Santuário Astorga

Notícias do Santuário

Hoje memória dos santos Joaquim e Ana. Dia dos avós e idosos

Posted on

Neste dia 26 de julho, é celebrada na Igreja Católica a festa dos pais da Santíssima Virgem Maria e avós de Jesus, São Joaquim e Sant’Ana. Em razão desta data, comemora-se também o Dia dos Avós.

Ambos os santos, chamados padroeiros dos avós, foram pessoas de profunda fé e confiança em Deus; foram os encarregados de educar no caminho da fé sua filha Maria, alimentando seu amor pelo Criador e preparando-a para sua missão.

Bento XVI, em um dia como este em 2009, destacou – através das figuras de São Joaquim e Sant’Ana – a importância do papel educativo dos avós, que na família “são os depositários e muitas vezes as testemunhas dos valores fundamentais da vida”.

Em 2013, quando estava no Rio de Janeiro (Brasil) para a Jornada Mundial da Juventude, coincidindo sua estadia com esta data, o Papa Francisco destacou que “São Joaquim e Sant’Ana fazem parte de uma longa corrente que transmitiu o amor a Deus, no calor da família, até Maria, que acolheu em seu seio o Filho de Deus e o ofereceu ao mundo, ofereceu-o a nós. Vemos aqui o valor precioso da família como lugar privilegiado para transmitir a fé!”.

“Olhando para o ambiente familiar, queria destacar uma coisa: hoje, na festa de São Joaquim e Sant’Ana, no Brasil como em outros países, se celebra a festa dos avós. Como os avós são importantes na vida da família, para comunicar o patrimônio de humanidade e de fé que é essencial para qualquer sociedade! E como é importante o encontro e o diálogo entre as gerações, principalmente dentro da família”, acrescentou o Pontífice.

Fonte: www.acidigital.com

Papa se solidariza com vítimas dos incêndios na Grécia

Posted on

“Sua Santidade o Papa Francisco ficou profundamente entristecido ao saber dos recentes incêndios na Grécia, manifestando sua sincera solidariedade a todos os afetados por esta tragédia”, diz o telegrama enviado nesta terça-feira às autoridades eclesiais e civis gregas.

Em particular – diz o telegrama assinado pelo cardeal Secretário de Estado Pietro Parolin – o Santo Padre “encomenda as almas dos falecidos ao amor misericordioso do Deus Todo-Poderoso e encoraja às autoridades civis e ao pessoal de emergência enquanto continuam em seus esforços de resgate”.

Sobre todos os que choram, o Papa Francisco “invoca as bênçãos do Senhor de consolo e força”

Pesar de Bartolomeu I

“Olhamos com tristeza para os dramáticos acontecimentos na região da Ática em consequência dos grandes incêndios que destroem vidas humanas,  propriedades dos habitantes e queimam a riqueza vital das florestas”: foi o que escreveu nesta manhã de terça-feira (24/07) o Patriarca Ecumênico Bartolomeu. “Nossas orações se intensificam e se unem às do arcebispo de Atenas, Ieronymos e dos metropolitas das regiões afetadas”, para que “Deus ajude a deter esse enorme desastre humano e ecológico, que sem dúvida tem conseqüências incalculáveis” e “dê forças aos parentes das vítimas e aos feridos “.

Solidariedade e apoio

O Patriarca dá voz à “profunda solidariedade e apoio da Igreja Mãe” também aos “habitantes de Creta e outras regiões da Grécia que sofrem por causa dos incêndios”. As vítimas dos incêndios na Grécia já são mais de cinquenta e a mídia local fala de “uma situação trágica com milhares de pessoas evacuadas”.

Pêsames e orações pelas vítimas

Também o arcebispo de Atenas e presidente dos bispos católicos gregos, Dom Sebastianos Rossolatos, exprime sua tristeza: “Um verdadeiro inferno. É uma carnificina”. “O balanço das vítimas e dos feridos aumenta a cada hora. A intensidade e a vastidão dos incêndios – disse o arcebispo, nestes dias em Siros, mas em constante contato com a capital – estão provocando uma verdadeira carnificina. Rezemos por todos aqueles que perderam suas vidas, que ficaram feridos e privados de tudo. Meu pensamento, em particular, – afirmou o arcebispo -, gostaria de dirigir também às muitas pessoas que estão trabalhando nos socorros, colocando em risco suas vidas”.

