Santuário Astorga

Liturgia diária

maxresdefault

LITURGIA-19 DE DEZEMBRO

Posted on

QUARTA-FEIRA

3ª SEMANA DO ADVENTO

Os anjos anunciam boas notícias ao povo de Deus. Elas se concretizam à medida que despontam corações generosos e dispostos a colaborar com os planos divinos.

Primeira Leitura: Juízes 13,2-7.24-25

Leitura do livro dos Juízes – Naqueles dias, 2havia um homem de Saraá, da tribo de Dã, chamado Manué, cuja mulher era estéril. 3O anjo do Senhor apareceu à mulher e disse-lhe: “Tu és estéril e não tiveste filhos, mas conceberás e darás à luz um filho. 4Toma cuidado de não beberes vinho nem licor, de não comeres coisa alguma impura, 5pois conceberás e darás à luz um filho. Sua cabeça não será tocada por navalha, porque ele será consagrado ao Senhor desde o ventre materno e começará a libertar Israel das mãos dos filisteus”. 6A mulher foi dizer ao seu marido: “Veio visitar-me um homem de Deus cujo aspecto era terrível como o de um anjo do Senhor. Não lhe perguntei de onde vinha, nem ele me revelou o seu nome. 7Ele disse-me: ‘Conceberás e darás à luz um filho. De hoje em diante, toma cuidado para não beberes vinho nem licor e não comeres nada de impuro, pois o menino será consagrado a Deus desde o ventre materno até o dia da sua morte’”. 24Ela deu à luz um filho e deu-lhe o nome de Sansão. O menino cresceu, e o Senhor o abençoou. 25O espírito do Senhor começou a agir nele no campo de Dã. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 70(71)

R. Minha boca se encha de louvor, / para que eu cante vossa glória.

  1. Sede uma rocha protetora para mim, / um abrigo bem seguro que me salve! / Porque sois a minha força e meu amparo, † o meu refúgio, proteção e segurança! / Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio. – R.
  2. Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, / em vós confio desde a minha juventude! / Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, / desde o seio maternal, o meu amparo. – R.
  3. Cantarei vossos portentos, ó Senhor, / lembrarei vossa justiça sem igual! / Vós me ensinastes desde a minha juventude, / e até hoje canto as vossas maravilhas. – R.
Evangelho: Lucas 1,5-25

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – 5Nos dias de Herodes, rei da Judeia, vivia um sacerdote chamado Zacarias, do grupo de Abia. Sua esposa era descendente de Aarão e chamava-se Isabel. 6Ambos eram justos diante de Deus e obedeciam fielmente a todos os mandamentos e ordens do Senhor. 7Não tinham filhos, porque Isabel era estéril, e os dois já eram de idade avançada. 8Em certa ocasião, Zacarias estava exercendo as funções sacerdotais no templo, pois era a vez do seu grupo. 9Conforme o costume dos sacerdotes, ele foi sorteado para entrar no santuário e fazer a oferta do incenso. 10Toda a assembleia do povo estava do lado de fora, rezando, enquanto o incenso estava sendo oferecido. 11Então, apareceu-lhe o anjo do Senhor, de pé, à direita do altar do incenso. 12Ao vê-lo, Zacarias ficou perturbado, e o temor apoderou-se dele. 13Mas o anjo disse: “Não tenhas medo, Zacarias, porque Deus ouviu tua súplica. Tua esposa, Isabel, vai ter um filho, e tu lhe darás o nome de João. 14Tu ficarás alegre e feliz, e muita gente se alegrará com o nascimento do menino, 15porque ele vai ser grande diante do Senhor. Não beberá vinho nem bebida fermentada e, desde o ventre materno, ficará repleto do Espírito Santo. 16Ele reconduzirá muitos do povo de Israel ao Senhor seu Deus. 17E há de caminhar à frente deles, com o espírito e o poder de Elias, a fim de converter os corações dos pais aos filhos e os rebeldes à sabedoria dos justos, preparando para o Senhor um povo bem-disposto”. 18Então Zacarias perguntou ao anjo: “Como terei certeza disso? Sou velho e minha mulher é de idade avançada”. 19O anjo respondeu-lhe: “Eu sou Gabriel. Estou sempre na presença de Deus e fui enviado para dar-te esta boa notícia. 20Eis que ficarás mudo e não poderás falar até o dia em que essas coisas acontecerem, porque tu não acreditaste nas minhas palavras, que hão de se cumprir no tempo certo”. 21O povo estava esperando Zacarias e admirava-se com a sua demora no santuário. 22Quando saiu, não podia falar-lhes. E compreenderam que ele tinha tido uma visão no santuário. Zacarias falava com sinais e continuava mudo. 23Depois que terminou seus dias de serviço no santuário, Zacarias voltou para casa. 24Algum tempo depois, sua esposa Isabel ficou grávida e escondeu-se durante cinco meses. 25Ela dizia: “Eis o que o Senhor fez por mim, nos dias em que ele se dignou tirar-me da humilhação pública!” – Palavra da salvação.

