Santuário Astorga

Notícias do Santuário

São abertas as inscrições para Caminhada da Esperança

Posted on

JUMI – Juventude em Missão

caminhada_da_esperancaO primeiro grande evento do projeto JUMI – Juventude em Missão – do Santuário Nacional já está com inscrições abertas. A Caminhada da Esperança acontecerá na madrugada do dia 13 para o dia 14 de fevereiro, saindo de Aparecida com destino à Fazenda da Esperança, em Guaratinguetá (SP).

A inscrição está disponível no site oficial do JUMI e pode ser feita gratuitamente.

Com a duração média de oito horas de peregrinação, para essa caminhada o projeto oferece a possibilidade de transporte para a volta da Fazenda. A opção pode ser assinalada durante a inscrição, com o valor de R$15,00. O pagamento deve ser feito de maneira online e o inscrito precisará portar comprovante de inscrição no dia do evento.
E para os primeiros mil inscritos, o projeto dará um Kit personalizado do JUMI. Você não pode ficar de fora! Corra, faça sua inscrição e garanta seu kit JUMI!  Faça sua inscrição aqui

Caminhada da Esperança – O evento terá início às 19h, no Auditório Pe. Noé Sotillo, localizado no subsolo do Santuário Nacional, onde acontecerá a grande abertura do JUMI e a entrega dos kits para os peregrinos inscritos. Das 22h às 23h, haverá atendimento de Confissões. A partir daí, os jovens saem em peregrinação, passando pelas cidades de Aparecida, Potim e Guaratinguetá.

Durante o trajeto, haverá momentos de dinâmica, meditação, oração e paradas para descanso, hidratação e alimentação. A chegada está prevista para 9h, na sede da Fazenda Esperança masculina, onde será servido o café da manhã e será celebrada a Missa de encerramento.

A Caminhada da Esperança acontece como resposta para o pedido de Papa Francisco que, neste ano da Misericórdia, convida os católicos de todo o mundo a fazer peregrinações. A Fazenda foi escolhida por ser uma casa de recuperação de dependentes químicos, local concreto da ação da misericórdia divina. Saiba mais sobre o JUMI: www.a12.com/jumi

 

 

 

 

fonte/texto: noticiascatolicas.com.br

Como conquistar a paz

Posted on

Conquistando sem diferenças

Conquistar a paz vencendo a indiferença, diz o Papa Francisco ao prescrever receitas à base da misericórdia, combinada com ingredientes de fé, amor e esperança. O Papa criou um acróstico seguido de oração. Missionaridade: atitude de amor serviçal que nos desintala. Idoneidade combinada com sagacidade: competência e planejamento estratégico são vitais para solução de problemas. Espiritualidade: viver inspirado pelo Espírito que nos torna sensíveis aos sofrimentos humanos. Racionalidade integra-se à amabilidade, sem agredir. Quem orienta não agride. Inocuidade significa imparcialidade, evitando preconceitos e juízos precipitados, assumindo valores, evitando ímpetos tempestivos. Caridade e verdade são gêmeas siamesas. Honestidade, maturidade, refere-se aos direitos e consequentes deveres. Respeito às diferenças requer muita humildade e reconhecimento dos valores dos outros. Dadivoso significa acolher e dispor a quem precisa, podendo espalhar o bem. Impavidez e prontidão: sejamos firmes na fé, alegres na esperança, operosos nas decisões. Afabilidade e sobriedade referem-se ao modo como tratamos os outros, fiéis aos princípios, dando bom exemplo.1papa_pomba_branca

Oração que Francisco propõe: “De vez em quando é bom dar um passo atrás para ver as coisas à distância. O Reino não está só além de nossos esforços. Também está além da nossa visão. Na nossa vida só conseguimos realizar uma pequena parte desse empreendimento maravilhoso que é a obra de Deus. Nada do que fazemos é completo. O Reino está além de nós mesmos. Nenhuma afirmação diz tudo o que pode ser dito. Nenhuma oração expressa plenamente a nossa fé. Nenhuma crença traz a perfeição. Nenhuma visita pastoral traz consigo todas as soluções. Nenhum programa realiza plenamente a missão da Igreja. Nenhuma meta ou objetivo alcança a completude. Nós plantamos as sementes que um dia vão nascer. Nós regamos sementes já plantadas, sabendo que outros a protegerão. Colocamos as bases de algo que vai crescer. Colocamos o fermento que vai multiplicar as nossas capacidades. Nós não podemos fazer tudo, mas começar dá uma sensação de libertação. Dai-nos a força de fazer alguma coisa e de fazê-la bem. Pode permanecer incompleto, mas é um começo, o passo de uma jornada, uma oportunidade para que a graça de Deus entre e faça o resto. Pode ser que nunca vejamos a sua realização, mas esta é a diferença entre o mestre de obras e o trabalhador. Somos trabalhadores, não mestres de obra, servos, não messias. Somos profetas de um futuro que não nos pertence”.

 

 

 

 

fonte/texto: noticiascatolicas.com.br – Por Dom Aldo Pagotto – Arcebispo da Paraíba

Dez personalidades da fé que são exemplos e ajudarão você a viver o Ano da Misericórdia

Posted on

O Jubileu da Misericórdia foi iniciado no dia 8 de dezembro e acontecerá até o dia 20 novembro de 2016. Apresentamos agora uma lista de dez Santos cujo testemunho nos animará a viver a misericórdia durante este Ano Santo.

São João Paulo II (1920-2005)

Teve uma juventude muito dura pelo ambiente de ódio e destruição da Segunda Guerra Mundial.papa-joao-paulo-ii Durante seus mais de 25 anos de pontificado, São João Paulo II teve um espírito missionário. Realizou 104 viagens apostólicas fora da Itália e 146 no interior deste país.