Refletir sobre o cuidado da criação

“Esses fatos – sublinhou Dom Rossolatos – devem nos fazer questionar sobre o respeito do meio ambiente que passa também através do respeito pelas regras. Na verdade, não pode haver uma expansão de habitações sem controle e sem a autorização necessária. Desastres como esses – concluiu – encontram suas causas também na ação indiscriminada do homem”.

Solicitada a ajuda da Europa

Mati, uma localidade turística costeira na região de Rafina, a cerca de 40 km a nordeste de Atenas, ficou totalmente queimada. Os incêndios destruíram pelo menos mil casas até agora. A fumaça chegou a Atenas e o Parthenon está envolvido por uma nuvem espessa. Um segundo incêndio está devastando um bosque de pinheiros a 50 quilômetros a oeste de Atenas. Os sete aviões de combate a incêndios e os quatro helicópteros são incapazes de afrontar os incêndios, junto com os bombeiros. O governo grego pediu a ajuda da Europa. (SIR)

Fonte: www.vaticannews.va

Carro é consumido pelo fogo, mas teca, terço e oração ficam intactos

Posted on

Aconteceu em Franca, no interior de São Paulo. A Ministra da Eucaristia Maria Emília da Silveira Castaldi, de 76 anos, estava saindo de casa para ir à Missa e depois levar a Sagrada Comunhão a enfermos da paróquia a que ela pertence. Os objetos que ela utilizaria, como o terço, a teca vazia, e o livro de liturgia diária estavam sobre o banco do passageiro do carro dela. Segundo a Ministra, quando ela deu partida no veículo, uma fumaça começou a sair do capô. Rapidamente o fogo se espalhou.

O carro, um Gol, estava na garagem da casa e precisou ser empurrado para rua. Um vizinho e um rapaz que passavam pelo local ajudaram e acionaram o Corpo de Bombeiros.

Enquanto o fogo avançava, dona Emília disse que ficou em oração, pedindo que as chamas não chegassem ao tanque de combustível e provocassem uma explosão. Logo os bombeiros controlaram o fogo e autorizaram a proprietária a abrir o carro. Foi quando ela se surpreendeu: “Abri a porta e quando vi estavam os três objetos intactos. A oração ‘Oferecimento do Dia’, além de não queimar, também não molhou. Já o carro ficou preto, todos os plásticos derreteram; dos bancos ficaram somente os ferros”.

Ao presenciar aquela cena, a reação da Ministra foi chorar. “Foi muito emocionante. Para mim foi uma graça muito grande. Não tem explicação… Os materiais não têm marca de queimado nem cheiro… 

“Tenho certeza que a graça de Deus estava junto comigo. Se não tivesse, teria acontecido o pior”, disse Dona Emília. 

A palavra do bispo 

Para o bispo diocesano de Franca, Dom Paulo Roberto Beloto, o ocorrido é um fato que impressiona. “Não podemos negar que Deus possa nos comunicar algo através dos fatos da vida. Mas são experiências particulares, que respeitamos”.

Dom Paulo ressaltou também que “não podemos medir a nossa fé, experiência de Deus e de Igreja por fatos assim”. 

Ainda segundo o bispo, “o que Deus tem para nos comunicar de mais concreto sobre sua verdade e sua vontade está presente nas Sagradas Escrituras, na Revelação de Nosso Senhor Jesus Cristo e no Magistério da Igreja. Esta é a nossa segurança e o caminho que devemos seguir”.

Ao portal G1, o bispo disse que vai solicitar ao tribunal eclesiástico uma investigação sobre o caso. “Não havia hóstia, por isso não podemos dizer que foi um milagre eucarístico. Mas, é um fato impressionante”, finalizou Dom Paulo. 

Fonte: pt.aleteia.org

Sacerdote morre durante confronto entre soldados e separatistas em Camarões

Posted on

ROMA, 24 Jul. 18 / 09:00 am (ACI).- Em um acontecimento que ainda não foi esclarecido, um sacerdote morreu durante um confronto entre militares e um grupo de separatistas no dia 20 de julho em Camarões.

Segundo informações da agência vaticana Fides, Pe. Alexandre Sob Nougi era pároco da paróquia Sagrado Coração e secretário para a educação católica na Diocese de Buea, localizada na região de língua inglesa, no sudoeste do país.

