Santuário Astorga

Archives: março 2020

156 mil pessoas já se recuperaram do coronavírus: ranking dos países

Posted on

Das 741 mil pessoas que contraíram coronavírus no mundo, 156.838 mil se recuperaram da doença, até as 11 horas da manhã desta segunda, 30. Mas não baixe a guarda do isolamento social!

Os números são do painel online da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, que atualiza o tempo todo os casos de covid-19 no planeta.

O país com mais pessoas recuperadas até agora é a China. São mais de 75 mil livres da doença, de acordo com dados oficiais chineses.

Ranking da recuperação

  1. China – 75,9 mil pessoas recuperadas
  2. Espanha – 16,7 mil
  3. Irã -13,9 mil
  4. Itália – 13 mil
  5. Alemanha – 9,2 mil
  6. França – 7,2 mil
  7. Coréia do Sul – 5,2 mil
  8. EUA – 4,8 mil
  9. Suíça – 1,8 mil
  10. Bélgica – 1,5 mil

O Brasil aparece em 29º no ranking, com 120 pessoas recuperadas da doença – até o fechamento desta matéria.

Pico da doença

Ainda de acordo com o painel online da Universidade Johns Hopkins, o pico da doença acontece neste momento nos EUA.

O país já tem mais casos confirmados do que a Itália.

São 143 mil infectados nos Estados Unidos contra 97 mil no país europeu.

Ranking dos países com mais casos de coronavírus:

  1. EUA – 143,5 mil
  2. Itália – 97,6 mil
  3. Espanha – 85,1 mil
  4. China – 82,1 mil (dados oficiais chineses)
  5. Alemanha – 63,9 mil
  6. Irã – 41,4 mil
  7. França – 40,7 mil
  8. Reino Unido – 19,8 mil
  9. Suíça – 15,5 mil
  10. Bélgica – 11,8 mil

O Brasil aparece em 19º lugar no ranking com 4,3 mil casos confirmados da doença – até o fechamento desta matéria.

Mortes

O número de mortes no mundo chega 35.114 pessoas, a maior parte delas na Itália.

Ranking dos mortos por coronavírus – até o fechamento desta matéria:

  1. Itália – 10,7 mil
  2. Espanha – 7,3 mil
  3. China/Hubei – 3,1 mil (dados oficiais chineses)
  4. Irã – 2,7 mil
  5. França – 2,6 mil
  6. Reino Unido – 1,2 mil
  7. Holanda – 864 mortos
  8. EUA/Nova York – 776 mortos
  9. Alemanha – 560 mortos
  10. Bélgica – 513 mortos

O Brasil aparece em 15º lugar no ranking da Johns Hopkins, com 140 mortos – até o fechamento desta matéria.

Esta manhã mais morto foi confirmado o que fez subir para 141 casos fatais no Brasil, 98 deles em São Paulo.

Isolamento social

Não baixe a guarda! A situação ainda é preocupante.

Como o pico de casos da doença ainda não aconteceu no Brasil – a previsão é que isso aconteça no meio do mês de abril – o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta defende o isolamento social, ou seja, que quem puder, fique em casa.

Fonte:https:sonoticiaboa.

Bispos brasileiros propõem pontos para viver o Domingo de Ramos em casa

Posted on

Devido à quarentena pelo coronavírus, muitas Arquidioceses e Dioceses no Brasil estão celebrando a Santa Missa sem a presença do povo, o que se prolongará, inclusive, durante a Semana Santa, que começa no próximo domingo, 5 de abril, Domingo de Ramos.

Por conta desta circunstância, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) propôs cinco pontos a fim de “ajudar os fiéis na celebração do Domingo de Ramos”, o qual todos são chamados a celebrar “com fé e esperança”.

A seguir, os cinco pontos propostos pela CNBB para o Domingo de Ramos:

1. Rezar pedindo a graça de bem viver a Semana Santa, ainda que em recolhimento em casa.

2. Colocar no portão ou na porta de casa (em lugar bem visível) alguns ramos. Marcar a casa é uma característica do povo de Deus.