Seu amor pelos jovens o levou a iniciar as Jornadas Mundiais da Juventude. Promoveu o diálogo inter-religioso. Um de seus gestos mais recordados foi pedir perdão pelos pecados da Igreja em toda sua história.

Perdoou ao turco Alí Agca, que atirou nele na Praça de São Pedro, e inclusive o visitou na prisão.

http://www.acidigital.com/joaopauloii/

Santa Faustina Kowalska (1905-1938)

Santa Faustina KowalskaA esta santa polonesa, Deus revelou o mistério de sua misericórdia conhecida como o Terço da Divina Misericórdia, cuja festa é celebrada no segundo domingo de Páscoa.

Irmã Faustina teve uma vida de piedade e caridade. No convento foi cozinheira, jardineira e porteira.

Também conseguiu um alto grau de união com Deus e lutou por vencer-se a si mesma e alcançar a santidade. O Senhor concedeu a Irmã Faustina revelações, visões do céu, do purgatório e do inferno; o dom da profecia, a graça de ler as almas e os estigmas ocultos.

http://www.acidigital.com/santos/santo.php?n=101

Beata Teresa da Calcutá (1910-1997)

Esta beata albanesa, mas de coração indiano, fundou a pedido de imagesDeus uma congregação religiosa ao serviço dos mais pobres entre os pobres da Índia.

Dedicou-se a percorrer os bairros pobres, visitou famílias, lavou as feridas das crianças e ajudou os necessitados, entre eles os leprosos e os chamados “intocáveis”, a casta hindu mais baixa. Recebeu o prêmio Nobel da Paz e antes de morrer deixou uma grande obra que continua acolhendo os mais pobres entre os pobres.

http://www.acidigital.com/santos/santo.php?n=79

Santa Maria Goretti (1890- 1902)

santa Maria.GorettiEsta “pequena e doce mártir da pureza”, como a definiu o Papa Pio XII, cresceu em uma família materialmente pobre, mas rica em bens espirituais. Aos onze anos, Alessandro Serenelli, um jovem sócio de sua família, tentou estuprá-la e, ao ver que a menina resistia, o jovem a esfaqueou 14 vezes.

Consciente de que não iria sobreviver, Maria recebeu os Sacramentos e antes de comungar perdoou de coração o seu assassino e pediu estar com ele no paraíso.

Alguns anos depois Alessandro se converteu e pediu perdão à mãe de Maria Goretti.

http://www.acidigital.com/biografias/testigos/goretti.htm

Beato Miguel Pró (1891-1927)

Nasceu em uma família rica e tinha um grande senso de humor. Miguel_Pro 2 3Foi ao estrangeiro para estudar no seminário e quando voltou ao México enfrentou a cruel perseguição do governo contra os cristãos.

Começou a celebrar Missas e Adorações ao Santíssimo clandestinas e andava disfarçado para escapar da polícia. Miguel se transformou em um dos líderes da resistência, a qual contribuiu de maneira pacífica, sempre sob o lema “Viva Cristo Rei”. O presidente Calles o prendeu, acusando-o falsamente. Antes de morrer negou as acusações que lhe foram feitas, ajoelhou-se para rezar e perdoou os seus inimigos.Miguel_Pro 2 Miguel_Pro

http://www.acidigital.com/santos/santo.php?n=160

Padre Pio de Pietrelcina (1887-1968)

Tinha o dom do discernimento, o qual permitiu-lhe ler os corações e as consciências. Por isso muitos fiéis se confessavam com ele, o santo se dedicava a confissão durante muitas horas do seu tempo. Também recebeu os estigmas.Padre-Pio-Stigmata

Como resposta aos estragos causados durante a Segunda Guerra Mundial, fundou os “Grupos de Oração do Padre Pio”. Quando morreu existiam 726 e os quais contavam com 68 mil membros. Em 5 de maio de 1956 fundou junto a seus amigos a “Casa Alivio do Sofrimento” com o fim de que os doentes se recuperem física e espiritualmente.

Seus inimigos o caluniaram e a Santa Sé tirou-lhe a administração de sua obra. O Padre Pio suportou com paciência esta perseguição até sua morte e manteve seu amor e fidelidade à Igreja.

http://www.acidigital.com/santos/santo.php?n=88

São Damião de Molokai (1840- 1889)

Damião de MolokaiEste santo, chamado “o leproso voluntário”, foi enviado como missionário ao Havaí, onde aproximadamente a maioria dos habitantes eram protestantes. Começou a pregar com carinho e atendia pessoalmente as necessidades das pessoas. Desta forma, conseguiu que muitos se convertessem. Depois se dirigiu à ilha de Molokai para atender os leprosos, sabendo que o contágio era praticamente inevitável. Deu-lhes oportunidades de trabalho, foi enfermeiro dos mais abandonados, conseguiu doações, reconstruía as casas derrubadas pelos furacões e inclusive fabricava os ataúdes para os mortos.

Contagiou-se de lepra e morreu em meio a sua grande obra de caridade.

São Oliver Plunkett (1629-1681)

Este bispo irlandês se dedicava a consolar aos aflitos, administrava os sacramentosOliver Plunkett e enviava um sacerdote quando uma paróquia estava abandonada a fim de que esta não caísse na pobreza ou a perseguição.

Foi acusado falsamente de ter contratado setenta mil irlandeses católicos para assassinar todos os protestantes. Esteve preso na Torre de Londres, até ser declarado culpado e traidor. Assumiu sua própria defesa e antes de ser enforcado perdoou os seus acusadores e assassinos. Morreu pronunciando o “Miserere”.

São Paulo Miki  (morto em 1597)

Paulo MikiEm meio a perseguição japonesa contra os missionários em 1597, São Paulo Miki e outros 26 católicos foram martirizados. Foi um dos missionários que não fugiu do país, se esconderam, mas foram descobertos e massacrados em Nagasaki.