A morte do sacerdote ocorreu na estrada entre Buea e Muyuka. O fato ainda não foi esclarecido, pois algumas fontes afirmam que “foi atingido por uma bala perdida durante um confronto entre soldados e separatistas”; mas outras assinalam que “teria sido assassinado”.

Alguns meios locais assinalaram que os soldados atiraram intencionalmente, enquanto Pe. Sob Nougi estava procurando por um objeto em seu carro estacionado.

Em 14 de julho, outro sacerdote foi assassinado na cidade de Batibo, no nordeste de Camarões.

Fides explicou que, desde 2016, são cada vez mais frequentes nessa região os confrontos entre soldados e grupos separatistas, que pedem por um Estado independente de língua inglesa.

Em outubro de 2017, os separatistas pressionaram o Estado para que declarasse a independência das duas províncias de língua inglesa de Camarões e que estas formassem a República da Ambazonia.

As tensões recordam a proclamação da independência de Camarões em 1960, quando a população anglófona acusou as autoridades francesas de marginalizá-la, impondo-lhes o idioma e as tradições francesas.

Desde então, os cidadãos anglófonos pediram por uma maior autonomia e um respeito aos seus costumes.

Segundo informou a ONU, os confrontos provocaram o deslocamento de 160 mil camaroneses anglófonos a outras regiões do país ou ao exterior, especialmente à Nigéria. A violência provocou centenas de mortos e feridos.

Diante dessa situação, a Conferência Episcopal de Camarões indicou em um comunicado divulgado em maio que o país vive uma situação “marcada por uma violência monstruosa e pela radicalização das posições, algo que nos atemoriza muito”.

“Impeçamos qualquer forma de violência e paremos de matar uns aos outros. Salvemos o nosso país de uma guerra civil infundada e inútil”, exortaram.

Fonte: www.acidigital.com

Sacerdote visitará na prisão homem que o roubou

Posted on

EDIMBURGO, 24 Jul. 18 / 08:00 am (ACI).- Pe. Patrick Hennessy, que foi assaltado e atacado em maio em sua casa paroquial, na Escócia, assegura que perdoou o malfeitor e quer visitá-lo na prisão para oferecer-lhe atenção pastoral.

Michael McTaggart, de 41 anos, foi condenado a quatro anos de prisão em 17 de julho de 2018 em Glasgow por roubar o Pe. Hennessy, de 73 anos, no dia 13 de maio. O sacerdote é pároco de St. Columbkille’s em Rutherglen, na Diocese de Motherwell, e é conhecido por ajudar pessoas que batem à sua porta pedindo doações de alimentos.

Pe. Hennessy disse recentemente ao ‘Scottish Catholic Observer’ que esta “é uma sentença dura para o rapaz” e lamenta, porque “deve ter tantos problemas”.

“Não esperava que ele fosse ser condenado a quatro anos de prisão, obviamente este homem cometeu um grande erro. Se eu pudesse, neste momento iria visitá-lo na prisão, porque realmente precisa de ajuda”, acrescentou.

Por volta das 21h40 (horário local) do dia 13 de maio, McTaggart bateu na porta da casa paroquial, ameaçou o sacerdote e exigiu que lhe desse dinheiro.

“O Pe. Hennessy lhe entregou dois envelopes rosas, que achava que tinham 10 euros cada um e 5 libras do seu bolso”, disse à Corte o procurador Louise MacNei, segundo Ashlie McAnally, de Glasgow Live.

McTaggart continuou pedindo dinheiro e o Pe. Hennessy lhe entregou uma caixa de doações, com aproximadamente 130 dólares. Enquanto o ladrão verificava os envelopes na caixa de doações, o sacerdote correu e alertar seus vizinhos. O malfeitor fugiu.

Na sentença, o juiz Martin Jones se dirigiu a McTaggart, dizendo: “Ele se declarou culpado por uma ofensa extremamente grave. Foi violento para roubar o dinheiro do sacerdote” e “ameaçou-o na entrada do local”.

“Chegou a hora de perceber que se continuar ofendendo desta maneira, suas sentenças serão cada vez mais longas”.

No momento do assalto, McTaggart havia sido libertado de uma sentença anterior.

Pe. Hennessy disse que a Sociedade de São Vicente de Paulo administrará agora as doações em St. Columbkille e que já não usarão o salão da paróquia.