Reflexão:

Informações preciosas sobre a origem de João Batista. Zacarias e Isabel “eram justos diante de Deus”, e fiéis praticantes dos mandamentos do Senhor. Eram bem idosos; e Isabel, estéril. É na vida desse casal simples que Deus fará maravilhas permitindo-lhe gerar um filho. Mediante o arcanjo Gabriel, Deus organiza tudo, até mesmo quanto ao nome que lhe será dado, João, que significa “Deus se compadece”. Esse menino “estará cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe”. Ele irá “preparar ao Senhor um povo bem disposto”. Zacarias exultará de felicidade e ”muitos se alegrarão” com o nascimento do menino. Quando sentiu que estava grávida, Isabel vibrou de alegria e gratidão a Deus que a poupou da humilhação pública por não ter filhos.

Fonte/texto:paulus.com.br

download (1)

LITURGIA-18 DE DEZEMBRO

Posted on
 TERÇA-FEIRA

3ª SEMANA DO ADVENTO

Jesus, cujo nascimento contou com a colaboração humana, é o Filho de Deus, o Deus conosco. Acolhendo o anúncio do anjo, José, homem justo, coopera para que se cumpram as promessas do Senhor.

Primeira Leitura: Jeremias 23,5-8

Leitura do livro do profeta Jeremias – 5“Eis que virão dias, diz o Senhor, em que farei nascer um descendente de Davi; reinará como rei e será sábio, fará valer a justiça e a retidão na terra. 6Naqueles dias, Judá será salvo e Israel viverá tranquilo; este é o nome com que o chamarão: ‘Senhor, nossa justiça’. 7Eis que virão dias, diz o Senhor, em que já não se usará jurar ‘pela vida do Senhor que tirou os filhos de Israel do Egito’, 8mas sim ‘pela vida do Senhor que tirou e reconduziu os descendentes da casa de Israel desde o país do norte e todos os outros países para onde os expulsara; eles então irão habitar em sua terra’”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 71(72)

R. Nos seus dias, a justiça florirá / e paz em abundância, para sempre.

  1. Dai ao rei vossos poderes, Senhor Deus, / vossa justiça ao descendente da realeza! / Com justiça ele governe o vosso povo, / com equidade ele julgue os vossos pobres. – R.
  2. Libertará o indigente que suplica / e o pobre ao qual ninguém quer ajudar. / Terá pena do indigente e do infeliz / e a vida dos humildes salvará. – R.
  3. Bendito seja o Senhor Deus de Israel, / porque só ele realiza maravilhas! / Bendito seja o seu nome glorioso! / Bendito seja eternamente! Amém, amém! – R.
Evangelho: Mateus 1,18-24

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – 18A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo. 19José, seu marido, era justo e, não querendo denunciá-la, resolveu abandonar Maria em segredo. 20Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe, em sonho, e lhe disse: “José, filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. 21Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo dos seus pecados”. 22Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: 23“Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco”. 24Quando acordou, José fez conforme o anjo do Senhor havia mandado e aceitou sua esposa. – Palavra da salvação.

Reflexão:

A passagem bíblica narra sobre a gravidez de Maria “por obra do Espírito Santo” e o matrimônio dela com José, “filho de Davi”. É natural que José estranhe a gravidez de sua esposa “antes de viverem juntos”. Enquanto fica matutando sobre que atitude tomar, eis que Deus vem esclarecer-lhe os fatos: “Um anjo do Senhor lhe apareceu em sonho, dizendo: ‘José, filho de Davi, não tenha medo de receber Maria como sua esposa, pois o que nela foi gerado provém do Espírito Santo’”. José compreende que se trata de grandiosa intervenção de Deus em vista da salvação do mundo e que ele, José, está sendo escolhido para fazer parte desse maravilhoso plano divino. Uma vez resolvido o equívoco, do mesmo modo que Maria, José entrega-se à vontade de Deus.

 Fonte/textopaulus.com.br
maxresdefault (2)

LITURGIA-17 DE DEZEMBRO

Posted on

SEGUNDA-FEIRA

3ª SEMANA DO ADVENTO

Alegremo-nos no Senhor, porque ele veio, virá novamente e terá compaixão do seu povo. A caminho do Natal, esperamos aquele a quem convergem todas as gerações e toda a história.