Antes de seu martírio, afirmou que era japonês, jesuíta e que morria com a honra de ter pregado o evangelho e a verdadeira religião de Deus. Manifestou que perdoava o rei e todos os que contribuíam no seu martírio. Também pediu por sua conversão.

 

 

Beato Carlos da Áustria (1887-1922)

Desde jovem foi muito piedoso e teve um imenso amor pela Carlos da ÁustriaEucaristia. Depois da morte do imperador Francisco José, em 21 de novembro de 1916, Carlos foi nomeado imperador da Áustria e no dia 30 de dezembro foi coroado Rei apostólico da Hungria. Durante seu reinado, procurou estabelecer a paz no contexto da Primeira Guerra Mundial e desenvolveu sua política interna baseada no ensinamento social cristão.

Além disso, foi o único líder político que apoiou o Papa Bento XV em seus esforços por obter a paz. Graças a isso ele conseguiu estabelecer uma transição a uma nova ordem sem guerra civil. Apesar disso, foi trasladado à Ilha da Madeira (Portugal).

Estando na ilha, ficou doente e ofereceu seu sofrimento como um sacrifício pela paz e unidade dos povos. Antes de morrer, perdoou todos aqueles que não o ajudaram.

Expirou olhando o Santíssimo Sacramento.

 

 

 

 

fonte/texto: noticiascatolicas.com.br e ACI

Você neste Natal

Posted on

Natal: a ternura de Deus nos abraça!

Dentro de mais alguns dias, os sinos das igrejas estarão anunciando o nascimento do menino Jesus. Dessa forma irão repetir o anúncio feito pelo anjo do Senhor na noite do nascimento do filho de Maria, numa pequena gruta nos arredores de Belém: “Trago para vocês uma alegre notícia: hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós o Salvador, que é o Cristo Senhor” (Lc 2,10-11).

Na preparação para o Natal, em sintonia com o Ano Santo do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, fomos motivados a nos deixarmos tocar pela ternura de Deus que deseja nos abraçar. Esta ternura se manifestou na visita do anjo a Maria e na visita de Maria a Isabel. E se manifestou, sobretudo, no nascimento do Menino Jesus, através dos atos da sua vida terrena e no momento em que, pregado na cruz, rezou: “Pai perdoa-lhes, eles não sabem o que fazem!” (Lc 23,34).

Com as missas de Natal, a Igreja no Brasil também dará por encerrado o Ano da Paz. No dizer do nosso Papa, “as muitas luzes, enfeites, árvores luminosas e até presépios, são pura maquiagem se não vierem acompanhadas de gestos e atitudes de paz”. Por isso, renovo o convite a aproveitarmos as festividades do Natal para promovermos a paz na família, na comunidade e também na sociedade. Deixemo-nos tocar pelo canto da paz entoado pelos anjos na noite do nascimento de Jesus: “Glória a Deus no mais alto dos céus, e na terra, paz aos que são do seu agrado” (Lc 2,14).

Uma das condições da paz é o perdão. Por isso, é impossível celebrar o Natal quando se tem ódio no coração ou se não formos capazes de perdoar aos que nos magoaram. Diz o Papa que “o perdão das ofensas é um imperativo de que não podemos prescindir”. E, mais: “deixar de lado o ressentimento, a raiva, a violência e a vingança são condições necessárias para se viver feliz”.

Aproveitemos os dias do Natal para celebrar nas comunidades e confraternizar nas famílias. Não nos aconteça em deixar passar os dias do Natal sem celebrarmos com a comunidade. E, imbuídos do espírito do Sínodo dos Bispos sobre a Família, valorizemos a presença das pessoas idosas e das crianças nas comemorações do Natal em família. Não permitamos que nossos avós se sintam excluídos das comemorações natalinas. Também não permitamos que o Natal das crianças se reduza a presentes e brinquedos. Lembremos a elas que o personagem central do Natal é o menino Jesus e não o Papai Noel.

Aproveito, assim, a oportunidade que me é concedida para desejar a todos, homens e mulheres, jovens e crianças, idosos e doentes, um feliz e abençoado Natal. Que o menino Jesus, junto com Maria, a Mãe da Misericórdia, a todos abençoe e proteja. Feliz Natal!

 

 

 

 

fonte/texto: noticiascatolicas.com.br  por Dom Canísio Klaus

Aplicativo ajuda refugiados na Itália

Posted on

Bem Vindos Refugiados!

Nos ultimos meses um evento vem acontecendo no oriente médio e na europa. Uma transição de pessoas fugindo de suas terras, família, porfissões, suas vidas, tudo por causa de ideais de grupos organizados em prol da fé e de poderosos em prol do poder. Porem um grupo de voluntários e estudantes teve uma idéia para ajudar e melhorar a rapidez de quem pensa em contribuir com estas pessoas, eles criaram um site para fornecer serviço de acolhimento, em casas de famílias, aos refugiados que solicitam asilo na Itália.

Benvenuti rifugiati (Bem-vindos, refugiados) é o site quem tem  uma iniciativa semelhante à criada na Alemanha no ano passado e tem por objetivo auxiliar no processo de inclusão social. Dessa forma, a plataforma incentiva a inserção do refugiado num modelo de família, contribuindo para o aprendizado do idioma, na procura de um trabalho e até de uma residência.

Italia-voluntarios

Assistência completa

Germana Lavagna uma das fundadoras da ideia, afirmou que não se trata apenas de uma ferramenta on-line para o aluguel em acomodações residenciais, como o conhecido site internacional Airbnb, mas de uma projeto que garante assistência completa e uma orientação para o processo de interação.

“Esta é uma ação que exige responsabilidade. Não é apenas um impulso emotivo, mas é algo que requer um mínimo de empenho. Enquanto o solicitante continuar a fazer parte da associação que o acolheu, o acompanhamento legal, de saúde, cursos profissionalizantes de italiano ficam sempre a cargo dessa associação”.