A Diocese de Motherwell comentou que “a segurança dos sacerdotes e religiosos que vivem nas paróquias é primordial”.

“Depois dos recentes incidentes, a diocese ofereceu apoio a todos os sacerdotes para revisar as medidas de segurança em todos os presbitérios e salões paroquiais”, sublinhou.

Fonte: www.acidigital.com

Participante do The Voice Brasil já cantou para o Papa

Posted on

“Eu sou católica”, assim a cantora Larissa Viana se apresentou aos jurados do programa ‘The Voice Brasil’ na noite de quinta-feira, 19 de julho, após ter as quatro cadeiras viradas para ela nas audições às cegas.

A artista, que escolheu fazer parte do time de Lulu Santos, foi criada na Igreja Católica desde pequena e, antes de conquistar os jurados do programa televisivo, já havia se apresentado ao mundo em 2013, ao subir no palco da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, quando cantou para o Papa Francisco.

No ‘The Voice’, Larissa interpretou a canção “Man in the Mirror” e, no início de sua apresentação, os quatro jurados viraram as cadeiras para a artista.

Diante de Lulu Santo, Ivete Sangalo, Michel Teló e Carlinhos Brown, Larissa contou que é católica e viaja pelo Brasil “cantado música católica”. “Eu canto também música popular, porque acredito na beleza da música. Acho que a gente, que é artista, precisa ser muito fiel ao que é belo e que transforma a vida das pessoas”.

A apresentação da jovem logo repercutiu nas redes sociais, iniciando esta sexta-feira, entre os assuntos mais comentados.

“Que alegria!”, expressou a cantora em suas redes sociais. “Ter as quatro cadeiras viradas assim tão rápido foi muito legal! Só que mais especial do que estar naquele palco, na frente de pessoas que tanto admiro e fazendo o que mais amo, é receber esse carinho todo de vocês”, afirmou, ao agradecer a todos.

Nascida em Petrópolis (RJ), Larissa tem 22 anos e foi criada na Igreja Católica. Em uma recente entrevista ao programa “Alegrai-vos” da Rádio Aliança FM, contou que a sua “relação com a música católica existe desde sempre”.

“Eu me entendi artista a partir da minha relação com a música católica”, indicou a jovem que iniciou os estudos de canto aos 9 anos e logo começou a “cantar em ministérios de música”.

“Inicialmente – revelou –, eu queria ser médica, mas Deus foi encaminhando meu caminho para que eu seguisse por esse rumo, colocando pessoas especiais que apostaram naquilo que Deus tinha para mim”, revelou.

Entre as várias pessoas que acompanham Larissa nessa caminha, está a cantora católica Ziza Fernandes. E foi após um encontro entre as duas em Petrópolis, que Larissa foi convidada para participar da Jornada Mundial da Juventude de 2013, no Rio de Janeiro.

Na época, Ziza Fernandes era diretora musical dos atos centrais da JMJ e convidou Larissa para cantar ‘Panis Angelicus’ na Missa de abertura, na Praia de Copacabana. Porém, ela acabou cantando cinco canções, incluindo o ‘Salve Regina’ na vigília de oração e a participação na Missa de Envio, presidida pelo Papa Francisco.

Para a jovem, que atualmente faz faculdade de canto lírico, esta foi uma “experiência muito bonita de ser Igreja, de ser comunidade, de partilhar a Eucaristia”.

A relação de Larissa com a Jornada Mundial da Juventude voltou a se estreitar neste ano, quando participou da gravação da versão em português do hino oficial da JMJ Panamá 2019.

“A gravação do Hino JMJ foi uma experiência maravilhosa e muito leve de comunhão, partilha e entrega de todos nós que estávamos ali”, expressou Larissa em sua página de Facebook na época da gravação do hino, acrescentando que “isso é ser igreja! Isso é JMJ!”

Fonte: www.acidigital.com

Cinco anos desde a primeira viagem Apostólica de Francisco

Posted on

No domingo, 22 de julho, celebramos o V aniversário da Primeira Viagem Apostólica do Pontificado do Papa Francisco, que o levou ao Rio de Janeiro, por ocasião da 28ª Jornada Mundial da Juventude, que teve como tema: “Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações!” (Mt 28,19).

Logo, de 22 a 29 de julho de 2013, Francisco se encontrava no Rio de Janeiro para o grande evento eclesial juvenil, o primeiro em um país de língua portuguesa e o segundo na América do Sul, na Argentina em 1987. Esta 28ª JMJ foi considerada como “o maior evento da história do Rio de Janeiro”.