3. Participar das celebrações transmitidas pela televisão ou pelas redes sociais.

4. Comprometer-se a, no futuro, participar ativamente da Coleta da Campanha da Fraternidade. Com ela, ajudamos os mais pobres.

5. Motivar pelas redes sociais, telefonemas ou outros meios que mantenham o distanciamento social, outras pessoas a também celebrarem o domingo de Ramos desse mesmo modo.

Fonte:AC.didigita

Papa Francisco oferece a Missa pelas pessoas sem-teto expostas ao coronavírus

Posted on

O Papa Francisco ofereceu a Missa celebrada na Casa Santa Marta nesta terça-feira, 31 de março, “pelos sem-teto, neste momento em que nos é pedido para estar dentro de casa”.

O Santo Padre pediu para rezar por estas pessoas, “para que a sociedade de homens e mulheres se dê conta desta realidade e os ajude, e a Igreja os acolha”.

Devido à crise de saúde causada pela epidemia de coronavírus COVID-19, em muitos países do mundo foram aprovados decretos que obrigam a população a permanecer em suas casas para evitar novos contágios que colapsem os sistemas de saúde nacionais.

A Igreja em Roma mostrou sua preocupação por essas pessoas desde o início da crise. Recentemente, o Cardeal Konrad Krajewski, Esmoleiro Pontifício, entregou da parte do Papa Francisco 200 litros de leite fresco para as pessoas necessitadas.

Fonte:AC.digita

O Papa reza pelos sem-teto: sejam ajudados pela sociedade, a Igreja os acolha

Posted on
Na Missa na Casa Santa Marta, esta terça-feira (31/03), o Papa dirigiu seu pensamento àqueles que neste período não têm uma habitação. Na homilia, convidou a contemplar Jesus na cruz: o Senhor assumiu sobre si os nossos pecados para salvar-nos

VATICAN NEWS

Francisco presidiu a Missa na Casa Santa Marta na manhã desta terça-feira (31/03) da V Semana da Quaresma. A Antífona de entrada é um encorajamento: “Espera no Senhor e sê corajoso! Fortifique-se teu coração; espera no Senhor” (Sl 26,14). Introduzindo a celebração, o Santo Padre pensou em que não tem casa:

Rezemos hoje pelos sem-teto, neste momento em que nos é pedido para estar dentro de casa. Para que a sociedade de homens e mulheres se dê conta desta realidade e os ajude, e a Igreja os acolha.

Ouça a reportagem

Na homilia, comentando as leituras do dia extraídas do Livro dos Números (Nm 21,4-9) e do Evangelho de João (Jo 8,21-30), recordou que Jesus se fez pecado para salvar-nos. Ele veio ao mundo para assumir sobre si os nossos pecados: na cruz não faz finta de sofrer e morrer. Contemplemos Jesus na cruz, e agradeçamos. A seguir, o texto da homilia transcrita pelo Vatican News:

A serpente certamente não é um animal simpático: sempre é associada ao mal. Também na Revelação a serpente é propriamente o animal que o diabo usa para induzir ao pecado. No Apocalipse o diabo é chamado de a antiga serpente, aquela que desde o início morde, envenena, destrói, mata. Por isso, daí não se pode sair. Se se quiser apresentar como quem propõe coisas bonitas, são fantasias: nós acreditamos nelas e desse modo pecamos. Foi isso o que aconteceu com o povo de Israel: não suportou a viagem. Estava cansado. E o povo disse contra Deus e contra Moisés. É sempre a mesma música, não? “Por que nos fizestes sair do Egito para morrermos no deserto? Não há pão, falta água, e já estamos com nojo desse alimento miserável, o maná”. E a imaginação – lemos dias atrás – dirige-se sempre ao Egito: “Mas, ali estávamos bem, comíamos bem..”. E também, parece que o Senhor não suportou o povo, neste momento. Irritou-se: a ira de Deus, por vezes, se mostra… E então o Senhor mandou contra o povo serpentes venenosas, que os mordiam e morriam. “Morreu muita gente em Israel”. Naquele momento, a serpente é sempre a imagem do mal: o povo vê na serpente o pecado, vê na serpente aquilo que fez, o mal. E vai ter com Moisés e diz: “Pecamos, falando contra o Senhor e contra ti. Roga ao Senhor que afaste de nós as serpentes”. Arrepende-se. Esta é a história no deserto. Moisés intercedeu pelo povo, e o Senhor disse a Moisés: “Faze uma serpente abrasadora e coloca-a como sinal sobre uma haste; aquele que for mordido e olhar para ela viverá”.

