Santuário Astorga

Notícias

Paralitico-de-Cafarnaum

LITURGIA-18 DE JANEIRO

Posted on
 SEXTA-FEIRA

1ª SEMANA COMUM

(verde – ofício do dia)

Ergamos os nossos olhos para aquele que tem o céu como trono; a multidão dos anjos o adora, cantando a uma só voz: Eis aquele cujo poder é eterno.
A fé é condição fundamental para que Deus realize grandes obras em nosso favor. O Senhor nos conceda uma fé viva e operante, que nos leve a ajudar os irmãos e irmãs, especialmente os necessitados.

Primeira Leitura: Hebreus 4,1-5.11

Leitura da carta aos Hebreus – Irmãos, 1tenhamos cuidado: enquanto nos é oferecida a oportunidade de entrar no repouso de Deus, não aconteça que alguém de vós fique para trás. 2Também nós, como eles, recebemos uma boa-nova. Mas a proclamação da palavra de nada lhes adiantou, por não ter sido acompanhada da fé naqueles que a tinham ouvido, 3enquanto nós, que acreditamos, entramos no seu repouso. É assim como ele falou: “Por isso jurei na minha ira: jamais entrarão no meu repouso”. Isso, não obstante as obras de Deus estarem terminadas desde a criação do mundo. 4Pois, em certos lugares, assim falou do sétimo dia: “E Deus repousou no sétimo dia de todas as suas obras”, 5e ainda novamente: “Não entrarão no meu repouso”. 11Esforcemo-nos, portanto, por entrar nesse repouso, para que ninguém repita o acima referido exemplo de desobediência. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 77(78)

Não vos esqueçais das obras do Senhor!

  1. Tudo aquilo que ouvimos e aprendemos, / e transmitiram para nós os nossos pais, / à nova geração nós contaremos: / as grandezas do Senhor e seu poder. – R.
  2. Levantem-se e as contem a seus filhos, / para que ponham no Senhor sua esperança; / das obras do Senhor não se esqueçam / e observem fielmente os seus preceitos. – R.
  3. Nem se tornem, a exemplo de seus pais, / rebelde e obstinada geração, / uma raça de inconstante coração, / infiel ao Senhor Deus em seu espírito. – R.
Evangelho: Marcos 2,1-12

Aleluia, aleluia, aleluia.

Um grande profeta surgiu entre nós, / e Deus visitou o seu povo, aleluia (Lc 7,16). – R.

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – 1Alguns dias depois, Jesus entrou de novo em Cafarnaum. Logo se espalhou a notícia de que ele estava em casa. 2E reuniram-se ali tantas pessoas, que já não havia lugar nem mesmo diante da porta. E Jesus anunciava-lhes a Palavra. 3Trouxeram-lhe, então, um paralítico, carregado por quatro homens. 4Mas não conseguindo chegar até Jesus, por causa da multidão, abriram então o teto, bem em cima do lugar onde ele se encontrava. Por essa abertura desceram a cama em que o paralítico estava deitado. 5Quando viu a fé daqueles homens, Jesus disse ao paralítico: “Filho, os teus pecados estão perdoados”. 6Ora, alguns mestres da lei, que estavam ali sentados, refletiam em seus corações: 7“Como este homem pode falar assim? Ele está blasfemando: ninguém pode perdoar pecados, a não ser Deus”. 8Jesus percebeu logo o que eles estavam pensando no seu íntimo e disse: “Por que pensais assim em vossos corações? 9O que é mais fácil, dizer ao paralítico: ‘Os teus pecados estão perdoados’ ou dizer: ‘Levanta-te, pega a tua cama e anda’? 10Pois bem, para que saibais que o Filho do homem tem, na terra, poder de perdoar pecados – disse ele ao paralítico –, 11eu te ordeno: levanta-te, pega tua cama e vai para tua casa!” 12O paralítico então se levantou e, carregando a sua cama, saiu diante de todos. E ficaram todos admirados e louvavam a Deus, dizendo: “Nunca vimos uma coisa assim”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Multidões se aproximam para ouvir Jesus. Neste episódio, são tantas as pessoas na casa, que lançam mão de algo inédito para colocar um paralítico aos pés de Jesus. O esforço dos quatro homens da maca demonstra solidariedade com o enfermo e fé no poder de Deus. Os quatro carregadores, figura dos quatro pontos cardeais, representam aqui as pessoas de todas as partes do mundo. Com sua palavra poderosa, o Filho do Homem perdoa os pecados do paralítico e o faz caminhar. Esse gesto de salvação integral (cura espiritual e física) provoca a indignação de alguns doutores da Lei: “Está blasfemando! Quem pode perdoar pecados, senão Deus?”. Entretanto, acima de tudo, o fato leva as pessoas a glorificarem o Senhor: “Ficaram todos admirados e glorificavam a Deus, dizendo: ‘Nunca vimos coisa assim!’”.