Santa Missa na Praia de Copacabana com três milhões e setecentas mil pessoas

O ponto alto das suas atividades no Rio de Janeiro foi a celebração da Santa Missa, na Praia de Copacabana, que contou com a participação de mais de três milhões e meio de peregrinos.

O Papa se dirigiu ao Palácio da Guanabara, para a cerimônia oficial de boas vindas, em um carro comum, uma novidade do seu Pontificado. Alguns imprevistos no trajeto e o congestionamento no trânsito facilitaram uma maior proximidade da gente com o Papa, que fez questão de deixar os vidros abertos, para a grande preocupação dos seguranças.

Primeiro pronunciamento em terras brasileiras

Em seu pronunciamento, o Santo Padre disse:

Quis Deus, na sua amorosa providência, que a primeira viagem internacional do meu Pontificado me consentisse voltar à amada América Latina, precisamente ao Brasil, nação que se gloria de seus sólidos laços com a Sé Apostólica e dos profundos sentimentos de fé e amizade que sempre a uniram de modo singular ao Sucessor de Pedro. Aprendi que para ter acesso ao Povo Brasileiro, é preciso entrar pela porta do seu imenso coração. Por isso, permitam-me que, nesta hora, eu possa bater delicadamente a esta porta. Não tenho ouro nem prata, mas trago o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo!

Visita ao Santuário nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida – SP

Enquanto o Papa descansava da longa viagem, o Cardeal-arcebispo do Rio de janeiro, Dom Orani João Tempesta, presidiu à Missa de abertura da JMJ 2013, em Copacabana. No segundo dia da sua visita ao Rio de Janeiro (24/7/13), o Papa mariano não pôde deixar de fazer uma visitinha à Basílica de Nossa Senhora Aparecida, onde presidiu à celebração Eucarística. Francisco havia visitado o Santuário, em maio de 2007, como Cardeal-arcebispo de Buenos Aires, por ocasião da V Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe.

Na homilia da sua primeira Missa no Brasil, o Santo Padre dirigiu-se, de modo especial, aos jovens, com mensagens de esperança e alegria:

Hoje, eu quis vir aqui para suplicar à Maria, nossa Mãe, o bom êxito da Jornada Mundial da Juventude e colocar aos seus pés a vida do povo latino-americano. (…) Gostaria de chamar à atenção para três simples posturas: conservar a esperança; deixar-se surpreender por Deus; viver na alegria. (…) Queridos amigos, viemos bater à porta da casa de Maria. Ela abriu-nos, fez-nos entrar e nos aponta o seu Filho”.

Visita ao Hospital São Francisco de Assis, no Rio

Voltando ao Rio de Janeiro, Francisco visitou o Hospital São Francisco de Assis, um centro de recuperação de dependentes químicos, onde exortou os presentes a seguir o exemplo de São Francisco.

No terceiro dia em terras brasileiras (25/7/13), um dos momentos mais marcantes foi o encontro do Papa com o ex-jogador de basquete, Oscar Schmidt, que estava combatendo contra um câncer; ele chorou muito ao ver o Santo Padre, a quem, ajoelhado, pediu uma bênção especial.

Comovente encontro com a Comunidade de Varginha

A seguir, o Bispo de Roma visitou a Comunidade de Varginha, no bairro de Manguinhos. Visivelmente comovido e à vontade em meio aos moradores, o Papa dirigiu palavras de afeto, além de dar abraços e bênçãos por onde passava. Chegou até a entrar em uma igreja evangélica e uma das casas da comunidade.

Maravilhosa e inesquecível a cerimônia de Acolhida do Papa em Copacabana por cerca de um milhão de jovens, que o receberam com cantos e apresentações artísticas, diante das Bandeiras de 175 países representados na JMJ Rio2013. Uma brasileira falou-lhe da fé do povo do norte ao sul do país e lhe ofereceu uma muda de Pau Brasil, árvore nativa do Brasil.

Papa atende confissão de cinco jovens

No quarto dia (26/7/13), o Pontífice atendeu a confissão de cinco jovens, na Quinta da Boa Vista; encontrou oito menores infratores, dos quais recebeu uma cruz com a inscrição: “Candelária nunca mais” e o nome dos adolescentes mortos na Chacina da Candelária. Emocionado, o Papa repetiu: “Candelária, nunca mais! Violência, nunca mais! Só amor!”