Eu venho a pensar: mas isso não é uma idolatria? Há a serpente ali, um ídolo, que me dá a saúde… Não se entende. Logicamente, não se entende, porque esta é uma profecia, este é um anúncio daquilo que acontecerá. Porque ouvimos também como profecia próxima, no Evangelho: “Quando tiverdes elevado o Filho do Homem, então sabereis que eu sou, e que nada faço por mim mesmo”. Jesus elevado: na cruz. Moisés faz uma serpente e a eleva. Jesus será elevado, como a serpente, para dar a salvação. Mas o núcleo da profecia é propriamente que Jesus se fez pecado por nós. Não tem pecado: se fez pecado. Como diz São Pedro na segunda Carta: “Assumiu sobre si os nossos pecados”. E quando nós olhamos para o crucifixo, pensamos no Senhor que sofre: tudo aquilo é verdade. Mas nos detemos antes de chegar ao centro daquela verdade: neste momento, Tu pareces o maior pecador, Ti fizeste pecado. Assumiu sobre si todos os nossos pecados, aniquilou-se até agora.

Uma passagem da homilia do Papa Francisco

A cruz, é verdade, é um suplício, há aí a vingança dos doutores da Lei, daqueles que não queriam Jesus: tudo isso é verdade. Mas a verdade que vem de Deus é que Ele veio ao mundo para assumir sobre si os nossos pecados a ponto de fazer-se pecado. Todo pecado. Os nossos pecados estão ali.

Devemos acostumar-nos a olhar sob esta luz, que é a mais verdadeira, é a luz da redenção. Em Jesus feito pecado vemos a derrota total de Cristo. Não faz finta de morrer, não faz finta de não sofrer, sozinho, abandonado… “Pai, porque me abandonaste? Uma serpente: eu sou elevado como uma serpente, como aquele que é todo pecado.

Não é fácil entender isso e, se pensarmos, jamais chegaremos a uma conclusão. Somente, contemplar, rezar e agradecer.

O Santo Padre terminou a celebração com a adoração e a bênção eucarística, convidando a fazer a Comunhão espiritual. A seguir, a oração recitada pelo Papa:

Meu Jesus, eu creio que estais presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós!

Fonte:vaticannes.va

 

31 de Março – São Benjamim

Posted on

Nasceu no ano de 394 na Pérsia e, ao ser evangelizado, começou a participar da Igreja ao ponto de descobrir sua vocação ao diaconato.

Serviu a Palavra e aos irmãos na caridade, chamando a atenção de muitos para Cristo.

Chegou a ser preso por um ano, sofrendo, e se renunciasse ao nome de Jesus, seria solto. Porém, mesmo na dor, na solidão e na injustiça, ele uniu-se ainda mais ao Cristo crucificado.

Foi solto com a ordem de não falar mais de Jesus para ninguém, o que era impossível, pois sua vida e seu serviço evangelizavam.

Benjamim foi canal para que muitos cegos voltassem a ver, muitos leprosos fossem curados e assim muitos corações duvidosos se abriram a Deus.

Foi novamente preso, levado a público e torturado para que renunciasse à fé. Perguntou então ao rei, se gostaria que algum de seus súditos fosse desleal a ele. Obviamente que o rei disse que não. E assim o diácono disse que assim também ele, não poderia renunciar à sua fé, a seu Rei, Jesus Cristo.

E por não renunciar a Jesus, foi martirizado. Isso no ano de 422.

São Benjamim, rogai por nós!