Primeira Leitura: Gênesis 49,2.8-10

Leitura do livro do Gênesis – Naqueles dias, Jacó chamou seus filhos e disse: 2“Juntai-vos e ouvi, filhos de Jacó, ouvi Israel, vosso pai! 8Judá, teus irmãos te louvarão; pesará tua mão sobre a nuca de teus inimigos, se prostrarão diante de ti os filhos de teu pai. 9Judá, filhote de leão: subiste, meu filho, da pilhagem; ele se agacha e se deita como um leão e como uma leoa; quem o despertará? 10O cetro não será tirado de Judá, nem o bastão de comando dentre seus pés, até que venha aquele a quem pertencem e a quem obedecerão os povos”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 71(72)

R. Nos seus dias, a justiça florirá / e paz em abundância, para sempre.

  1. Dai ao rei vossos poderes, Senhor Deus, / vossa justiça ao descendente da realeza! / Com justiça ele governe o vosso povo, / com equidade ele julgue os vossos pobres. – R.
  2. Das montanhas venha a paz a todo o povo, / e desça das colinas a justiça! / Este rei defenderá os que são pobres, / os filhos dos humildes salvará. – R.
  3. Nos seus dias, a justiça florirá / e grande paz, até que a lua perca o brilho! / De mar a mar estenderá o seu domínio, / e desde o rio até os confins de toda a terra! – R.
  4. Seja bendito o seu nome para sempre! / E que dure como o sol sua memória! / Todos os povos serão nele abençoados, / todas as gentes cantarão o seu louvor! – R.
Evangelho: Mateus 1,1-17

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – 1Livro da origem de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão. 2Abraão gerou Isaac; Isaac gerou Jacó; Jacó gerou Judá e seus irmãos. 3Judá gerou Farés e Zara, cuja mãe era Tamar. Farés gerou Esrom; Esrom gerou Aram; 4Aram gerou Aminadab; Aminadab gerou Naasson; Naasson gerou Salmon; 5Salmon gerou Booz, cuja mãe era Raab. Booz gerou Obed, cuja mãe era Rute. Obed gerou Jessé. 6Jessé gerou o rei Davi. Davi gerou Salomão, daquela que tinha sido a mulher de Urias. 7Salomão gerou Roboão; Roboão gerou Abias; Abias gerou Asa; 8Asa gerou Josafá; Josafá gerou Jorão; Jorão gerou Ozias; 9Ozias gerou Jotão; Jotão gerou Acaz; Acaz gerou Ezequias; 10Ezequias gerou Manassés; Manassés gerou Amon; Amon gerou Josias. 11Josias gerou Jeconias e seus irmãos, no tempo do exílio na Babilônia. 12Depois do exílio na Babilônia, Jeconias gerou Salatiel; Salatiel gerou Zorobabel; 13Zorobabel gerou Abiud; Abiud gerou Eliaquim; Eliaquim gerou Azor; 14Azor gerou Sadoc; Sadoc gerou Aquim; Aquim gerou Eliud; 15Eliud gerou Eleazar; Eleazar gerou Matã; Matã gerou Jacó. 16Jacó gerou José, o esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado o Cristo. 17Assim, as gerações desde Abraão até Davi são quatorze; de Davi até o exílio na Babilônia, quatorze; e do exílio na Babilônia até Cristo, quatorze. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Jesus não é nenhum personagem fictício, inventado para compor uma narrativa. É pessoa real, que entra na história humana e se torna elo significativo da grande corrente de gerações desde Abraão até “José, o esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado Cristo”. Ao apresentar a lista das gerações, Mateus quer sublinhar lutas, conquistas, derrotas, erros e também a fé de um povo, o povo de Israel. Para os judeus era importante comprovar que Jesus é descendente de Abraão, nosso pai na fé; e de Davi, o grande líder do povo de Deus: “Acaso não será este o filho de Davi?” (Mt 12,23). Para nós é salutar ter a certeza de que Jesus, “nascido de uma mulher” (cf. Gl 4,4), veio morar entre nós e assumiu a condição humana.

Fonte/texto:paulus.com.br

Pietro_Perugino_cat13a

LITURGIA-16 DE DEZEMBRO

Posted on

DOMINGO

3º DO ADVENTO

Exultemos, cantando alegres, neste terceiro domingo do Advento, domingo da alegria. A alegria e a paz tomam conta de nossa vida, pois o Senhor que vem no Natal está próximo. Rejeitando o consumismo e todo egoísmo, conseguiremos ter Jesus sempre em nosso coração e pensamentos e saberemos reconhecê-lo entre nós. Acolhamos a mensagem de esperança e compromisso que João Batista nos traz na liturgia de hoje.

Primeira Leitura: Sofonias 3,14-18

Leitura da profecia de Sofonias – 14Canta de alegria, cidade de Sião; rejubila, povo de Israel! Alegra-te e exulta de todo o coração, cidade de Jerusalém! 15O Senhor revogou a sentença contra ti, afastou teus inimigos. O rei de Israel é o Senhor, ele está no meio de ti, nunca mais temerás o mal. 16Naquele dia se dirá a Jerusalém: “Não temas, Sião; não te deixes levar pelo desânimo! 17O Senhor, teu Deus, está no meio de ti, o valente guerreiro que te salva; ele exultará de alegria por ti, movido por amor; exultará por ti, entre louvores, 18como nos dias de festa”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: Is 12