Acolhida humana

O site esta em teste ainda, mas tem como objetivo promover uma mudança cultural para esse fenômeno da migração. O número de refugiados e imigrantes que chegaram por terra e mar à União Europeia ultrapassou 1 milhão neste ano, enquanto mais de 3.600 morreram ou desapareceram. A informação é agência de refugiados da ONU e a Organização Internacional para as Migrações. “Estamos profundamente convencidos que esta é chave para dar uma acolhida humana, calorosa, relacional e para facilitar todo o processo seguinte, porque, em nossa opinião, da acolhida, do momento em que se chega a um país, de como se é recebido, depende muito do que ocorre em seguida, por meio dos processos de inclusão e interação”, ressaltou.

Veja esta iniciativa: refugees-welcome.it.

 

 

 

 

fonte/texto: noticiascatolicas / cancanova / News.va

Portas Santas também são abertas em países em guerra

Posted on

“O Ano Santo da Misericórdia chega antes nesta terra. Uma terra que sofre há muitos anos com a guerra e o ódio, a incompreensão, a falta de paz. Mas nesta terra sofredora, também estão todos os países que estão vivendo a cruz da guerra. Todos pedimos paz, misericórdia, reconciliação, perdão, amor. Para Bangui, para toda a República Centro-Africana, para o mundo inteiro, para os países que sofrem com a guerra, pedimos a paz!”.

Com estas palavras do Papa na abertura da Porta Santa em Bangui, na República Centro-Africana, durante sua recente viagem apostólica à África, chamaram a atenção da opinião pública mundial sobre os países que vivem a guerra.

29-11-2015 Apertura Porta Santa

29-11-2015 Porta Santa em Bangui, na República Centro-Africana

Também nestes países serão abertas as Portas da Misericórdia. Gestos e ações que atestam a presença e a vida de tantas pequenas comunidades cristãs, com frequência perseguidas, em lugares onde a paz e a convivência são apenas uma miragem, como descreve a agência Sir.

Síria

Na tão maltratada Síria, em 13 de dezembro, em concomitância com a abertura da Porta Santa da Basílica de São João de Latrão, em Roma, serão abertas três Portas da Misericórdia, a começar pela cidade mártir de Aleppo, há três anos no centro dos bombardeios e batalhas entre o exército do presidente Assad, os rebeldes e os jihadistas do auto-proclamado Estado Islâmico.

A Porta Santa de Aleppo está na paróquia de São Francisco, no bairro de Aziziyeh, atingida por uma granada no final de outubro. Outras duas portas serão abertas no país: uma em Damasco e outra em Latakia.

Iraque

A comunidade católica iraquiana viverá como deslocada interna o Jubileu da Misericórdia. Conquistada a cidade de Mosul, onde os terroristas do Estado Islâmico cancelaram a milenária presença dos cristãos, a minoria cristã conta hoje com menos de meio milhão de fiéis em comparação com os 1,5 milhão presentes antes da invasão dos EUA, em 2003.

Muitos dos cristãos que não escaparam estão concentrados nos entornos de Irbil, capital do Curdistão iraquiano, região mais segura, principalmente no bairro cristão de Ankawa. É lá que, em 13 de dezembro, o arcebispo caldeu Dom Bashar Warda abrirá a Porta Santa na Catedral de São José. Trabalha-se ainda para abrir uma “barraca santa” nos acampamentos dos desabrigados e deslocados. Uma pequena Porta Santa será aberta também no vilarejo de Enishke, nas montanhas entre Zakho e Dohuk, no extremo norte do Curdistão iraquiano.

Em Bagdá, a Porta Santa será aberta em 19 de dezembro pelo patriarca Dom Mar Sako, na primeira catedral do Iraque dedicada a Nossa Senhora das Dores.

Líbia

A Porta Santa neste país do norte da África, dividido por conflitos, será aberta nesta sexta-feira, 11, na catedral de São Francisco, em Trípoli, pelo vigário coadjutor, padre George Bugeja. No início da noite está prevista uma celebração ecumênica com os representantes das diversas denominações cristãs para rezar pela paz e pela reconciliação.

A situação de violência e tensão na Líbia obrigou muitos trabalhadores estrangeiros, como os filipinos, que compõem a comunidade cristã local, a abandonar o país. Em Benghazi, segunda cidade do país, devido à delicada situação, não haverá celebração.

Ucrânia e Crimeia

Nos territórios ainda não pacificados de Donbass, onde o conflito provocou a morte de mais de 1 mil civis e o deslocamento de mais de 700 mil pessoas, a Porta Santa do Jubileu será aberta na Catedral de Kharkiv e na co-catedral de Zaporizhya, em 13 de dezembro. Não haverá Porta Santa nas autoproclamadas Repúblicas Populares de Donetsk e de Lugansk.

Em 13 de dezembro, na Crimeia, região ucraniana anexada à Rússia após um contestado referendo em 2014, será aberta a Porta Santa na catedral de Odessa, na co-catedral de Simferopoli e nas igrejas de Bilgorod-Dniestrovski, Balta, Kirovograd, Nikolaiv, Kherson.

Tunísia

A Porta Santa será aberta em Túnis em 13 de dezembro, capital que continua em alerta após os recentes atentados. Trata-se daquela da catedral de São Vicente de Paoli, mas não a porta principal, e sim uma secundária nos fundos do prédio – para evitar que a celebração possa ser vista como uma forma de proselitismo, explica o arcebispo Dom Ilario Antoniazzi.

Palestina

Em Gaza, a Porta Santa será aberta no dia 20 de dezembro na pequena paróquia da Sagrada Família pelo patriarca latino de Jerusalém, Dom Fouad Twal. O padre brasileiro Mário da Silva guiará os cerca de 200 fiéis na travessia da Porta Santa.