 

 

fonte/texto: cancaonova.com

LITURGIA-31 DE MARÇO TERÇA FEIRA

Posted on

5ª SEMANA DA QUARESMA

(roxo – ofício do dia)

Espera no Senhor e sê corajoso! Fortifique-se teu coração; espera no Senhor! (Sl 26,14)

Outrora os que olharam para a serpente de bronze foram curados. Celebremos clamando ao Senhor que salve também a nós, que olhamos para a cruz e acreditamos que o Crucificado é o Filho de Deus.

Primeira Leitura: Números 21,4-9

 

Leitura do livro dos Números – Naqueles dias, 4os filhos de Israel partiram do monte Hor, pelo caminho que leva ao mar Vermelho, para contornarem o país de Edom. Durante a viagem, o povo começou a impacientar-se 5e se pôs a falar contra Deus e contra Moisés, dizendo: “Por que nos fizestes sair do Egito para morrermos no deserto? Não há pão, falta água e já estamos com nojo desse alimento miserável”. 6Então o Senhor mandou contra o povo serpentes venenosas, que os mordiam; e morreu muita gente em Israel. 7O povo foi ter com Moisés e disse: “Pecamos, falando contra o Senhor e contra ti. Roga ao Senhor que afaste de nós as serpentes”. Moisés intercedeu pelo povo, 8e o Senhor respondeu: “Faze uma serpente abrasadora e coloca-a como sinal sobre uma haste; aquele que for mordido e olhar para ela viverá”. 9Moisés fez, pois, uma serpente de bronze e colocou-a como sinal sobre uma haste. Quando alguém era mordido por uma serpente e olhava para a serpente de bronze, ficava curado. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 101(102)

 

Ouvi, Senhor, e escutai minha oração, / e chegue até vós o meu clamor.

1. Ouvi, Senhor, e escutai minha oração, / e chegue até vós o meu clamor! / De mim não oculteis a vossa face / no dia em que estou angustiado! / Inclinai o vosso ouvido para mim; / ao invocar-vos, atendei-me sem demora! – R.
2. As nações respeitarão o vosso nome, / e os reis de toda a terra, a vossa glória; / quando o Senhor reconstruir Jerusalém / e aparecer com gloriosa majestade, / ele ouvirá a oração dos oprimidos / e não desprezará a sua prece. – R.
3. Para as futuras gerações se escreva isto, / e um povo novo a ser criado louve a Deus. / Ele inclinou-se de seu templo nas alturas, / e o Senhor olhou a terra do alto céu, / para os gemidos dos cativos escutar / e da morte libertar os condenados. – R.

Evangelho: João 8,21-30

 

Glória a Cristo, Palavra eterna do Pai, que é amor!

Semente é de Deus a Palavra, / o Cristo é o semeador; / todo aquele que o encontra, / vida eterna encontrou. – R.

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, disse Jesus aos fariseus: 21“Eu parto e vós me procurareis, mas morrereis no vosso pecado. Para onde eu vou, vós não podeis ir”. 22Os judeus comentavam: “Por acaso, vai-se matar? Pois ele diz: ‘Para onde eu vou, vós não podeis ir’?” 23Jesus continuou: “Vós sois daqui de baixo, eu sou do alto. Vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo. 24Disse-vos que morrereis nos vossos pecados, porque, se não acreditais que eu sou, morrereis nos vossos pecados”. 25Perguntaram-lhe, pois: “Quem és tu então?” Jesus respondeu: “O que vos digo desde o começo. 26Tenho muitas coisas a dizer a vosso respeito e a julgar também. Mas aquele que me enviou é fidedigno, e o que ouvi da parte dele é o que falo para o mundo”. 27Eles não compreenderam que lhes estava falando do Pai. 28Por isso, Jesus continuou: “Quando tiverdes elevado o Filho do homem, então sabereis que eu sou e que nada faço por mim mesmo, mas apenas falo aquilo que o Pai me ensinou. 29Aquele que me enviou está comigo. Ele não me deixou sozinho, porque sempre faço o que é de seu agrado”. 30Enquanto Jesus assim falava, muitos acreditaram nele. – Palavra da salvação.