Fonte/texto:paulus

whatsapp-image-2019-01-16-at-16.09.32-2-

Igreja é invadida e tem objetos sagrados furtados em Teresópolis, no RJ

Posted on

A Igreja de Nossa Senhora de Fátima, no bairro de Araras, em Teresópolis, na Região Serrana do Rio, foi invadida na madrugada desta quarta-feira (16). De acordo com Dom Agostinho, responsável pela igreja, os ladrões furtaram objetos sagrados e arrombaram o sacrário, onde ficam as peças mais sagradas.

Entre as peças furtadas estão âmbulas (recipientes onde as óstias são colocadas durante a comunhão), um cálice e um ostensório (onde os católicos adoram o Santíssimo). São objetos que, além de sagrado para a Igreja Católica, geralmente são de muito valor.

De acordo com um dos freis da Igreja, alguns objetos foram recuperados em uma localidade conhecida como Beira da Linha e já foram levados de volta para a Igreja Nossa Senhora de Fátima.

Alguns objetos ainda faltam ser encontrados.

A Polícia Militar informou que agentes do 30º BPM foram até o local e ajudaram a isolar a área. Os policiais realizaram algumas buscas pela região, mas nenhum suspeito foi encontrado.

A Polícia Civil informou que o caso foi registrado na 110ª DP e as investigações estão sendo feitas em buscas de imagens e testemunhas que possam ajudar a esclarecer o ocorrido. A Polícia Civil disse ainda que a perícia foi solicitada.

Policiais militares estiveram no local e ajudaram a isolar a área de igreja invadida durante a madrugada em Teresópolis, no RJ — Foto: Divulgação/30ºBPMPoliciais militares estiveram no local e ajudaram a isolar a área de igreja invadida durante a madrugada em Teresópolis, no RJ — Foto: Divulgação/30ºBPM

Policiais militares estiveram no local e ajudaram a isolar a área de igreja invadida durante a madrugada em Teresópolis, no RJ — Foto: Divulgação/30ºBPM

Fonte: g1.globo.com

download (1)

Editora de comics lançará história blasfema “Segunda Vinda” de Jesus

Posted on

A editora norte-americana DC Comics, criadora de famosos super-heróis como Batman ou Superman, lançará uma história intitulada “Second Coming” (Segunda Vinda), que apresenta Jesus Cristo como o companheiro de um super-herói todo poderoso, e que foi criticada por seu conteúdo blasfemo.

A série escrita por Mark Russel e ilustrada pelo artista Richard Pace, está programada para seis números e começará em março.

Segundo informa Fox News, “o quadrinho volta a imaginar porque Jesus deixou a terra pela primeira vez e regressa novamente”.

O autor Mark Russel explicou sobre sua história em uma entrevista: “Um super-herói todo poderoso, chamado Sun-Man, tem que dividir um apartamento de dois quartos com Jesus Cristo. O conceito é que Deus ficou tão chateado com a atuação de Jesus na primeira vez que veio à Terra, por ter sido preso e crucificado logo depois, que o manteve trancado desde então”.

Ao contrário do que ensinam as Sagradas Escrituras, “Second Coming” apresentará que Jesus tem limitações de conhecimento e habilidades. Do mesmo modo, o Cristo da história não saberá o que está acontecendo na Terra até sua volta.

Quando Jesus regressa, surpreende-se como os cristãos interpretaram mal o Evangelho, explica Russel, e acrescenta que “a religião cristã não se baseia realmente no que ele (Jesus) ensinou”, pois “o têm mais como um mascote em camisetas, para provar que estão no time vencedor”.

Diante disso, CitizenGo, a plataforma pró-vida e pró-família internacional, iniciou uma campanha de coleta de assinaturas para deter o lançamento de “Second Coming” e indicou em um comunicado que está “horrorizado” pela decisão de publicar a história.

“Você poderia imaginar a mídia e o alvoroço político se a DC Comics alterasse e ridicularizasse a história de Maomé ou Buda? Este conteúdo blasfemo não deve ser tolerado. Jesus Cristo é o Filho de Deus. Sua história não deve ser ridicularizada para vender quadrinhos”, denuncia a plataforma.

“Faça DC Comics saber que a reação certamente não será positiva. Se não podemos deter o lançamento inicial, esperamos poder nos assegurarmos de que não haja lançamentos futuros”, continua.

