma para nossa vida de cristãos que somos chamados pelo batismo a vivenciar na Igreja? Deste modo, é de suma importância entender esse Tempo proposto pela Igreja a que antecede o Mistério Pascal, centralidade essa de nossa fé cristã e cume de toda liturgia.

Agora convido você leitor para percorrer um caminho de fé viva, transmitida desde as bases da Igreja Primitiva até a sua evolução dentro da História da Salvação dada por Deus em Jesus Cristo. Mas antes de respondermos a pergunta inicial, é necessário que entendamos a sua origem, pois deste pondo arquétipo revela o verdadeiro sentido da quaresma.

Quando olhamos para a História da Igreja, o Tempo da Quaresma foi datada  final do século III e início do século IV, período esse que a Igreja estava na ascensão do cristianismo diante do império romano. Foi a partir desse período até nos tempos atuais, a história narra a sua evolução. Desta evolução, a Quaresma dentro do Tempo Litúrgico ficou com seis Domingos antecedentes à Páscoa. O que sabemos é que ha uma relação entre Quaresma e Páscoa e esta está profundamente ligada entre si de modo que uma esta para a outra. Nesse sentido o Tempo da Quaresma é uma preparação para o Tempo Pascal. O fundamento dessa preparação vamos o encontrar na Sagrada Escritura.

Por esse víeis, a Quaresma no sentido bíblico esta relacionada com os eventos do Antigo Testamento; os quarenta anos de peregrinação do povo hebreu rumo à terra prometida; os quarenta dias de Jejum total de Moisés no Monte Sinai, preparando-se para receber a Lei da Aliança(cf. Ex 24,12-18). E no Novo Testamento, Jesus antes de começar a sua vida pública vai para o deserto e fica lá durante quarenta dias e noites em jejum. Ambos aparecem o jejum como elemento essencial de preparação para a proximidade de Deus. Portanto, o Tempo da Quaresma significa um tempo de penitencia e de caridade. E encontramos esse sentido mais claro na Missa de Quarta-feira de Cinzas. Traz uma teologia do sentido penitencial.

Vejamos que a questão do sentido do Tempo Litúrgico da Quaresma esta dentro da Liturgia da Quarta-feira de Cinzas. Que é enfatizado pelo Evangelho do dia, a questão da penitencia e da conversão. Uma não existe sem a outra. Pois, a conversão acontece pela penitencia. E a penitencia se faz com jejum, esmola e oração. Essas três dimensões também estão intimamente ligadas entre si, pois o jejum é uma atitude de abstenção de alimentos para a descoberta do alimento espiritual da Palavra de Deus e do Pão da Vida. É mais do que ficar sem comer, mas sim abster-se por uma causa maior que é Jesus. Alimento essencial para nossa vida. E por sua vez, a oração faz parte do processo de jejum. Enquanto jejua-se a oração é dirigida à Deus que é o alimento por excelência. Por consequência a esmola ou caridade é fruto do jejum e da oração, como doação ao outro.

Portanto, o sentido do Tempo Litúrgico da Quaresma, esta ligada a resposta de Jesus a cada tentação que sofreu no deserto. O jejum mostra que não só de pão vive o homem, mas de toda Palavra de Deus que sai da boca de Deus. A esmola e a oração vivifica o agir sob a graça de Deus. Por isso o cristão é convidado nesse tempo a procurar praticar a penitencia, refazer sua caminhada de fé e se confessar.

 

Por Renato Aparecido Fernandes Coelho.