Reflexão:

 

Dirigindo-se aos fariseus, Jesus insiste: “Vocês vão morrer no seu pecado”. Que pecado é esse a que Jesus se refere? É não dar ouvidos aos seus ensinamentos nem seguir seus passos no caminho para o Pai. É como não querer conhecer a Verdade. Ainda mais grave é procurar destruir a luz, isto é, levar Jesus à morte. Essa é a maligna vontade dos fariseus, que, aliados aos doutores da Lei, recusam a vida que Jesus quer dar e vão pedir a sua morte de cruz. Mas Jesus garante: “Quando vocês levantarem o Filho do Homem, irão saber então que Eu Sou”. Ao afirmar “Eu Sou” (Ex 3,14; Is 43,11), Jesus se identifica com o Pai: “Eu e o Pai somos um” (Jo 10,30). Em Jesus, Deus se faz definitivamente presente entre nós. Quais são as nossas disposições em relação aos ensinamentos e exigências de Jesus?

Oração
Ó Mestre e Senhor, não foi fácil explicar ao mundo a tua identificação com o Pai celeste. E dizias: “Quando vocês levantarem o Filho do Homem, irão saber então que Eu Sou”. Abre nossa mente para entendermos quem tu és, e aumenta nossa fé para te acolher como o Filho de Deus. Amém.

Fonte:paulus

Hoje é celebrado São João Clímaco, monge e mestre espiritual

Posted on

São João Clímaco foi um monge cristão, mestre espiritual e autor do livro “Escada do Paraíso”, que chegou a ser muito popular na Idade Média. O nome desta obra é a fonte do nome deste santo, já que é uma transliteração latina do termo grego klímakos, que significa “da escada”.

O santo “da escada” nasceu na Palestina em 575 e sua vida se desenvolveu quando Bizâncio, capital do Império romano do Oriente, estava em decadência ante as invasões bárbaras e a perda de território

Desde muito pequeno, formou-se lendo os livros de São Gregório Nazianzeno e São Basílio. Aos 16 anos, decidiu ser monge e partiu para o Monte Sinais (Egito).

Segundo os escritos do monge Daniel de Raito, Clímaco teve como mestre o abade Martírio (superior do mosteiro) e, depois de quatro anos de preparação, foi admitido como religioso.

Aos 20 anos, escolheu viver como eremita em uma gruta aos pés de um monte localizado a oito quilômetros do atual mosteiro de Santa Catarina (Monte Sinais).

Desde então, dedicou-se por 40 anos à meditação da Bíblia, oração e alguns trabalhos manuais. Assim, tornou-se um dos maiores sábios da Bíblia e diretor espiritual de dezenas de monges no Oriente.

Em sua velhice, os monges o elegeram abade do mosteiro do Monte Sinais. Naquele tempo, escreveu diversos textos e a “Escada do Paraíso”, um tratado de vida espiritual que descreve o caminho do monge desde a renúncia ao mundo até a perfeição do amor.

No livro, distingue-se três fases sucessivas para alcançar esta perfeição do amor: a primeira é a ruptura com o mundo a fim de voltar ao estado de infância evangélica; a segunda é constituída pela combate espiritual contra as paixões; e a terceira é a perfeição cristã.

São João Clímaco morreu por volta do ano 650. A Igreja o comemora no dia 30 de março.

Fonte:AC.digital

Vestido de Thor, brasileiro doa marmitas para caminhoneiros na estrada

Posted on

Com um cartaz nas mãos, máscara no rosto para se proteger do coronavírus e a roupa do super-herói Thor, um fisioterapeuta de Orlândia, no interior de São Paulo, está doando marmitas para caminhoneiros – que não têm onde se alimentar porque restaurantes de estradas estão fechados na quarentena.

Nesta sexta, 27 e sábado, 250 marmitas foram doadas na rodovia Anhanguera. Gabriel Grasi vestiu a roupa do super-herói – que usa para fazer trabalho voluntário em hospitais para crianças com câncer e necessidades especiais – e foi para a rodovia fazer as doações junto com amigos.