À tarde, Francisco encontrou os fiéis no bairro da Glória, com os quais rezou a oração do Angelus. Na sua alocução mariana, dirigiu seu pensamento aos idosos e o diálogo entre gerações.

Via-Sacra com os jovens, em Copacabana

À noite, o Papa presidiu à Via-Sacra com os Jovens, em Copacabana. Nas encenações das estações foram tratados temas de atualidade, como a defesa da vida, o problema das drogas, a violência, que aflige a sociedade, entre outros.

Ao término da Via-Sacra, Francisco destacou a presença da cruz na vida dos cristãos, dizendo que “Jesus se une aos que estão em dificuldades, aos que sofrem, pois Ele acolhe todos, de braços abertos. Porém, os jovens devem ajudá-Lo a carregar a Cruz nas alegrias e sofrimentos”.

Missa com os bispos e religiosos do Brasil

No quinto ano da sua visita ao Rio de Janeiro (27/7/13), o Santo Padre celebrou Missa na Catedral Metropolitana para os Bispos e religiosos do país, durante a qual convidou os presentes a refletir sobre as vocações.

A seguir, no Theatro Municipal, abordou a importância do ‘diálogo construtivo’ nos desafios da sociedade atual. Representantes indígenas fizeram uma apresentação e ofereceram ao Pontífice um cocar, que o colocou imediatamente na cabeça, sob o aplauso dos presentes.

Na Vigília de Oração, a incumbência aos jovens de liderar as mudanças na sociedade

Por fim, o ponto alto do dia, foi a Vigília de Oração, em Copacabana, da qual tomaram parte cerca de três milhões de peregrinos. Em discurso, o Papa disse que os jovens devem liderar as mudanças na sociedade. Ali, os jovens passaram a noite em vigília. Muito dormiram na praia de Copacabana, já em vista da celebração da Missa de Envio, no dia seguinte.

Na ocasião, o Papa convidou os jovens a saíram às ruas para expressar seu desejo de uma civilização mais justa e fraterna. Os jovens querem ser protagonistas da mudança. Por isso, os animou, com base nos valores do Evangelho, a superar a apatia e a dar uma resposta cristã às inquietudes sociais e políticas.

No sexto e último dia de permanência no Rio de Janeiro, Francisco presidiu à celebração da Missa de Envio, que, devido ao mau tempo, foi transferida para a Praia de Copacabana, da qual participaram três milhões e setecentos mil peregrinos.

Na Missa de Envio, “Ide, sem medo, pra servir”

Em sua homilia, o Papa falou sobre a importância da evangelização dos jovens e a necessidade do seu envolvimento e comprometimento com a Igreja:

Ide, sem medo, para servir. Sabem qual é o melhor instrumento para evangelizar os jovens? Outro jovem! Este é o caminho a ser percorrido por vocês!     

Memorável encontro com bispos do Celam

Na conclusão desta primeira Viagem Apostólica internacional do seu Pontificado, o Papa Francisco manteve um encontro com 60 Bispos latino-americanos, aos quais falou sobre os desafios da Igreja, a organização territorial das paróquias e dioceses. Depois, criticou os que usam o Evangelho em defesa de ideologias. Os missionários, disse, devem ir “não ao centro” das cidades, mas às periferias”.

Enfim, ao se despedir da Cidade Maravilhosa, o Papa manteve ainda um encontro com os Voluntários, ao todo cerca de 15 mil, aos quais expressou sua gratidão:

Vocês provaram que a maior alegria é dar do que receber. Peço-lhes que sejam revolucionários. Eu tenho confiança em vocês, jovens, e rezo por vocês. Tenham a coragem de ir contra a corrente e tenham a coragem de ser felizes”.

Francisco despede-se do Brasil

Assim, o Santo Padre concluiu suas atividades no Rio de Janeiro. E, antes de tomar o avião, para regressar ao Vaticano, despediu-se das autoridades, civis e religiosas, aos quais disse:

Nesse momento, já começo a sentir saudades. Saudades do Brasil, deste povo de grande coração, deste povo tão amoroso. Este Papa precisa da oração de todos vocês. Um abraço para todos e que Deus os abençoe”.