Finalmente, CitizenGo exortou a assinar a petição que já conta com mais de 42 mil assinaturas.

“Por favor, assine esta petição se está de acordo que DC Comics deveria tirar esta série blasfema. Sua assinatura será enviada diretamente ao vice-presidente executivo de DC Comics, Amit Desai, ao editor Dan Didio e ao diretor criativo Jim Lee”, conclui a plataforma.

Fonte: acidigital.com

band-Panamá

JMJ: 12 curiosidades sobre o Panamá

Posted on

Falta um ano para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) do Panamá e você já não se aguenta de tanta ansiedade para esse encontro. Se você pretende participar deste evento em terras centro-americanas, acompanhe este texto selecionado pelo portal A12 e pelos Jovens de Maria, para se atualizar sobre a cultura e hábitos locais do Panamá.

Para você ficar com mais vontade de conhecer o Panamá, o portal A12 apresenta 12 curiosidades do país e da cidade sede do maior evento católico do mundo:

#1 Panamá significado ,na língua indígena, “abundância de peixes, árvores e borboletas”.

#2 A população da Cidade do Panamá é de 880 mil habitantes, quantidade semelhante a capitais brasileiras como Campo Grande (MS) e Natal (RN). Já todo o país tem mais de 4 milhões de habitantes.

#3 A maior parte da população é católica em 84%. A padroeira é Santa Maria de La Antígua.

#4 No Panamá há vários tipos de culinária, diversos tipos de arroz, carnes, sopas, aves, mariscos, algumas comidas tradicionais são: Arroz com Bacalhau, Picado de carne e Peixe recheado.

5# Panamá pode ser um país pequeno, mas abriga mais de mil espécies de aves. O país tem mais aves que os EUA e o Canadá juntos.

6# O souvenir número 1 do país, o chapéu do Panamá, é na verdade feito no Equador.

7# O Canal do Panamá é o único lugar do mundo onde os comandantes dos navios militares são obrigados a ceder o controle do barco durante a travessia. Uma equipe de 200 pilotos encarrega-se de levar os barcos de um oceano ao outro, sem acidentes.

8# Um dos mais longos feriados do Panamá é o de carnaval. Assim como os brasileiros, os panamenhos brincam o carnaval durante quatro dias do ano.

9# Panamá, Colômbia, Equador e Venezuela formaram um único país, chamado de Grã-Colômbia.

10# A Pollera é o traje típico do país.

11# Todo o país tem 4 milhões de habitantes.

12# O país celebra no dia 21 de outubro o “Cristo Negro de Portobelo”. Não se sabe como essa estátua chegou à cidade. A lenda conta que ela foi encontrada no mar e foi responsável pelo fim de uma epidemia de cólera.

Fonte: Portal A12

01 17 santo_antao

17 de Janeiro – Santo Antão

Posted on

Pai do monaquismo cristão, Santo Antão nasceu no Egito em 251 e faleceu em 356; viveu mais de cem anos, mas a qualidade é maior do que a quantidade de tempo de sua vida, pois viveu com uma qualidade de vida santa que só Cristo podia lhe dar. Com apenas 20 anos, Santo Antão havia perdido os pais; ficou órfão com muitos bens materiais, mas o maior bem que os pais lhe deixaram foi uma educação cristã. Ao entrar numa igreja, ele ouviu a proclamação da Palavra e se colocou no lugar daquele jovem rico, o qual Cristo chamava para deixar tudo e segui-Lo na radicalidade. Antão vendeu parte de seus bens, garantiu a formação de sua irmã, a qual entrou para uma vida religiosa.

Enfim, Santo Antão foi passo-a-passo buscando a vontade do Senhor. Antão deparou-se com outra palavra de Deus em sua vida “Não vou preocupeis, pois, com o dia de amanhã. O dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cada dia basta o seu cuidado”(Mt 6,34). O Espírito Santo o iluminou e ele abandonou todas as coisas para viver como eremita. Sabendo que na região existiam homens dedicados à leitura, meditação e oração, ele foi aprender. Aprendeu a ler e, principalmente a orar e contemplar. Assim, foi crescendo na santidade e na fama também.

Sentiu-se chamado a viver num local muito abandonado, num cemitério, onde as pessoas diziam que almas andavam por lá. Por isso, era inabitável. Ele não vivia de crendices; nenhum santo viveu. Então, foi viver neste local. Na verdade, eram serpentes que estavam por lá e , por isso, ninguém se aproximava. A imaginação humana vê coisas onde não há. Santo Antão construiu muros naquele lugar e viveu ali dentro, na penitência e na meditação. As pessoas eram canais da providência, pois elas lhe mandavam comida, o pão por cima dos muros; e ele as aconselhava. Até que, com tanta gente querendo viver como Santo Antão, naquele lugar surgiram os monges. Ele foi construindo lugares e aqueles que queriam viver a santidade, seguindo seus passos, foram viver perto dele. O número de monges foi crescendo, mas o interessante é que quando iam se aconselhar com ele, chegavam naquele lugar vários monges e perguntavam: “Onde está Antão?”. E lhes respondiam: “Ande por aí e veja a pessoa mais alegre, mais sorridente, mais espontânea; este é Antão”.