R. Exultai, cantando alegres, habitantes de Sião, / porque é grande em vosso meio o Deus santo de Israel!

  1. Eis o Deus, meu salvador, eu confio e nada temo; / o Senhor é minha força, meu louvor e salvação. / Com alegria bebereis no manancial da salvação / e direis naquele dia: “Dai louvores ao Senhor. – R.
  2. Invocai seu santo nome, anunciai suas maravilhas, / entre os povos proclamai que seu nome é o mais sublime. – R.
  3. Louvai, cantando, ao nosso Deus, que fez prodígios e portentos, / publicai em toda a terra suas grandes maravilhas! / Exultai, cantando alegres, habitantes de Sião, / porque é grande em vosso meio o Deus santo de Israel!” – R.
Segunda Leitura: Filipenses 4,4-7

Leitura da carta de são Paulo aos Filipenses – Irmãos, 4alegrai-vos sempre no Senhor; eu repito, alegrai-vos. 5Que a vossa bondade seja conhecida de todos os homens! O Senhor está próximo! 6Não vos inquieteis com coisa alguma, mas apresentai as vossas necessidades a Deus, em orações e súplicas, acompanhadas de ação de graças. 7E a paz de Deus, que ultrapassa todo o entendimento, guardará os vossos corações e pensamento em Cristo Jesus. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Lucas 3,10-18

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – Naquele tempo, 10as multidões perguntavam a João: “Que devemos fazer?” 11João respondia: “Quem tiver duas túnicas dê uma a quem não tem; e quem tiver comida faça o mesmo!” 12Foram também para o batismo cobradores de impostos e perguntaram a João: “Mestre, que devemos fazer?” 13João respondeu: “Não cobreis mais do que foi estabelecido”. 14Havia também soldados que perguntavam: “E nós, que devemos fazer?” João respondia: “Não tomeis à força dinheiro de ninguém nem façais falsas acusações; ficai satisfeitos com o vosso salário!” 15O povo estava na expectativa e todos se perguntavam no seu íntimo se João não seria o Messias. 16Por isso, João declarou a todos: “Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu. Eu não sou digno de desamarrar a correia de suas sandálias. Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo. 17Ele virá com a pá na mão: vai limpar sua eira e recolher o trigo no celeiro; mas a palha, ele a queimará no fogo que não se apaga”. 18E ainda de muitos outros modos João anunciava ao povo a boa-nova. – Palavra da salvação.

Reflexão:

João Batista aparece anunciando a vinda de Jesus e aponta a maneira prática de recebê-lo. A pergunta que não pode faltar é esta: o que devemos fazer? João estabelece um compromisso a cada grupo que o procura. João diz que a melhor maneira de preparar o caminho para Jesus é empenhar-se por uma sociedade solidária, justa e não violenta. Ao povo que o procura, João diz que é necessário ser solidário com os necessitados: quem tem repartir com quem não tem. A partilha é fundamental para que aconteça a justiça divina e todos tenham condições de uma vida digna. Aos cobradores de impostos, João os convida a praticar a justiça: não cobrar além do estabelecido. A honestidade e a ética não podem ser esquecidas em nenhuma e qualquer administração, seja pública ou privada. Aos soldados, João responde que é preciso não agir com violência: não maltratar com violência nem fazer acusações falsas. A violência e a força opressora nunca foram solução para a paz. Abuso do poder e acusação falsa destroem a fraternidade comunitária e a democracia de um povo. João propõe a conversão pessoal, mas principalmente a conversão social: as injustiças que acontecem contra os direitos dos pobres e dos indefesos.

Fonte /texto:paulus.com.br/

images

LITURGIA-15 DE DEZEMBRO

Posted on

SÁBADO

2ª SEMANA DO ADVENTO

Celebrar a Eucaristia nos ajuda a crer nas promessas de Deus, reconhecer seu cumprimento e compreender os desígnios divinos, que sempre nos conduzem à salvação.

Primeira Leitura: Eclesiástico 48,1-4.9-11

Leitura do livro do Eclesiástico – Naqueles dias, 1o profeta Elias surgiu como um fogo, e sua palavra queimava como uma tocha. 2Fez vir a fome sobre eles e, no seu zelo, reduziu-os a pouca gente. 3Pela palavra do Senhor fechou o céu e de lá fez cair fogo por três vezes. 4Ó Elias, como te tornaste glorioso por teus prodígios! Quem poderia gloriar-se de ser semelhante a ti? 9Tu foste arrebatado num turbilhão de fogo, num carro de cavalos também de fogo; 10tu, nas ameaças para os tempos futuros, foste designado para acalmar a ira do Senhor antes do furor, para reconduzir o coração do pai ao filho e restabelecer as tribos de Jacó. 11Felizes os que te viram e os que adormeceram na tua amizade! – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 79(80)

R. Convertei-nos, ó Senhor, / resplandecei a vossa face e nós seremos salvos!

  1. Ó pastor de Israel, prestai ouvidos. / Vós que sobre os querubins vos assentais. / Despertai vosso poder, ó nosso Deus, / e vinde logo nos trazer a salvação! – R.
  2. Voltai-vos para nós, Deus do universo! † Olhai dos altos céus e observai. / Visitai a vossa vinha e protegei-a! / Foi a vossa mão direita que a plantou; / protegei-a, e ao rebento que firmastes! – R.
  3. Pousai a mão por sobre o vosso protegido, / o filho do homem que escolhestes para vós! / E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus! / Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome! – R.
Evangelho: Mateus 17,10-13

