Santuário Astorga

Missas

HORÁRIOS
  • Igreja Matriz:

Aos Domingos – 09Hs ; 10:30Hs ; 19Hs.

Segunda – 19Hs.   Quarta – 15Hs / 20HS.   Quinta – 19Hs.   Sexta – 19Hs.   Sábado – 19Hs.

 

  • Capela N. Sra. do Rocio: Domingo – 07:30Hs.
  •  Capela Santa Terezinha: Domingo – 20Hs.
  •  Capela São Lourenço: 1º, 3º e 5º Domingo – 18Hs.
  •  Capela N. Sra. de Fátima: 2º e 4º Domingo – 18Hs.
  •  Capela Sagrado Coração de Jesus: 2º e 4º Sábado – 18Hs.
  •  Capela Santo Antonio: 1º Sábado – 18Hs.    3ª Sexta – 20Hs.
  •  Capela Santa Clara: 1ª Segunda – 20Hs.
  •  Capela da Sória: 1ª Sexta – 20Hs.
  •  Capela do Paranaguá: 3ª Segunda – 20Hs.
  •  Capela da Pimpinela: 4º Quinta – 20Hs.
  •  Capela São Tomé: 1ª Quinta – 20Hs.

Todo dia 22, quando o dia cair no meio da semana às 20Hs, quando cair final de semana às 15Hs.

  •  Capela da Granada: Ultima Sexta – 20Hs.
  • Capela Banco da Terra: Sábado às 19Hs.
  •  Distrito de Tupinambá: Sábado às 20:15Hs.
  • Distrito de Santa Zélia: Sábado às 20:15Hs.
  • Distrito de Içara: Domingo às 09:30Hs.

 

___________________________________________________________________________________________________

 

Chalice

A Santa Missa

Na Missa, os católicos celebram o sacrifício de Jesus Cristo na cruz, recordando a Última Ceia, na qual Jesus reuniu Seus apóstolos, durante a Páscoa do ano de Sua morte.
Normalmente, aquela ceia seguiria o ritual das ceias cultuais judaicas, nas quais o hospedeiro tomava um pedaço de pão, erguia-o um palmo acima da mesa e dizia uma breve oração antes de dividi-lo com todos. Na Páscoa, para assegurar as graças divinas, a ceia incluía o sacrifício de um cordeiro. Jesus, The Last Supper Restored, Leonardo Da Vinicporém, tomou o pão, partiu-o e disse: “Tomai, comei. Isto é o Meu Corpo que será entregue por vós”, colocando-Se no lugar do cordeiro. No fim da ceia, Jesus tomou o cálice de vinho e o abençoou, dizendo: “Bebei dele todos; porque isto é o Meu sangue, o sangue da Nova Aliança, derramado em favor de muitos para remissão de pecados”. Ao falar “Nova Aliança” (o mesmo que Novo Testamento), Jesus quis afirmar que não valia mais a Antiga Aliança (ou Antigo Testamento), pela qual Deus escolhera apenas o povo de Israel para ser o Seu povo. A Nova Aliança estabelecia uma nova relação entre Deus e os homens, segundo a qual todos os povos seriam chamados a ser filhos de Deus. Jesus terminou com a frase “Fazei isto em memória de mim” para deixar marcada no coração dos homens essa mudança, de uma forma especial.sao_pedro_g

Com isso, instituiu-se o sacramento da Eucaristia, que é o ritual central da Missa e a memória da paixão de Cristo. Nele, por meio da comunhão, mostramos nossa gratidão por poder partilhar a presença do Pai, do Filho e do Espírito Santo e revivem-se todos os momentos da memorável refeição de Jesus com os apóstolos, com o mesmo sentido de fraternidade.

Segnificado

Os primeiros cristãos se encontravam no sábado, ao cair da tarde, para a vigília pela qual se preparavam, por meio de preces e da recitação de salmos, para celebrar a ressureição de Jesus. A Celebração Eucarística iniciava-se à meia-noite e encerrava-se ao início da manhã. A atual vigília pascal ainda é uma reminiscência dos rituais apostólicos.

Para finalizar a cerimônia, o diácono proclamava, tal como na Missa tridentina: Ite, missa est. O termo “Missa”, com o qual se denomina atualmente a Celebração Eucarística, tem aí sua origem. O ite missa est proferido pelo diácono era um verdadeiro mandato, cumprido zelosamente no dia-a-dia, muitas vezes com o sacrifício da própria vida, pautado na passagem de Romanos 12,1 : “Eu vos exorto, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, a oferecerdes vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus: é este o vosso culto espiritual.” Assim, o termo “Missa” vem de missão, uma vez que, para os primeiros cristãos e para os cristãos católicos e ortodoxos, o culto prestado a Deus é a vida em ação de graças.Jesus-eucaristia

A Santa Missa, ou Celebração Eucarística, é um ato solene com que os católicos (romanos, coptas e ortodoxos) celebram o sacrifício de Jesus Cristo na cruz. O ritual da Missa revive dois momentos da Paixão de Cristo : A Última Ceia, quando Jesus celebra o Pessach, pronunciando a benção sobre o pão e o vinho, antecipando o seu sacrifício da Cruz e concretizando o desejo de perpetuar a sua presença junto dos discípulos e se põe em lugar do cordeiro sacrificado em memória da libertação do povo hebreu da escravidão do Egito através das obras divinas; e a Crucificação quando Jesus se oferece como cordeiro puro e imaculado para o sacrifício expiatório dos pecados de toda a humanidade, sela a Nova Criação. Por isso também se diz que a Santa Missa é sacrifício incruento, é ritual de sacrifício de uma vítima expiatória, que carrega para si as penas e os pecados daqueles que o oferecem, mas sem derramamento de sangue. Assim, pelo mistério da ordenação de Cristo que mandou os cristãos celebrarem este mistério e fundamentado no ensinamento da sinagoga (João 6, 54-58), o sacrifício da Missa é, para os cristãos, o mesmo sacrifício da Cruz.

A Missa em Fases

1ª Parte

Consiste dos Ritos Iniciais, marcando a chegada e a reunião de todos os convidados em torno da mesa.

2ª Parte

A Liturgia da Palavra, o alimento espiritual, a palavra de Deus – a Boa Nova que Jesus pregava.

3ª Partecommunion1

A Liturgia Eucarística, o coração da Missa, que revive o mistério pascal de Cristo, ou seja, Sua morte e ressurreição. Com a consagração feita sobre o altar, a hóstia adquire as propriedades do corpo de Jesus, e os fiéis, como fizeram os apóstolos, tomam seu alimento sólido (o pão, agora em forma de hóstia) e podem tomar o vinho, seu alimento líquido (em muitas ocasiões o celebrante imerge a hóstia no cálice de vinho antes de oferecê-la ao fiel), ressurgindo com Cristo para uma nova existência.

4ª Parte

A bênção e a despedida dos Ritos Finais, tem o mesmo sentido da bênção dada por Jesus a seus discípulos após Sua ressurreição: que apregoassem pelo mundo a palavra de Deus.

 

 

Fonte: www.santoantoniodf.org e wikipedia.org