“Nossos caminhoneiros estão passando por muitas dificuldades e vi que muitos até [têm] fome. Então eu tive a ideia e fui agregando amigos aqui na minha cidade… arrecadamos os ingredientes por doações. E começamos a montar as marmitas. Em dois dias distribuímos 250 marmitas”, contou Gabriel Grasi em entrevista ao SóNotíciaBoa.

Cardápio

O Gabriel contou que, como não sabe cozinhar, ele corta os ingredientes e os amigos Juninho e Clebinho fazem a comida.

“No primeiro dia servimos arroz e um feijão gordo com calabresa, bacon, linguiça. Ontem foi galinhada”, disse.

Gabriel falou que as doações emocionaram os caminhoneiros e a equipe de voluntários também. Isso incentivou o grupo a continuar a distribuição.

“Amanhã será arroz feijão polenta e frango. Vamos continuar em quanto fomos recebendo as doações de mantimentos”, afirmou ao SnB.

Aniversário na estrada

Gabriel completa 31 anos nesta segunda, 30 e disse que vai comemorar o aniversário na estrada, fazendo nova doação de marmitas para os caminhoneiros.

“A fome não espera. Já estou chateado por não ter ido hoje [domingo]. Mas precisávamos desse descanso porque foram dois dias muito intensos”. lembrou.

Gratidão

Em vídeo e fotos postados no Instagram, ele agradeceu à pessoas que ajudaram com ingredientes, após o primeiro dia da boa ação:

“E assim, na chuva, encerramos nossa missão de hoje. Foram 100 marmitas entregues. Obrigado a todos vocês que nos ajudaram, nas doações de ingredientes e nos compartilhamentos. Obrigado Fernando Maizena pelas vasilhas e ingredientes, obrigado Gislaine Massaro pela doação de máscaras luvas e álcool gel para nossa proteção. Obrigado Mercado Império. Obrigado a todas as pessoas que nos levaram os ingredientes para que isso se tornasse realidade”

“Parabéns para nós Cleber Nogueira Pagliotto e Juninho Guirardelli que estamos desde cedo na preparação de tudo. Amanhã tem mais. Juntos venceremos”, afirmou.

Obrigado a todos que estão nessa luta. Isso também vai passar e vamos aprender muito com tudo isso. Vamos vencer”, concluiu.

Assista abaixo uma das doações (clique aqui se não abrir)

Gabriel vestido de Thor entregando marmitas - Fotos: arquivo pessoal

Gabriel vestido de Thor entregando marmitas – Fotos: arquivo pessoal

Gabriel como Thor, visitando crianças - Fotos: arquivo pessoal

Gabriel como Thor, visitando crianças em hospital – Fotos: arquivo pessoal

Fonte:.sonoticiaboa.com.br/

CNBB propõe que Domingo de Ramos seja celebrado de modo especial em tempos de coronavírus

Posted on

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) convida a todos a viverem de forma muito especial o Domingo de Ramos durante a quarentena do coronavírus. Cada um e cada família, em suas casas, são chamados a celebrar o próximo domingo com fé e esperança. Por isso, A CNBB propõe cinco pontos para ajudar os fiéis na celebração do Domingo de Ramos.

Vamos celebrar o Domingo de Ramos?

1. Rezar pedindo a graça de bem viver a Semana Santa, ainda que em recolhimento em casa.

2. Colocar no portão ou na porta de casa (em lugar bem visível) alguns ramos. Marcar a casa é uma característica do povo de Deus.

3. Participar das celebrações transmitidas pela televisão ou pelas redes sociais.

4. Comprometer-se a, no futuro, participar ativamente da Coleta da Campanha da Fraternidade. Com ela, ajudamos os mais pobres.

5. Motivar pelas redes sociais, telefonemas ou outros meios que mantenham o distanciamento social, outras pessoas a também celebrarem o domingo de Ramos desse mesmo modo.