Bósnia-Herzegóvina

Em Sarajevo, que ainda traz sinais visíveis da guerra dos anos 90, será o cardeal Vinko Pulji? a abrir, em 13 de dezembro, a Porta Santa na Catedral do Sagrado Coração, a poucos metros do bairro muçulmano, da catedral ortodoxa e da sinagoga.

 

 

fonte/texte: noticiascatolicas.com.br

Se Abre a Porta Santa, no Jubileu da Misericórdia

Posted on

Primeiro na Catedral de Bangui na República Centro Africana e agora na Basílica de S. Pedro em Roma, o Papa Francisco deu início ao Jubileu da Misericórdia.

Na Solenidade da Imaculada Conceição, na passada terça-feira dia 8 de dezembro, o Papa Francisco deu início ao Jubileu da Misericórdia em Roma. Presente também o Papa Emérito Bento XVI. Com as palavras “Abram as Portas da Justiça” o Papa Francisco abriu a Porta Santa da Misericórdia da Basílica de S. Pedro.

Antes deste momento de início do Jubileu da Misericórdia, o Papa Francisco presidiu à Missa na Praça de S. Pedro onde estiveram largas dezenas de milhares de fiéis, numa celebração rodeada de rigorosas medidas de segurança.abertura_da

Na sua homilia o Santo Padre afirmou que “atravessar hoje a Porta Santa compromete-nos a adotar a misericórdia do bom samaritano”.

O Papa Francisco afirmou ainda que passar a Porta Santa “significa descobrir a profundidade da misericórdia do Pai que a todos acolhe” indo “ao encontro” de cada um. Neste Ano – disse ainda o Papa – deveremos “crescer na convicção da misericórdia”.

Passar a Porta Santa – continuou o Santo Padre – é também “recordar outra porta que, há cinquenta anos, os Padres do Concílio Vaticano II escancararam ao mundo”. “Um encontro marcado pela força do Espírito que impelia a sua Igreja a sair dos baixios que por muitos anos a mantiveram fechada em si mesma, para retomar com entusiasmo o caminho missionário. Era a retoma de um percurso para ir ao encontro de cada homem no lugar onde vive: na sua cidade, na sua casa, no local de trabalho…em qualquer lugar onde houver uma pessoa, a Igreja é chamada a ir lá ter com ela, para lhe levar a alegria do Evangelho” – sublinhou o Santo Padre que na conclusão da sua homilia exortou os cristãos a retomarem o impulso missionário do Concílio Vaticano II.

Pouco depois no Angelus da Solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria, o Papa Francisco convidou os cristãos neste Jubileu da Misericórdia a “olharem para o ícone confiante da Imaculada imitando a sua fé”.

O Santo Padre afirmou ainda que “celebrar a Festa da Imaculada comporta duas coisas: acolher plenamente Deus e a sua graça misericordiosa na nossa vida; tornarmo-nos, por nossa vez, artífices de Misericórdia mediante um autêntico caminho evangélico.”

Nas saudações após a recitação da oração do Angelus o Papa Francisco pediu uma calorosa saudação dos fiéis para o Papa Emérito Bento XVI, presente na Abertura da Porta Santa.

De registar, entretanto, uma iniciativa original que inundou a Praça de S. Pedro no final da tarde desta terça-feira dia 8 de dezembro, com imagens projetadas na Basílica Vaticana. Natureza e dignidade humana como temas.

“Fiat lux: iluminar a nossa casa comum”: o nome da iniciativa realizada numa parceria entre cinco fundações, organizações e sociedades internacionais. Um apelo para a proteção do planeta e da Criação.

Imagens de reputados fotógrafos como o brasileiro Sebastião Salgado deram luz e cor a uma apresentação inspirada nos temas tratados pelo Papa Francisco na Encíclica ‘Laudato Si’. Esta iniciativa procurou sensibilizar os cidadãos para um cuidado mais atento para com a nossa “casa comum”, precisamente no momento em que decorre em Paris a Conferência das Nações Unidas sobre o Clima.

 

 

 

fonte/texto: radiovaticano.com

Papa convida pobres a pré-estreia do seu filme

Posted on

Todos os 7 mil bilhetes para a pré-estreia do filme sobre a vida de Francisco foram distribuídos a pobres, sem-teto, refugiados e os mais necessitados são. O filme “Me chamem Francisco”, que conta sua história de vida até ser eleito Bispo de Roma. A pré-estreia será nesta terça-feira, 1º, na Sala Paulo VI, no Vaticano, e o filme chega aos cinemas italianos no dia 3.

Também estão convidados os voluntários, religiosos e leigos que trabalham diariamente em serviços de caridade. Todos os bilhetes disponíveis foram reservados exclusivamente para esses públicos e distribuídos através das paróquias, associações e realidades caritativas da diocese de Roma, informou um comunicado da esmolaria apostólica.

Antes da exibição do filme, os convidados poderão prestigiar uma apresentação musical da banda da Guarda Suíça Pontifícia. Muitos desses guardas, inclusive, realizam trabalhos voluntários de assistência aos sem-teto quando estão fora do horário de serviço. “Ao término da projeção será oferecida a todas as pessoas uma cesta de alimentos, contendo alguns produtos doados para a ocasião por alguns benfeitores”, conclui o comunicado.

“Me chamem Francisco” conta a história de Jorge Mario Bergoglio desde o chamado vocacional durante a ditadura militar argentina, passando pelo trabalho pastoral nas periferias de Buenos Aires até se tornar Papa. A produção cinematográfica é dirigida por Daniele Luchetti, produzida pela TaoDue e distribuída pela Medusa.