Ele foi crescendo em idade, em sabedoria, graça e sensibilidade com as situações que afetavam o Cristianismo. Teve grande influência junto a Santo Atanásio no combate ao arianismo. Ele percebeu o arianismo também entre os monges, que não acreditavam na divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo. Antão também foi a Alexandria combater essa heresia. Santo Antão viveu na alegria, na misericórdia, na verdade. Tornou-se abade, pai, exemplo para toda a vida religiosa. Exemplo de castidade, de obediência e pobreza.

Santo Antão, rogai por nós!

 

 

 

fonte/texto: cancaonova.com

Jovem-Panamá-1200x762_c

Igreja jovem, pluricultural e alegre receberá o papa Francisco e cerca de 200 mil jovens de 155 países na JMJ 2019 no Panamá

Posted on

Ao pisar em solo panamenho, no próximo dia 23/01, o papa Francisco encontrará uma “Igreja jovem e alegre, autêntica, multiétnica e pluricultural, com uma fé viva, com o compromisso de anunciar o Evangelho”. Desta forma o arcebispo do Panamá, dom José Domingo Ulloa Mendieta, definiu a Igreja que receberá o Sumo Pontífice e os cerca de 200 mil jovens provenientes de 155 países que participarão da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 22 a 27 de janeiro.

O tema desta edição da JMJ é: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra (Lc 1, 38)”. A última edição do evento foi realizada em Cracóvia, na Polônia, de 26 a 31 de julho de 2016. No último dia, na Missa de envio, o Papa Francisco anunciou que a sede da próxima edição seria o Panamá, país localizado na América Central.

O Papa Francisco partirá de Roma no dia 23 de janeiro, desembarcando no Panamá na mesma data. Na quinta-feira, dia 24, receberá as saudações do presidente do Panamá, Juan Carlos Varela Rodríguez e de autoridades do país, além de reunir-se com bispos da América Central. Na parte da tarde, participará da cerimônia de abertura da Jornada Mundial da Juventude de 2019, no Campo Santa María la Antigua – Cinta Costera.

Durante a estadia no Panamá, o Santo Padre terá várias ocasiões para encontrar milhares de jovens. A visita será concluída com a celebração da Santa Missa, no domingo, 27 de janeiro, no grande “Campo San Juan Paul II” – Metro Park, onde são esperados cerca de 250.000 fiéis.

O hino oficial da Jornada Mundial da Juventude do Panamá 2019, intitulado: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim a tua palavra” (Lc 1, 38), foi composto por Abdiel Jiménez, com produção e arranjos de Aníbal Muñoz, e colaboração de Carlos Samaniego e Ricky Ramírez, profissionais com uma grande carreira musical.

“Este evento uniu mais de 4 milhões de panamenhos no amor para seus irmãos, sem distinção de religião ou crenças políticas”, explicou Yithzak Gonzalez, Secretário da Pastoral Juvenil da Conferência Episcopal do Panamá, em uma entrevista concedida ao “Vatican News “.

Um grupo de cerca de mil jovens indígenas provenientes de vários países do mundo se reunirão de 17 a 21 de janeiro de 2019, no território do povo Ngobe de Soloy, na diocese de David, na Jornada Mundial da Juventude Indígenas para compartilhar a mesma fé católica na diversidade de suas culturas ancestrais, suas expectativas e suas lutas.

Segundo a subsecretária de Atenção ao Peregrino da JMJ, Eydin Solanilla são esperados cerca de 500 bispos e quatro mil jornalistas de todo o mundo. Solanilla destacou que o peregrino não só “terá momentos de catequese”, mas também outras opções como “o festival da juventude que terá palcos para que os jovens convivam com a cultura, a música e a arte”. Ela afirmou que quando os jovens peregrinos receberem o guia preparado pela organização, estes terão todas as informações necessárias para organizar o seu itinerário.

O programa da JMJ

A Pré-Jornada ou Dias nas Dioceses será de 17 a 20 de janeiro de 2019. Esta é uma iniciativa opcional que permitirá que os jovens possam compartilhar momentos de oração e celebração com as comunidades eclesiais da igreja local.