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Ao descerem do monte, 10os discípulos perguntaram a Jesus: “Por que os mestres da lei dizem que Elias deve vir primeiro?” 11Jesus respondeu: “Elias vem e colocará tudo em ordem. 12Ora, eu vos digo, Elias já veio, mas eles não o reconheceram. Ao contrário, fizeram com ele tudo o que quiseram. Assim também o Filho do homem será maltratado por eles”. 13Então os discípulos compreenderam que Jesus lhes falava de João Batista. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Conforme crença popular, ensinada pelos doutores da Lei, antes da vinda do Messias viria alguém com as características do profeta Elias. Se Elias ainda não voltou, Jesus não é o Messias. Já voltou, explica Jesus; é João Batista, cuja missão era preparar o povo. Mas não o reconheceram e fizeram com ele “tudo quanto quiseram”. Conhecemos o trágico fim que teve João, por capricho de Herodes (Mt 14,1-12). Igual desfecho terá Jesus: “O Filho do Homem deverá sofrer por causa deles”. Elias, João Batista e Jesus, os três falam em nome de Deus. Pregam a mudança de atitudes pessoais e sociais. Provocam a ira e a rejeição dos poderosos, que não abrem mão de seus privilégios. A morte de Jesus será inevitável, preço de sua fidelidade ao plano de Deus.

Fonte/testo:paulus.com.br

maxresdefault (1)

LITURGIA-13 DE DEZEMBRO

Posted on

QUINTA-FEIRA

SANTA LUZIA – VIRGEM E MÁRTIR

Luzia (Itália, 283-304), cujo nome evoca a luz, foi denunciada como cristã e martirizada a mando do imperador Diocleciano. É uma das sete mulheres mencionadas no Cânon Romano. Seu culto é atestado desde o século 5º. Celebrando sua memória, rezemos por todos os cristãos perseguidos.

Primeira Leitura: Isaías 41,13-20

Leitura do livro do profeta Isaías – 13Eu sou o Senhor, teu Deus, que te tomo pela mão e te digo: “Não temas; eu te ajudarei”. 14Não tenhas medo, Jacó, pobre verme, não temais, homens de Israel. Eu vos ajudarei, diz o Senhor e salvador, o santo de Israel. 15Eis que te transformei num carro novo de triturar, guarnecido de dentes de serra. Hás de triturar e despedaçar os montes e reduzirás as colinas a poeira. 16Ao expô-los ao vento, o vento os levará, e o temporal os dispersará; exultarás no Senhor e te alegrarás no santo de Israel. 17Pobres e necessitados procuram água, mas não há, estão com a língua seca de sede. Eu, o Senhor, os atenderei, eu, Deus de Israel, não os abandonarei. 18Farei nascer rios nas colinas escalvadas e fontes no meio dos vales; transformarei o deserto em lagos e a terra seca em nascentes de água. 19Plantarei no deserto o cedro, a acácia e a murta e a oliveira; crescerão no ermo o pinheiro, o olmo e o cipreste juntamente, 20para que os homens vejam e saibam, considerem e compreendam que a mão do Senhor fez essas coisas e o santo de Israel tudo criou. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 144(145)

R. Misericórdia e piedade é o Senhor! / Ele é amor, é paciência, é compaixão.

  1. Ó meu Deus, quero exaltar-vos, ó meu rei, / e bendizer o vosso nome pelos séculos. / O Senhor é muito bom para com todos, / sua ternura abraça toda criatura. – R.
  2. Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, / e os vossos santos com louvores vos bendigam! / Narrem a glória e o esplendor do vosso reino / e saibam proclamar vosso poder! – R.
  3. Para espalhar vossos prodígios entre os homens / e o fulgor de vosso reino esplendoroso. / O vosso reino é um reino para sempre, / vosso poder, de geração em geração. – R.
Evangelho: Mateus 11,11-15

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 11“Em verdade eu vos digo, de todos os homens que já nasceram, nenhum é maior do que João Batista. No entanto, o menor no reino dos céus é maior do que ele. 12Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus sofre violência, e são os violentos que o conquistam. 13Com efeito, todos os profetas e a lei profetizaram até João. 14E se quereis aceitar, ele é o Elias que há de vir. 15Quem tem ouvidos ouça”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Jesus considera João Batista o maior dos profetas. De fato, João resume tudo o que foi profetizado até aquele momento. Jesus afirma também que o menor no Reino de Deus é maior que João. Para Jesus, a grandeza não consiste na capacidade de dominar, mas na qualidade do serviço. Ora, na comunidade de Jesus, grande é o servidor de todos: “O maior de vocês será aquele que serve a vocês” (Mt 23,11). João e Jesus anunciam e tornam presente o Reino; os adversários do Reino se opõem a eles; o cruel Herodes-pai persegue Jesus-criança; Herodes-filho manda matar João; lideranças religiosas e civis resistem duramente à obra de Jesus. Seus discípulos serão agredidos por reis e governadores pagãos. O reino deste mundo usa de violência contra o Reino de Deus.