Pope Francis greets the faithful as he arrives to lead his general audience in Saint Peter's Square, Vatican City, 18 June 2014.ANSA/ FABIO FRUSTACI

 

 

fonte/texto: cancaonova.com.br

Cerco de Jericó e seu surgimento

Posted on

O que é o Cerco?

O Cerco de Jericó é basicamente uma semana incessante onde por 24 horas por dia se tem uma batalha espiritual, com intensificação da oração pessoal e comunitária, missa diária, adoração ao Santíssimo, confissão, jejum, pregação da Palavra de Deus e o Terço de Nossa Senhora.

A parte Histórica de Jericó

Jericó é uma das mais antigas cidades continuamente habitadas do mundo, com evidência de assentamentos datados de antes de 9000 a.C, provendo informações importantes sobre antigas habitações humanas no Oriente Próximo.

fotos-terra-santa-104

Cidade de Jericó Hoje

O primeiro assentamento permanente foi construído próximo o Ein as-Sultan, entre 8000 e 7000 a.C.por um povo desconhecido, e consistiu de um certo número de muros, um santuário e uma torre de sete metros de altura com uma escadaria interna. Após alguns séculos, foi abandonado para um segundo assentamento, estabelecido em 6800 a.C, talvez pela invasão de um povo que absorveu os habitantes originais para dentro de sua cultura dominante.

Evidências arqueológicas indicam que na metade final do Bronze Médio (c.e 1700 a.C), a cidade desfrutou alguma prosperidade, seus muros tinham sido reforçados e expandidos. A cidade canaanita (Jericho City IV) foi destruída c.e 1550 a.C, e o sítio remanescente ficou desabitado até que a cidade fosse refundada no século IX a.C. No século VIII a.C, os assírios invadiram pelo norte, seguidos pelos babilônios, e Jericó ficou despovoada entre 586 e 538 a.C, o período do exílio babilônico. Ciro o Grande, rei persa, refundou a cidade, a um quilômetro e meio, a sudeste do seu sítio histórico, o monte do Tell es-Sultan, e retornando os judeus exilados após a conquista da Babilônia em 539 a.C.

Remanecentes do palácio de Herodes.
matheusjunho

Cidade de Jericó

Jericó foi desde o início um centro administrativo sob domínio persa, serviu como um estado particular Alexandre o Grande cerca de 336 a 323 a.C. após a conquista da região. Em meados do século II a.C., Jericó ficou sob domínio helenista, o general sírio Báquides construiu alguns fortes para fortalecer as defesas da área ao redor de Jericó contra a invasão dos macabeus (1 Mac 9:50). Um dos seus fortes, construído na entrada do Wadi Qelt, foi posteriormente refortificado por Herodes, o Grande, que o nomeou de Kypros, em homenagem a sua mãe.

Heródes inicialmente arrendou Jericó de Cleópatra depois de Marco Antônio tê-la dado a ela como um presente. Após seu suicídio coletivo em 30 a.C,Otaviano assumiu o controle do império romano e deixou Heródes reinando sobre Jericó. Heródes supervisionou a construção do hipódromo-teatro (Tel es-Samrat) para divertir seus convidados e novos aquedutos para irrigação da área abaixo dos precipícios e próximo do seu palácio de inverno construído no sítio de Tulul al-Alaiq. Herodes foi sucedido pelo seu filho, Arquelau, o qual construiu uma vila adjacente a Jericó em seu nome, Archelais, casa de operários da sua plantação (Khirbet al-Beiyudat). No século I Jericó é descrita na Geografia de Estrabão:

Jesus em Jericó.

Gerico0881gr

Ruínas de Jericó

A Bíblia declara que Jesus passou por Jericó, curou dois cegos e a conversão de um coletor de impostos local de nome Zaqueu. Após a queda de Jerusalém pelo exército de Vespasianoem 70 d.C., Jericó declinou rapidamente, e pelo ano 100 d.C. a cidade foi uma pequena guarnição romana. Pouco tempo depois disso, construíram sobre a área da cidade que foi abandonada, e uma Jericó bizantina, Ericha, foi construída a um quilômetro e meio à leste, ao redor da qual a cidade moderna está centrada. O cristianismo chegou na cidade durante a era bizantina e a área foi grandemente populosa. Um número de monastérios e igrejas foram construídos, incluindo São Jorge de Koziba em 340 d.C. e uma cúpula de igreja foi dedicada para Eliseu. Umas duas sinagogas foram construídas no século VI. Os monastérios foram abandonados após a invasão persa de 614.

jerico3

Derrubada da muralha de Jericó

Por que “Cerco de Jericó”?
Um fato do Antigo Testamento nos mostra a conquista da cidade de Jericó pelos judeus, liderados por Josué (Js 6,1ss). Josué foi formado por Moisés, desde sua juventude, para substituí-lo. A Bíblia nos mostra que a mesma força que estava com Moisés, esteve também neste jovem, que ao assumir o encargo de dar continuidade na tomada de posse da terra prometida, recebeu a autoridade espiritual e o governo sobre as tribos de Israel.

Jericó era uma cidade fortificada e inacessível, com imensas muralhas ao redor. Na conquista de Jericó, encontramos o exército de Israel desanimado diante da imensa dificuldade de tomar aquela cidade. O desânimo já havia tomado conta de muitos que duvidavam da promessa de Deus. Esta promessa dizia que não seria pela força humana que aquela cidade seria conquistada, mas Deus mesmo é quem agiria.

O plano da vitória foi revelado por Deus, de um modo concreto e detalhado. Durante seis dias o povo deveria dar uma volta em torno da cidade. No sétimo dia, sete voltas. Josué e todo Israel executaram fielmente as ordens recebidas. Durante a sétima volta, ao som da trombeta, todo o povo levantou um grande clamor e, pelo poder de Deus, as muralhas de Jericó caíram.