Na terça-feira, 22 de janeiro, o Arcebispo do Panamá, Dom Domingo Ulloa, presidirá a Missa de abertura.

Na quarta-feira, 23, haverá catequeses; e será realizado o “Festival da Juventude” um programa religioso, artístico-cultural; o “Festival do Perdão”, local onde haverá confissões à tarde e, à noite, oração em frente à Cruz da JMJ e adoração Eucarística; e, finalmente, uma feira vocacional.

Na quinta-feira, 24, realizarão as mesmas atividades do dia anterior e também haverá uma cerimônia de acolhida ao Papa Francisco.

Na sexta-feira, 25, serão realizadas as mesmas atividades da quarta e da quinta-feira; e a Via Sacra, onde será levada a Cruz da JMJ que foi entregue pelo Papa à delegação do Panamá.

No sábado, 26, haverá uma vigília de adoração.

Finalmente, no domingo, 27, o Papa Francisco presidirá a Missa de encerramento, para a qual são esperadas cerca de 800 mil pessoas.

Fonte/texto:cnbb.org.b

cq5dam.thumbnail.cropped.750.422

Suécia: iniciativas em defesa de migrantes convertidos ao cristianismo

Posted on
Igrejas na Suécia questionam os critérios utilizados pelo Conselho para a Imigração na “avaliação da credibilidade dos convertidos”, muitos deles migrantes muçulmanos, pedindo que “seja dado maior peso ao testemunho e às ações do convertido de que às suas capacidades de argumentação”.

Cidade do Vaticano

As Igrejas da Suécia se reunirão nesta quarta-feira às 18 horas no Filadelfiakyrkan, para um momento de oração seguido por uma caminhada no centro de Estocolmo. O objetivo é chamar a atenção para as “carências sistemáticas que existem na avaliação por parte do Conselho para a imigração, dos pedidos de asilo de convertidos”.

A dar o anúncio da iniciativa foi uma nota divulgada pelo Conselho de Igrejas: “Muitas Igrejas locais em todo o país têm tido nos últimos anos contatos com requerentes de asilo e os recém-chegados, muitas vezes de origem muçulmana, interessados na fé cristã”, explica.  Muitos deles se converteram ou expressaram o desejo de fazê-lo, mas isso “não foi considerado como credível” pelas autoridades, que rejeitaram a conversão como motivação para obter asilo na Suécia.

Avaliação de credibilidade dos convertidos

O evento de 16 de janeiro pretende fazer com que seja aberta uma discussão sobre quais critérios o Conselho para a Imigração usa para “avaliação da credibilidade dos convertidos” e que mais convertidos vejam aceitas suas razões.

As Igrejas já se manifestaram em diversas ocasiões sobre o assunto, pedindo que na avaliação seja investigado mais “o cenário de ameaça” ao qual estão sujeitos os convertidos rejeitados e que seja dado maior peso ao testemunho e às ações do convertido do que às suas capacidades de argumentação.

A iniciativa contará com a presença, entre outros, do cardeal Anders Arborelius, de Dioscoros Atas, arcebispo da Igreja Ortodoxa Síria e de Antje Jackelen, arcebispa da Igreja da Suécia.

Contradições e dificuldades do país

Nos dias passados o próprio cardeal Arborelius, na mensagem divulgada por ocasião da Festa da Epifania, havia lançado um apelo pedindo oração em particular por Malmö, “que deveria tornar-se uma cidade de paz e bondade em vez de uma cidade onde de disparos” – como voltou a repetir-se na noite de Santo Estêvão – e também pela situação política sueca.

O fato de a Suécia ainda estar sem governo, segundo o cardeal, “é um sinal das profundas contradições e dificuldades em nosso país”: é preciso “trabalhar juntos pela unidade e o consenso”.

Em relação à já próxima Semana de Oração pela Unidade dos cristãos, o cardeal havia convidado justamente a “rezar pelos convertidos ao cristianismo, que correm o risco de serem expulsos” da Suécia.

“É indecoroso que não se mostre mais abertura e empatia para com aqueles que encontraram o caminho para a fé cristã em nosso país”, disse ele. Na Suécia existem “muitos sinais de falta de respeito e compreensão para com os crentes e por aquilo em que eles acreditam. Em uma sociedade pluralista como a nossa, se deveria estar mais atento para não criar contrastes desnecessários que contribuam para construir muros e gerar divisões”.