Fonte/texto:paulus.com.br

maxresdefault

LITURGIA-12 DE DEZENBRO

Posted on

 QUARTA-FEIRA

SENHORA DE GUADALUPE – PADROEIRA DA AMÉRICA LATINA

(branco, glória, pref. de Maria, pág. ?? – ofício da festa)

Mãe do Senhor e de toda a humanidade, Maria, sob o título de Guadalupe, manifesta-se em nosso continente como protetora dos pequenos e defensora dos oprimidos. Sua imagem apareceu impressa no manto do índio são João Diego em 1531, período de grande opressão espanhola no México. A Virgem de Guadalupe interceda junto a Jesus por seus filhos e filhas latino-americanos.

Primeira Leitura: Gálatas 4,4-7

Leitura da carta de são Paulo aos Gálatas – Irmãos, 4quando se completou o tempo previsto, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sujeito à lei, 5a fim de resgatar os que eram sujeitos à lei e para que todos recebêssemos a filiação adotiva. 6E porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: Abá – ó Pai! 7Assim já não és mais escravo, mas filho; e se és filho, és também herdeiro, tudo isso por graça de Deus. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 95(96)

R. Manifestai a sua glória entre as nações.

  1. Cantai ao Senhor Deus um canto novo, † cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! / Cantai e bendizei seu santo nome! – R.
  2. Dia após dia anunciai sua salvação, † manifestai a sua glória entre as nações / e, entre os povos do universo, seus prodígios! – R.
  3. Publicai entre as nações: “Reina o Senhor! † Ele firmou o universo inabalável, / e os povos ele julga com justiça”. – R.
Evangelho: Lucas 1,39-47

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – 39Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. 46Então Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, 47e o meu espírito se alegra em Deus, meu salvador”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Segundo sólida tradição, a imagem da Virgem de Guadalupe apareceu impressa na manta do índio João Diego, em 1531, na cidade do México. Seu culto propagou-se rapidamente e muito contribuiu para a difusão da fé entre os indígenas. O santuário atual foi concluído em 1709 e elevado à categoria de basílica pelo Papa São Pio X, em 1904. Em 1910, o mesmo Papa proclamou Nossa Senhora de Guadalupe padroeira da América Latina. João Diego foi canonizado pelo Papa João Paulo II em 31 de julho de 2002. A presença de Maria de Guadalupe é um abraço amoroso a todos os seus devotos, mas é também uma opção profunda pelos pobres e marginalizados. Com efeito, o diálogo de Maria começa com um indígena, o centro de irradiação é Tepeyac, às margens da cidade, entre as pessoas simples e abandonadas.

Fonte/texto:paulus.com.br

Lc 7,31-35 b

LITURGIA-14 DE DEZEMBRO

Posted on

SEXTA-FEIRA

SÃO JOÃO DA CRUZ – PRESBÍTERO E DOUTOR DA IGREJA

João (Espanha, 1542-1591) está entre os grandes mestres e testemunhas da experiência mística. Compartilhou com santa Teresa de Ávila o projeto da reforma carmelita, que realizou e viveu com exemplar coerência, não obstante as incompreensões dos próprios confrades. Celebrando sua memória, peçamos ao Senhor que nos conceda a luz da vida.

Primeira Leitura: Isaías 48,17-19

Leitura do livro do profeta Isaías – 17Isto diz o Senhor, o teu libertador, o santo de Israel: “Eu, o Senhor teu Deus, te ensino coisas úteis, te conduzo pelo caminho em que andas. 18Ah, se tivesses observado os meus mandamentos! Tua paz teria sido como um rio, e tua justiça como as ondas do mar; 19tua descendência seria como a areia do mar, e os filhos do teu ventre como os grãos de areia; este nome não teria desaparecido nem teria sido cancelado de minha presença”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 1

R. Senhor, quem vos seguir terá a luz da vida.

  1. Feliz é todo aquele que não anda / conforme os conselhos dos perversos; / que não entra no caminho dos malvados / nem junto aos zombadores vai sentar-se; / mas encontra seu prazer na lei de Deus / e a medita, dia e noite, sem cessar. – R.
  2. Eis que ele é semelhante a uma árvore / que à beira da torrente está plantada; / ela sempre dá seus frutos a seu tempo, † e jamais as suas folhas vão murchar. / Eis que tudo o que ele faz vai prosperar. – R.
  3. Mas bem outra é a sorte dos perversos. † Ao contrário, são iguais à palha seca / espalhada e dispersada pelo vento. / Pois Deus vigia o caminho dos eleitos, / mas a estrada dos malvados leva à morte. – R.
Evangelho: Mateus 11,16-19