Fonte: www.vaticannews.va

Papa apela à comunidade internacional a fim de evitar naufrágios de migrantes

Posted on

O Papa Francisco lançou um novo apelo no Angelus ao meio-dia deste domingo (22/07) diante da dramática situação de migrantes que se aventuram nas águas do Mediterrâneo em busca de chegar à Europa.

“Chegaram estas últimas semanas notícias dramáticas de naufrágios de barcos carregados de migrantes nas águas do Mediterrâneo. Expresso minha dor diante de tais tragédias e asseguro aos desaparecidos e suas famílias minha recordação e minha oração. Dirijo um veemente apelo a fim de que a comunidade internacional aja com decisão e prontidão, no sentido de evitar que tais tragédias se repitam, e para garantir a segurança, o respeito aos direitos e à dignidade de todos.”

Enésimo apelo do Pontífice

Trata-se de mais um apelo do Santo Padre diante de tragédias como estas, com o agravar-se de tais situações. Notícias da manhã deste domingo dão conta de que a Guarda Costeira da Líbia divulgou ter interceptado no sábado um barco com 40 migrantes a bordo, nas proximidades das costas do país africano, em direção à Europa.

A bordo da embarcação, que agora se encontra nas costas da cidade de Zuwara, encontram-se 31 homens, 8 mulheres e uma criança, declarou o porta-voz Ayoub Gassim. Os migrantes são provenientes de Marrocos, Egito, Síria e Nigéria e foram transferidos para uma base naval em Trípoli, capital líbia.

Fonte: www.vaticannews.va

“Não nos deixem morrer” pede sacerdote desesperado na Nicarágua

Posted on

O sacerdote nicaraguense Augusto Gutiérrez fez um apelo à comunidade internacional a fim de que intervenha para evitar os massacres que estão ocorrendo e que provocaram a morte de mais de 300 pessoas em três meses de protestos e, entre lágrimas, pediu: “Não nos deixem morrer”.

Pe. Augusto Gutiérrez, pároco no bairro de Monimbó, ao sul de Masaya (Nicarágua), concedeu uma entrevista à rede COPE. Devido às pressões do governo, o sacerdote está escondido, pois recebeu inúmeras ameaças.

“Eles nos ameaçaram de morte porque nos dizem que somos líderes desta situação, mas nos envolvemos nesta situação pois é injusto o que o governo (de Daniel Ortega) está fazendo. Isso é um genocídio, porque não tem outro nome”, asseguroua Pe. Augusto.

Entre lágrimas, o sacerdote fez um apelo: “Não nos deixem morrer. Por favor, intervenham, faça alguma coisa”.

Na terça-feira, 17 de julho, o bairro indígena de Monimbó, na Nicarágua, foi atacado por paramilitares ligados ao presidente Daniel Ortega.

Segundo contou na entrevista, o ataque dos paramilitares em Monimbó durou 4 horas, “com armas militares pesadas, estão profanando as igrejas e matando”.

No bairro de Monimbó as pessoas são simples, mas o sacerdote explicou que “há três meses o governo luta contra a população de toda a Nicarágua, também de Monimbó, que se manteve com muita coragem. Mas agora estão nos matando”.

O sacerdote começou a chorar pela situação difícil que o país enfrenta e pelo grave risco que sua vida corre.

Em relação às declarações que o Arcebispo de Manágua, Cardeal Leopoldo Brenes, realizou em outra entrevista concedida à rede Cope, Pe. Augusto assegurou que “apoia tudo o que a Igreja e os bispos dizem. Mas eles (o governo de Ortega) já não querem mais voltar à razão, por isso deve haver um apoio internacional para salvar o povo”.

“Isso não é guerra, porque as pessoas se defendem com o que podem, com barricadas, com pedras. Eles (o governo) estão obstinados a celebrar em 19 de julho sobre sangue do povo. E não podem continuar governando sobre os mortos e mandando matar”, declarou.

Além disso, assegurou que toda a Nicarágua está em “uma situação de emergência” e explicou que, recentemente, foi aprovada uma lei “antiterrorista” pela qual “todos os que apoiam as pessoas que estão nas barricadas ou que, segundo eles [o governo] colaborarem contra o governo, irão processá-los”.