Cardeal Arborelius abençoa ícone de Santa Teresa de Lisieux

Nos dias passados, o cardeal Anders Arborelius, bispo de Estocolmo, abençoou um ícone de Teresa di Lisieux, a santa católica padroeira das missões, na Igreja Luterana de Vasa Kyrka, em Gothenburg. A cerimônia foi realizada no contexto da peregrinação das relíquias da santa francesa pelos seis países escandinavos, incluindo a Suécia.  Um ulterior sinal do bom estado das relações ecumênicas em nível local, entre católicos e luteranos.

Precisamente na Suécia, a catedral luterana em Lund foi palco da histórica visita do Papa Francisco no outono europeu de 2016.

Fonte/texto:vaticannews.va

maxresdefault

LITURGIA-17 DE JANEIRO

Posted on

QUINTA-FEIRA

SANTO ANTÃO
PAI DA VIDA MONACAL

(branco – ofício da memória)

O justo florescerá como a palmeira; crescerá como o cedro do Líbano, plantado na casa do Senhor, nos átrios de nosso Deus (Sl 91,13s).
Fazemos memória de santo Antão, nascido no Egito no ano 250 e falecido em 356. Em torno da mesa da Palavra e da Eucaristia, a inspiração deste santo monge, que foi incansável servidor de Cristo e de seu Reino, nos sirva de impulso ao serviço dos pobres e no caminho da perfeição rumo ao Reino definitivo.

Primeira Leitura: Hebreus 3,7-14

Leitura da carta aos Hebreus – Irmãos, 7escutai o que declara o Espírito Santo: “Hoje, se ouvirdes a sua voz, 8não endureçais os vossos corações, como aconteceu na provocação, no dia da tentação, no deserto, 9onde vossos pais me tentaram, colocando-me à prova, 10embora vissem as minhas obras, durante quarenta anos. Por isso me irritei com essa geração e afirmei: sempre se enganam no coração e desconhecem os meus caminhos. 11Assim jurei em minha ira: não entrarão no meu repouso”. 12Cuidai, irmãos, que não se ache em algum de vós um coração transviado pela incredulidade, levando-o a afastar-se do Deus vivo. 13Antes, animai-vos uns aos outros, dia após dia, enquanto ainda se disser “hoje”, para que nenhum de vós se endureça pela sedução do pecado, 14pois tornamo-nos companheiros de Cristo contanto que mantenhamos firme, até o fim, a nossa confiança inicial. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 94(95)

Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: / Não fecheis os vossos corações.

  1. Vinde, adoremos e prostremo-nos por terra, / e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! / Porque ele é o nosso Deus, nosso pastor, † e nós somos o seu povo e seu rebanho, / as ovelhas que conduz com sua mão. – R.
  2. Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: † “Não fecheis os corações como em Meriba, / como em Massa, no deserto, aquele dia, / em que outrora vossos pais me provocaram, / apesar de terem visto as minhas obras. – R.
  3. Quarenta anos desgostou-me aquela raça, † e eu disse: Eis um povo transviado, / seu coração não conheceu os meus caminhos! / E por isso lhes jurei na minha ira: / Não entrarão no meu repouso prometido!” – R.
Evangelho: Marcos 1,40-45

Aleluia, aleluia, aleluia.

Jesus pregava a Boa-Nova, o Reino anunciando, / e curava toda espécie de doenças entre o povo (Mt 4,23). – R.

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, 40um leproso chegou perto de Jesus e, de joelhos, pediu: “Se queres, tens o poder de curar-me”. 41Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele e disse: “Eu quero, fica curado!” 42No mesmo instante, a lepra desapareceu e ele ficou curado. 43Então Jesus o mandou logo embora, 44falando com firmeza: “Não contes nada disso a ninguém! Vai, mostra-te ao sacerdote e oferece, pela tua purificação, o que Moisés ordenou, como prova para eles!” 45Ele foi e começou a contar e a divulgar muito o fato. Por isso Jesus não podia mais entrar publicamente numa cidade: ficava fora, em lugares desertos. E de toda parte vinham procurá-lo. – Palavra da salvação.

Reflexão:

No tempo de Jesus, a lepra era considerada contagiosa e sinal de pecado; por isso, o leproso era afastado do convívio social e, conforme o ensinamento da sinagoga, sentia-se excluído do acesso ao Reino de Deus. O sistema marginalizava os que mais precisavam de ajuda. Isso provoca a ira de Jesus, que faz exatamente o contrário. Não só acolhe o leproso, mas toca nele, sem reservas nem medo de se contaminar, devolve-lhe a saúde e o reintegra na sociedade. A repercussão do fato poderia provocar a euforia da população e chegar aos ouvidos dos dirigentes, cuja preocupação urgente seria abafar a popularidade de Jesus. Daí a proibição de Jesus ao ex-leproso, para não espalhar a notícia. Por achar a cidade um ambiente hostil à sua presença e obra, Jesus ficava em lugares desertos e aí acolhia as multidões.