A exemplo de Josué, diante das muralhas de Jericó, devemos cercar nossos inimigos com orações e louvores e esperar que Deus mesmo haja em nosso favor. Para isto, precisamos ser perseverantes e persistentes até o fim.

O Objetivo do Cerco

Derrubar as muralhas pela força da oração. Precisamos tomar consciência de que o Espírito Santo pela força da oração é capaz de derrubar, destruir e aniquilar as forças malignas. O terço de Nossa Senhora e o silêncio fecundo em frente ao Senhor Eucarístico, vão semeando a terra de nossa alma e também quebrando os alicerces das muralhas. Acreditamos que muitas curas e libertações acontecerão: portas que estavam fechadas se abrirão, crises conjugais e econômicas, doenças, e tantos outros problemas serão solucionados. Mas, o mais importante será o poder de Deus derramando o Espírito Santo sobre o povo, o Evangelho crescendo, sendo anunciado, sendo acolhido e transformando vidas.

Final do Cerco de Jericó

Final do Cerco de Jericó

 

Dicas de como fazer o Cerco.

Estabeleça uma relação com suas intenções particulares e as intenções do grupo;

Faça uma boa confissão em preparação;

(*Colocar intenções do grupo e pessoais!)

Rezar a Oração do Espírito Santo, pedir a inspiração de Deus e a presença do Divino Espírito Santo para purificar suas intenções e mostrar as verdadeiras muralhas a serem derrubadas;

Estabeleçamos os 7 dias e o horário de oração: à noite ou horário melhor para cada um rezar;
Inicie cada dia com o sinal da cruz, se tiver água benta, faça uma aspersão no local e persigne-se (com água benta na ponta dos dedos e faça o sinal da cruz na fronte, lábios e coração, se não tiver, use um sacramental abençoado para traçar o Sinal da Cruz tocando-o na fronte, lábios e coração) recite o: “Pelo sinal da Santa Cruz, livra-nos Deus nosso Senhor de todos os nossos inimigos”;

Realize, de preferência, diante do Santíssimo Sacramento esta oração. Em caso de impossibilidade, faça diante da cruz;

Em seguida, durante os seis primeiros dias, inicie o Cerco rezando o Santo Terço e as demais orações, iniciando pela oração do Credo seguido das demais orações constantes na seqüência, até a passagem de Josué, capítulo 6. Nos locais indicados, coloque as intenções e situações específicas;

Ao terminar, sempre faça alguns momentos de louvor e agradecimento; leia e reflita um texto da Sagrada Escritura.

No sétimo dia, as orações serão rezadas novamente, mas o capitulo 6 de Josué deverá ser rezado sete vezes;

Inicio das Orações

Orações na Biblia Ave Maria

1)      Ore: Efésios 6, 10 -20  – página 1502

2)      Ore: II Cor 10, 3-7 – Página 1488

3)      Ore: Salmo 90 – Página 730

4)   Ore : Lucas 1,46 -56 página 1346

Oração

Ó Pai Celestial, em nome de seu Filho Nosso Senhor Jesus Cristo, peço-lhe que o poder que deste para Josué e seus companheiros nas muralhas de Jericó, seja dado a mim e aos que fizerem esta oração. Peço-lhe,  Senhor Jesus,  quebre as muralhas de pragas, por boca ou contaminação, em relação aos nossos antepassados e nos dias de hoje. Jesus quebre todas as muralhas de maldições vindas de nossos antepassados e nos dias de hoje. Jesus quebre todas as muralhas do egoísmo, do ciúme, dos vícios, das origens que forem. Jesus quebre as muralhas das brigas, contendas, dissoluções de casamento, de famílias.(grupos de oração e ministérios), e de todos os tipos de desunião. Jesus quebre as muralhas de dificuldades financeiras, falta de emprego, dificuldades nos negócios, dificuldades no trabalho, falta de dinheiro e outras dificuldades quais forem. Jesus quebre as muralhas das doenças sejam elas quais forem, principalmente o câncer, a leucemia, a depressão, a aids, dependência do álcool, drogas, prostituição, homossexualismo e lesbianismo. Jesus quebre todas as muralhas dos maus pensamentos, iluminações, astúcia de satanás de todas as origens em nossa mente. Jesus quebre toda a ação de satanás em nossa vida espiritual e faça com que sejamos totalmente renovados pelo teu sangue derramado na Cruz. Jesus quebre todo o ocultismo em nosso passado e agora, seja ele magia, sortilégio, dependência, pacto, entrega com entidade, sejam da origem que forem. Jesus quebre todas as muralhas que impedem a obra de Deus em nossas vidas. Senhor entregamos nossas vidas a Ti, para que haja um novo Pentecostes em nós e acreditamos em Tua vitória que também é nossa. Amém.

5)      Reze: Salmo 67 página 706

Oração

Seja quebrado, destruído, arrasado, todo poder de satanás e seus anjos rebeldes sobre essas pessoas e/ou pedidos (proclama com fé cada um dos pedidos todos os 7 dias).

Que seja destruído, exterminado, neutralizado o poder do príncipe das trevas, que vem perseguindo, prejudicando, escravizando, dominando essas pessoas, desejando a sua ruína espiritual, material, semeando ódio, orgulho, discórdia, inveja, ciúmes e mágoas. Seja destruído, exterminado, neutralizado todo o espírito de desunião nos lares dessas pessoas, que vem provocando discórdia, ódio, mágoa, desentendimento, orgulho, fofocas, julgamento. Seja também queimado, destruído, desmanchado todo e qualquer trabalho, despacho escrito, feito contra essas pessoas. Seja também queimado e destruído todo seu conhecimento anterior e atual com espiritismo, ocultismo, quimbanda, umbanda, mesa branca, rosa cruz, mensana, seicho-noi-ê, maçonaria, superstições. Seja também queimado, exterminado, destruído, eliminado todas as moléstias, dores no corpo e mentais, físicas e espirituais, opressão, perseguição diabólica sobre nós e nossas famílias. Seja destruído, aniquilado, queimado, neutralizado todo o poder do príncipe do mundo sobre nós, que vem provocando discórdia, opressão, tristeza, depressão, angústia, solidão, pavor, desânimo,pânico, taras, esquizofrenia, inveja, ódio, rebeldia, egoísmo, desentendimento agora e para sempre.