Fonte:cnbb

Papa Francisco: A morte entrou no mundo pela inveja do diabo

Posted on

O Papa Francisco afirmou que “foi por inveja do diabo que a morte entrou no mundo” e que Jesus Cristo “veio nos libertar de seus laços” da morte.

Assim afirmou neste Quinto Domingo da Quaresma, 29 de março, durante a oração do Ângelis na Biblioteca do Palácio Apostólico do Vaticano, citando um techo do Livro da Sabedoria. O Papa recordou que “Deus não nos criou para o túmulo, nos criou para a vida, bela, boa, alegre”.

O Santo Padre refletiu sobre o episódio evangélico da ressurreição de Lázaro. “Lázaro era irmão de Marta e Maria, eram muito amigos de Jesus”.

Os irmãos viviam em Betânia e o Evangelho conta como Jesus, no caminho para Betânia, fica sabendo da notícia da doença de Lázaro e, quando chega ao local, seu amigo já tinha morrido quatro dias antes.

“Marta corre ao encontro do Mestre e lhe diz: ‘Se tivesse estado aqui, meu irmão não estaria morto’”. “Jesus lhe responde: ‘Teu irmão ressuscitará’; e acrescenta: ‘Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá’”.

Dessa maneira, “se apresenta como o Senhor da vida, Aquele que é capaz de restituir a vida também aos mortos”, assinalou o Papa Francisco.

Em seguida, “chegam Maria e outras pessoas, todas em lágrimas e, então, Jesus, diz o Evangelho, ‘se comoveu profundamente e começou a chorar’. Com esta consternação no coração, vai ao túmulo, agradece ao Pai que sempre o escuta, manda abrir o sepulcro e exclama com voz forte: ‘Lázaro, vem para fora!’ E Lázaro sai com ‘as mãos e os pés atados com lençóis mortuários e o rosto coberto com um pano’”.

O Pontífice sublinhou que, nesse trecho evangélico, “vemos concretamente que Deus é vida e doa vida, mas assume o drama da morte. Jesus poderia ter evitado a morte do amigo Lázaro, mas quis assumir para si a nossa dor pela morte das pessoas queridas, e sobretudo quis mostrar o domínio de Deus sobre a morte”.

“No Evangelho, vemos que a fé do homem e a onipotência de Deus, do amor de Deus, buscam-se e por fim se encontram. É como um duplo caminho: a fé do homem e a onipotência do amor de Deus que se procuram e no final se encontram”.

“Vemos isso no grito de Marta e Maria e de todos nós com eles: ‘Se tivesses estado aqui!…’. E a resposta de Deus não é um discurso, não, a resposta de Deus ao problema da morte é Jesus: ‘Eu sou a ressurreição e a vida… Tenham fé! Em meio ao choro continuem a ter fé, ainda que pareça que a morte tenha vencido. Removam a pedra de seus corações! Deixem que a Palavra de Deus leve de novo a vida onde há morte’”.

Por isso, “somos chamados a remover as pedras de tudo aquilo que fala de morte: a hipocrisia com que a fé é vivida, é morte; a crítica destrutiva contra os outros, é morte; a ofensa, a calúnia, é morte; a marginalização do pobre, é morte”.

“O Senhor nos pede para removermos estas pedras do coração, e a vida então voltará a florescer ao nosso redor. Cristo vive, e quem o acolhe e se une a Ele entra em contato com a vida. Sem Cristo, ou fora de Cristo, a vida não só não está presente, mas se recai na morte”.

A ressurreição de Lázaro “é sinal da regeneração que se realiza no crente mediante o Batismo, com a plena inserção no Mistério Pascal de Cristo. Pela ação e a força do Espírito Santo, o cristão é uma pessoa que caminha na vida como uma nova criatura: uma criatura para a vida, e que vai em direção à vida”.

O Papa Francisco finalizou pedindo que “a Virgem Maria nos ajude a sermos compassivos como o seu Filho Jesus, que fez sua a nossa dor. Que cada um de nós seja próximo daqueles que estão sofrendo, tornando-se para eles um reflexo do amor e da ternura de Deus, que liberta da morte e faz vencer a vida”.

Fonte:AC.digital