Fonte/texto:paulus

20190116075537203796i

Jovem de 18 anos arrecada dinheiro para ver o Papa Francisco no Panamá

Posted on

Determinação, criatividade e um grande sonho perto de se realizar no Panamá, sob as bênçãos do papa Francisco. Nos últimos três anos, o jovem Rodrigo Martins, de 18 anos, fez o que pôde para estar presente, a partir de terça-feira, na 32ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ 2019), o grande evento católico programado para o país da América Central, de 22 a 28 de janeiro, e presidido pelo sumo pontífice. Conciliando o término do ensino médio com os preparativos, ele encontrou tempo para vender tortas e salgados na porta de igrejas, oferecer rifas e produtos em leilão, e, com ajuda da avó, montar bazar e feira de artesanato para custear a viagem. “Será uma grande emoção. Não pude ir a JMJ 2013, no Rio de Janeiro (RJ) por causa da idade, depois, por falta de recursos, à Polônia, três anos depois. Mas, em 2016, falei que iria ao Panamá”, afirma o morador de Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Rodrigo vai embarcar no sábado, em voo direto do Aeroporto Internacional de Confins à Cidade do Panamá. O semblante está tranquilo para a primeira viagem ao exterior. “Contei com a ajuda dos familiares e amigos. Os doces que vendi, no fim das missas, no Santuário Santa Luzia e na Capela São Geraldo, bairro luziense onde moro, tiveram boa aceitação. Se sobravam, levava no dia seguinte para a escola e vendia para os colegas. Tudo isso foi fundamental. A Jornada Mundial da Juventude começou bem antes, pois todo esse preparo significa uma jornada também”, afirmou. Satisfeito, afirma que o papa traz a palavra de esperança e mudança.
Na manhã de ontem, pouco antes do almoço, Rodrigo mostrou que está confiante. “Mais do que viajar, quero trazer a mensagem do papa Francisco. Os jovens hoje estão perdendo a fé na Igreja e em Jesus Cristo. Então, um dos meus objetivos é exatamente ajudar a restaurar a fé”, disse. Um dos momentos importantes – e divertidos – será a tradicional troca de lembranças entre os milhares de participantes do mundo inteiro. Das mãos habilidosas da avó Efigênia Martins, sempre ao lado em todos os momentos, e da amiga Alexandra Eiras, e a filha dela, Izabela, saíram peças artesanais de crochê, na cor verde-amarela e formato de coração, já bem-acondicionadas na bagagem.
“Vou levar a bandeira do Brasil, chaveiros e outros objetos, além de uma pequena imagem de Nossa Senhora Aparecida, nossa padroeira”, mostra Rodrigo, ao lado de uma peça maior do oratório doméstico. “Sou também devoto de Santa Luzia.” Ele faz questão de dizer que, tão logo começou a alimentar o desejo de ir à JMJ 2019, conversou do então titular da Paróquia Santa Luzia, Danil Marcelo dos Santos, que deu o maior apoio. Desde setembro, conta com o estímulo do atual pároco, padre Felipe Queirós.

Éverton, Jonathas, Gabriela e Alexandre estão no grupo de Raposos que quer ver o sumo pontífice de perto(foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
Éverton, Jonathas, Gabriela e Alexandre estão no grupo de Raposos que quer ver o sumo pontífice de perto(foto: Jair Amaral/EM/DA Press)