Fonte: www.acidigital.com

Bispos italianos destinam € 18 milhões para 112 projetos ao redor do mundo

Posted on

Cidade do Vaticano

Foram divulgados os dados relativos à reunião do Comitê para as intervenções de caridade em favor do Terceiro Mundo, realizada na sexta-feira, 6, e sábado 7 de julho, em Roma, na sede do Conferência Episcopal Italiana (CEI) na Via Aurelia 468.

Foram aprovados 112 projetos, para os quais serão destinados €18.058.583, distribuídos da seguinte forma: € 10.781.486 para 72 projetos na África; € 1.443.163 para 16 projetos na América Latina; € 4.343.961 para 20 projetos na Ásia; € 1.121.238 para 2 projetos no Oriente Médio e € 368.735 para 2 projetos na Europa Oriental.

 

África

Entre os projetos mais significativos, três estão na África. O primeiro, no Chade, para a construção de Fransalian Mission School, em Doba: um complexo escolar para Jardim de Infância e escolas primárias, que também inclui um campo esportivo e uma residência para professores.

Um segundo projeto é na Tanzânia, voltado a fortalecer a qualidade dos serviços materno-infantis e nutricionais no hospital de Tasamaganga.

Trata-se de melhorar a qualidade clínica dos serviços; melhorar os padrões para o tratamento de pessoas com desnutrição grave; melhorar a capacidade de assistência do pessoal clínico (ginecologia / obstetrícia e neonatologia / pediatria) e administrativo (cuidando de sua formação por meio de seminários); melhorar a coleta de dados e o planejamento de serviços de acordo com as autoridades do distrito; fornecer estoques de medicamentos essenciais e materiais de consumo; fornecer estoques de instrumentos básicos para as salas de parto e cirurgia e para o departamento de neonatologia, além de realizar obras de adequação necessárias.

As intervenções cobrem uma área de atendimento a 10.000 mulheres grávidas, 36.000 crianças menores de 5 anos e 58.000 mulheres em idade fértil.

O terceiro projeto é na Tunísia e destina-se a escolas católicas na Arquidiocese de Túnis. Trata-se de programas educacionais, desenvolvidos através de oficinas de educação para a paz e a legalidade, de conhecimento dos valores democráticos, dos direitos humanos e do diálogo inter-religioso, e destinados ao pessoal docente e administrativo das escolas.

Atividades serão realizadas em algumas salas de aula da École Secondarie Libre 5 de Túnis, que serão remodeladas e dotadas de equipamentos de informática, equipamentos esportivos, livros, recursos audiovisuais, projetores, fotocopiadoras, impressoras e material de escritório.

 

América Latina

Entre os projetos mais interessantes, estão os três que serão implementados na América Latina. O primeiro é no Brasil, onde em 2012 foi fundada a Orquestra Criança Cidadã, graças à Escola de fabricação de Violinos e Instrumentos de Cordas, para dar aos adolescentes mais desfavorecidos a oportunidade de conhecer, apreciar, construir e tocar um instrumento musical. Agora é necessário ampliar os espaços para a formação e o trabalho das crianças, construindo novos ambientes onde acolhê-los.

O segundo projeto é em Cuba, na Diocese de Bayamo-Manzanillo. Trata-se de um plano trienal destinado a cerca de 1200 adultos portadores de necessidades especial que os afetam total ou parcialmente e prevê a aquisição de materiais de saúde e remédios e o fortalecimento do programa de formação, promoção e acompanhamento das pessoas incluídas no programa HIV-aids da Diocese.

O último, no Equador, é voltado à comunidade de Cotopaxi, onde a rádio diocesana pede uma contribuição para renovar seus equipamentos e iniciar programas formativos que contribuam para a evangelização e a promoção cultural, econômica e social da população.

 

Ásia

Ainda são assinalados dois projetos que serão implementados na Ásia, precisamente na Índia. O primeiro, no Hospital Karuna, na diocese de Idukki, prevê a criação de um departamento de oncologia com a compra de materiais e maquinário e a criação de um curso de formação para enfermeiros e funcionários.

O segundo será construído em Srikakulam, uma das áreas mais remotas do distrito de Andhra Pradesh, onde não há escolas. O projeto envolve a construção de um colégio universitário para jovens do campo mais pobres na diocese, que, atualmente, é a única a cuidar da educação e orientação das crianças.

Desde o início de 2018, a Conferência Episcopal Italiana já financiou 584 projetos, num valor total de € 82.868.366.

Fonte: www.vaticannews.va