6)      Reze: Josué 6 – página 257. No último dia rezar normalmente todas as orações, somente Josué 6 será rezado 7 vezes ou passar 7 vezes o Santíssimo e depois queimar os pedidos.

7)      Ler Atos 4,23 -31 – Página 1417

 

O Cerco este ano

Este ano o Cerco de Jericó começa no Santuário de Nossa Senhora no dia 22 de Novembro e vai até o dia 29 de Novembro. Participe, e derrube com a sua fé as muralhas da sua vida.

 

 

 

fontes: gonossasenhoradaluz.com.br  /  pt.wikipedia.org  /  webradiodeusestanoar.com.br

Padre Victor será beatificado

Posted on

No próximo sábado, dia 14 de novembro em Três Pontas (MG), o Beato Padre Victor, sacerdote diocesano que viveu entre 1827 e 1905. O representante do Santo Padre será o Cardeal Angelo Amato, Prefeito da Congregação das Causas dos Santos.Pe._Vitor

O Arcebispo de Aparecida, Cardeal Raymundo Damasceno Assis, fala do novo beato brasileiro:

Beato Padre Vitor

Francisco de Paula Victor nasceu na cidade da Campanha (MG), no dia 12 de abril de 1827, e foi batizado em 20 de abril do mesmo ano pelo padre Antônio Manoel Teixeira. Era filho da escrava Lourença Maria de Jesus. O Santo bispo Dom Antônio Ferreira Viçoso, bispo de Mariana (MG), na época em que o estado de Minas todos era servido pela Igreja Mãe de Mariana, visitou a cidade da Campanha em 1848. Victor, então alfaiate, procurou Dom Viçoso e disse que tinha o desejo de ser padre. Com isso, ele entrou para o seminário de Mariana, em que foi aceito em 05 de junho de 1849.

Mudou-se para Três Pontas em 14 de junho de 1852, como vigário encomendado e paroquiou na cidade por 53 anos. Era conhecido por sempre visitar doentes, amparar os inválidos e atender a população em suas necessidades. Além disso, fundou a escola “Sagrada Família”.

Victor faleceu no dia 23 de setembro de 1905. A notícia abalou a cidade e toda a região, que já o venerava. Após sua morte, ele ficou insepulto por três dias e o corpo do padre exalava perfume, segundo relatam. Ele foi enterrado na Igreja Matriz de Nossa Senhora D’Ajuda, que também foi construída por Padre Victor. Desde então, muitas pessoas declaram que o religioso intercedeu para que alcançassem seus pedidos e graças.

O memorial do Padre Victor, em Três Pontas, chega a receber até 10 mil visitas durante os dias de novena do religioso, comemorado, anualmente, em 23 de setembro. No local, é possível encontrar vestes litúrgicas usadas pelo padre, objetos de devoção ou utilizados no oficio de sacerdócio pelo religioso, além de uma imagem de Padre Victor.

A Santa Sé Apostólica marcou a data da festa de beatificação de Padre Victor, em Três Pontas (MG). Segundo o nosso amado irmão, o venerável Bispo da diocese da Campanha (MG), Dom Diamantino Prata de Carvalho, OFM, a beatificação acontecerá no dia 14 de novembro, às 16hs, no Campo de Aviação da cidade de Três Pontas.

A Santa Sé Apostólica reconheceu em julho deste ano um milagre atribuído à intercessão do Venerável sacerdote diocesano. O pedido foi feito pela professora Maria Isabel de Figueiredo, que não podia engravidar. Foram dois anos de tratamentos e muitas desilusões, até que ela pediu ajuda a Padre Victor durante uma novena em 2009. Um ano depois, a professora conseguiu engravidar de uma menina, contrariando todas as previsões médicas.

Nhá Chica e Padre Victor representam, sem sombra de dúvida, um tributo a todos os afrodescentes que vivendo as dificuldades próprias do tempo da escravidão demonstraram com a força invencível da fé que Deus quebra todos os grilhões. Nhá Chica, a leiga forte que evangelizou. Padre Victor, o negro sacerdote, que edificou quebrando o preconceito pela sua cor e pela sua condição. Deus destrona os grandes e eleva os humildes.

Agora a centenária e amada Diocese da Campanha doa à Igreja no Brasil dois santos que falam a linguagem do povo. Para o clero, Padre Victor é a luz maravilhosa que nos chama a humildade, ao desprendimento e ao gastar a sua vida por todos os homens e mulheres de boa vontade. Pobre no meio dos pobres, sempre em favor das periferias existenciais.pe_victor_2

Padre Victor fundou escolas, edificou hospitais e santificou pela coerência de vida. Não tinha vergonha de sua cor e edificou porque fez de sua pobreza material a riqueza do seu caráter e da sua santidade. Padre Victor entendeu a mentalidade agrícola e rural de seu tempo. Valorizou os trabalhadores rurais e os proprietários, pregando a harmonia e a justiça social.

Com a celebração, Padre Victor será o segundo beato do Sul de Minas. Em maio de 2013, Francisca de Paula de Jesus, a Nhá Chica, foi beatificada em Baependi (MG), onde passou a vida. Que o exemplo de vida destes dois santos campanhenses nos ajudem a viver a santidade!

Cardeal Raymundo Damasceno Assis

Arcebispo Metropolitano de Aparecida, SP.

 

 

 

fonte/texto: noticiascatolicas.com.br  noticia: Canção Nova e Rádio Vaticano