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus às multidões: 16“Com quem vou comparar esta geração? São como crianças sentadas nas praças, que gritam para os colegas, dizendo: 17‘Tocamos flauta e vós não dançastes. Entoamos lamentações e vós não batestes no peito!’ 18Veio João, que não come nem bebe, e dizem: ‘Ele está com um demônio’. 19Veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizem: ‘É um comilão e beberrão, amigo de cobradores de impostos e de pecadores’. Mas a sabedoria foi reconhecida com base em suas obras”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Todo o empenho de Jesus na implantação do Reino de Deus parece trazer resultado insignificante ou fraco. Apesar de falar “com autoridade”, superando assim a oratória dos mestres da Lei e dos fariseus, a resposta e a adesão do povo são insatisfatórias. Daqui o desabafo de Jesus mediante a figura das crianças que fazem capricho: não participam da brincadeira. Jesus aplica a imagem ao comportamento de seus ouvintes. Todo esforço é inútil para levá-los a assumir compromisso com o Reino de Deus inaugurado por Jesus. Nem o rigorismo do Batista, nem a suavidade do Mestre de Nazaré, nada convence “essa geração” e seus líderes a mudar de vida. Entretanto, as obras que Jesus realiza revelam que ele é o autêntico emissário de Deus.

Fonte/texto:.paulus.com.br

download

LITURGIA-11 DE DEZEMBRO

Posted on

 TERÇA-FEIRA

2ª SEMANA DO ADVENTO

Jesus revela a face amorosa do Pai, que consola seu povo e vai ao encontro do necessitado, pois não se conforma em perder nenhum de seus filhos e filhas.

Primeira Leitura: Isaías 40,1-11

Leitura do livro do profeta Isaías – 1Consolai o meu povo, consolai-o! – diz o vosso Deus. 2Falai ao coração de Jerusalém e dizei em alta voz que sua servidão acabou e a expiação de suas culpas foi cumprida; ela recebeu das mãos do Senhor o dobro por todos os seus pecados. 3Grita uma voz: “Preparai no deserto o caminho do Senhor, aplainai na solidão a estrada de nosso Deus. 4Nivelem-se todos os vales, rebaixem-se todos os montes e colinas; endireite-se o que é torto e alisem-se as asperezas: 5a glória do Senhor então se manifestará, e todos os homens verão juntamente o que a boca do Senhor falou”. 6Dizia uma voz: “Grita!” E respondi: “O que devo gritar?” A criatura humana é feno, toda a sua glória é como flor do campo; 7seca o feno, murcha a flor, ao soprar o Senhor sobre eles. Sim, o povo é feno. 8Seca o feno, murcha a flor, mas a palavra de nosso Deus fica para sempre. 9Sobe a um alto monte, tu, que trazes a boa-nova a Sião; levanta com força a tua voz, tu, que trazes a boa-nova a Jerusalém, ergue a voz, não temas; dize às cidades de Judá: “Eis o vosso Deus, 10eis que o Senhor Deus vem com poder, seu braço tudo domina; eis, com ele, sua conquista, eis à sua frente a vitória. 11Como um pastor, ele apascenta o rebanho, reúne, com a força dos braços, os cordeiros e carrega-os ao colo; ele mesmo tange as ovelhas-mães”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 95(96)

R. Olhai e vede: o nosso Deus vem com poder!

  1. Cantai ao Senhor Deus um canto novo, / cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! / Cantai e bendizei seu santo nome! / Dia após dia anunciai sua salvação. – R.
  2. Manifestai a sua glória entre as nações / e, entre os povos do universo, seus prodígios! / Publicai entre as nações: “Reina o Senhor!”, / e os povos ele julga com justiça. – R.
  3. O céu se rejubile e exulte a terra, / aplauda o mar com o que vive em suas águas; / os campos com seus frutos rejubilem, / e exultem as florestas e as matas. – R.
  4. Na presença do Senhor, pois ele vem, / porque vem para julgar a terra inteira. / Governará o mundo todo com justiça, / e os povos julgará com lealdade. – R.
Evangelho: Mateus 18,12-14

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 12“Que vos parece? Se um homem tem cem ovelhas e uma delas se perde, não deixa ele as noventa e nove nas montanhas, para procurar aquela que se perdeu? 13Em verdade vos digo, se ele a encontrar, ficará mais feliz com ela do que com as noventa e nove que não se perderam. 14Do mesmo modo, o Pai que está nos céus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Uma ovelha desaparece: imagem familiar aos conterrâneos de Jesus que lidavam com rebanhos. Inquietação e incessantes  buscas por caminhos perigosos são as atitudes do pastor cheio de zelo. Reencontrar a ovelha desgarrada é motivo de festa para seu dono.  A figura é logo transferida ao Pai celeste, que se alegra imensamente quando vê um filho ou filha voltar para o aconchego da casa, como acontece na parábola do pai misericordioso (cf. Lc 15,11-32). Jesus, à semelhança do Pai, quer reunir, celebrar o reencontro, reforçar os laços fraternos. Em sua missão, Jesus se movimenta, o tempo todo, a fim de “reunir os filhos de Deus que estavam dispersos” (Jo 11,52). A essa missão dedica tempo, inteligência e forças físicas. Sem se poupar.