GRUPO CRIATIVO De acordo com a Arquidiocese de Belo Horizonte, que compreende 28 municípios, seguirão dezenas de pessoas para a JMJ 2019 no Panamá, já tendo sido celebrada a Missa de Envio em várias paróquias. De Raposos, seguirão seis jovens, dois deles escolhidos em votação pela comunidade católica. Para se garantir, os jovens fizeram rifa de um celular e participaram de outras atividades de olho num dinheiro extra.
À frente do grupo, está o professor de filosofia Éverton Henrique da Silva, de 25, que esteve na jornada do Rio de Janeiro, quando 3,5 milhões de jovens, na Praia de Copacabana, tiveram o encontro com Francisco. “Cheguei bem perto dele. Um argentino me deu uma camisa para entregar ao papa. A camisa caiu no chão e ele pediu a um segurança que a pegasse. Espero chegar mais perto ainda desta vez”, conta Éverton, que fala espanhol, já visitou países sul-americanos e acredita que o número de jovens será menor no Panamá. “Trabalhei muito para custear a viagem”, brinca.
A turma de Raposos diz que a “juventude” engloba várias gerações, o que afasta a ideia de garotada com menos de 20 anos. “Tem gente de 40 anos e mais”, afirma Éverton. De Raposos, embarcam também na madrugada de terça-feira: Gabriela Magalhães Xavier, de 23, graduada em direito, Jonathas Gabriel Gouvêa dos Santos, de 22, professor de matemática, Alexandre Antônio dos Anjos Júnior, de 19, Gisele Izabel Lourenço, de 31, enfermeira e Yuri Luiz Vieira, de 21 técnico em informática. Dos seis, Gabriela e Yuri são os enviados pela Paróquia Nossa Senhora da Conceição, que tem como administrador paroquial o padre Eribaldo Pereira Santos.
Na tarde de ontem, diante da recém-restaurada Matriz de Nossa Senhora da Conceição, e mais tarde no inteior do templo de 1690, um dos mais antigos de Minas, quatro dos jovens mostraram o entusiasmo na “companhia” de um retrato do papa. “Estou muito ansiosa. Será a primeira viagem de avião e também para o exterior”, contou a jovem que atua na Pastoral da Crisma, no Movimento Shalom (orações) e liturgia. Igualmente estreante em transporte aéreo, Jonathas está ansioso e acha que o fundamental será a palavra de paz do líder dos católicos no mundo. Caçula do grupo, Alexandre Antônio ganhou a viagem dos pais e quer dar um bom retorno à comunidade, principalmente por meio do grupo de jovens Wi Fé – Conectatos pela Fé. Para ele, “a juventude é o hoje” e, para a atual geração, o papa tem um discurso contemporâneo.

 

Pontes de amizades

A Jornada Mundial da Juventude é um evento religioso instituído pelo papa João Paulo II (1920-2005) – que se tornou São João Paulo II –, em 20 de dezembro de 1985, e, de três em três anos, reúne milhares de jovens para celebrar e aprender sobre a fé católica e “construir pontes de amizade e esperança entre continentes, povos e culturas, além de compartilhar entre si a vivência da espiritualidade”, conforme os organizadores. Apesar de ser organizada pela Igreja Católica, a JMJ, realizada pela primeira vez em 1986, em Roma, é aberta a todos os jovens do mundo.No Panamá, onde começam a chegar os jovens de todo o mundo – a expectativa é de representantes de 155 países envolvidos, com mais de 37 mil voluntários envolvidos na logística, assistência e preparação, incluindo gente do Brasil, Costa Rica, França e Polônia. “Será uma grande festa de fé”, afirmou à Rádio Vaticano o arcebispo do Panamá, dom José Domingo Ulloa. “Esperamos o Papa e a esperança que ele levará para toda a América Central e os jovens serão chamados a serem protagonistas da mudança.”Criando uma ligação com o recente Sínodo da Juventude realizado no Vaticano, dom Domingo Ulloa indicou o “sim” incondicional de Maria como o caminho para construir um mundo diferente. O tema da JMJ será a passagem bíblica, Evangelho de Lucas, “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a Tua palavra.”

 

Fonte: www.em.com.br

01 16 Santi_Berardo

16 de Janeiro – São Berardo e companheiros mártires

Posted on

Em 1219, São Francisco enviou esses missionários para a Espanha, que estava tomada por mouros. Passaram por Portugal a pé, com dificuldades. Dependendo da Divina Providência, chegaram a Sevilha. Ali começaram a pregar, principalmente como testemunho de vida. Eram 3 sacerdotes e dois irmãos religiosos que incomodaram muitas pessoas ao anunciar o Evangelho.

Acompanhado pelo testemunho, teve quem abrisse o coração para Cristo e as conversões começaram a acontecer. Pregaram até para o rei mouro, porque, também ele merecia conhecer a beleza do Santo Evangelho. Porém, anunciar o Evangelho naquele tempo, como nos dias de hoje, envolve riscos e eles foram presos por isso. Por influência do rei mouro, eles foram deportados para Marrocos e, ao chegarem lá, continuaram evangelizando; uma pregação sobre o reino de Deus, sobre o único amor que pode converter.

Graças a Deus, devido aos sinais, principalmente àquele tão concreto de Deus, que é a conversão e a mudança da mentalidade, as pessoas começaram a seguir Cristo e a querer o batismo. Mas isso incomodou também o rei mouro que, influenciado por fanáticos, prendeu os cinco franciscanos, depois os açoitou e decapitou.

Os santos mártires que, em 1220, foram mortos por causa da verdade, hoje, intercedem por nós.

São Francisco, ao saber da morte dos seus filhos espirituais, exultou de alegria, pois eles tinham morrido por amor a Jesus Cristo.

São Berardo e companheiros mártires, rogai por nós!

 

 

 

fonte/texto: cancaonova.com