Fonte/texto:paulus.com.br

maxresdefault

LITRUGIA-10 DE DEZEMBRO

Posted on

 SEGUNDA-FEIRA

2ª SEMANA DO ADVENTO

Deus vem sempre com a intenção de nos salvar, trazendo vida e dignidade a todos. Vendo com os olhos da fé, descobrimos as coisas maravilhosas que o Senhor realiza em favor da humanidade.

Primeira Leitura: Isaías 35,1-10

Leitura do livro do profeta Isaías – 1Alegre-se a terra que era deserta e intransitável, exulte a solidão e floresça como um lírio. 2Germine e exulte de alegria e louvores. Foi-lhe dada a glória do Líbano, o esplendor do Carmelo e de Saron; seus habitantes verão a glória do Senhor, a majestade do nosso Deus. 3Fortalecei as mãos enfraquecidas e firmai os joelhos debilitados. 4Dizei às pessoas deprimidas: “Criai ânimo, não tenhais medo! Vede, é vosso Deus, é a vingança que vem, é a recompensa de Deus; é ele que vem para vos salvar”. 5Então se abrirão os olhos dos cegos e se descerrarão os ouvidos dos surdos. 6O coxo saltará como um cervo e se desatará a língua dos mudos, assim como brotarão águas no deserto e jorrarão torrentes no ermo. 7A terra árida se transformará em lago, e a região sedenta, em fontes de água; nas cavernas onde viviam dragões crescerá o caniço e o junco. 8Ali haverá uma vereda e um caminho; o caminho se chamará estrada santa: por ela não passará o impuro, mas será uma estrada reta em que até os débeis não se perderão. 9Ali não existem leões, não andam por ela animais depredadores, nem mesmo aparecem lá; os que forem libertados poderão percorrê-la, 10os que o Senhor salvou voltarão para casa. Eles virão a Sião cantando louvores, com infinita alegria brilhando em seus rostos: cheios de gozo e contentamento, não mais conhecerão a dor e o pranto”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 84(85)

R. Eis que vem o nosso Deus! Ele vem para salvar.

  1. Quero ouvir o que o Senhor irá falar: / é a paz que ele vai anunciar; / a paz para o seu povo e seus amigos, / para os que voltam ao Senhor seu coração. / Está perto a salvação dos que o temem, / e a glória habitará em nossa terra. – R.
  2. A verdade e o amor se encontrarão, / a justiça e a paz se abraçarão; / da terra brotará a fidelidade, / e a justiça olhará dos altos céus. – R.
  3. O Senhor nos dará tudo o que é bom, / e a nossa terra nos dará suas colheitas; / a justiça andará na sua frente, / e a salvação há de seguir os passos seus. – R.
Evangelho: Lucas 5,17-26

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – 17Um dia Jesus estava ensinando. À sua volta estavam sentados fariseus e doutores da lei, vindos de todas as aldeias da Galileia, da Judeia e de Jerusalém. E a virtude do Senhor o levava a curar. 18Uns homens traziam um paralítico num leito e procuravam fazê-lo entrar para apresentá-lo. 19Mas, não achando por onde introduzi-lo devido à multidão, subiram ao telhado e, por entre as telhas, o desceram com o leito no meio da assembleia, diante de Jesus. 20Vendo-lhes a fé, ele disse: “Homem, teus pecados estão perdoados”. 21Os escribas e fariseus começaram a murmurar, dizendo: “Quem é este que assim blasfema? Quem pode perdoar os pecados senão Deus?” 22Conhecendo-lhes os pensamentos, Jesus respondeu, dizendo: “Por que murmurais em vossos corações? 23O que é mais fácil, dizer: ‘Teus pecados estão perdoados’ ou dizer: ‘Levanta-te e anda’? 24Pois, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder de perdoar os pecados – disse ao paralítico –, eu te digo: levanta-te, pega o leito e vai para casa”. 25Imediatamente, diante deles, ele se levantou, tomou o leito e foi para casa, louvando a Deus. 26Todos ficaram fora de si, glorificavam a Deus e, cheios de temor, diziam: “Hoje vimos coisas maravilhosas!” – Palavra da salvação.

Reflexão:

Conforme a mentalidade da época, as doenças eram consequência do pecado. De fato, o pecado é um mal que fica encoberto, mas prejudica o pecador e pode causar grandes estragos na sociedade.

Por isso, Jesus ataca o mal pela raiz: “Seus pecados estão perdoados”. Fariseus e mestres da Lei se escandalizam, pois só Deus pode perdoar pecados. Jesus esclarece: “O Filho do Homem tem autoridade na terra para perdoar pecados”. E realiza a cura integral, libertando o homem de sua paralisia. O gesto solidário e confiante dos que carregam o paralítico e a intervenção libertadora de Jesus fazem o povo exultar: “Hoje vimos coisas extraordinárias”. Entretanto, fariseus e mestres da Lei sentem que estão perdendo influência sobre o povo.

Fonte/texto:.paulus.com.br