Santuário Astorga

Archives: novembro 2019

LITURGIA-01 DE DEZENBRO DOMINGO

Posted on

1º DO ADVENTO
(roxo, creio, prefácio do Advento I ou IA – 1ª semana do saltério)
A vós, meu Deus, elevo a minha alma. Confio em vós, que eu não seja envergonhado! Não se riam de mim meus inimigos, pois não será desiludido quem em vós espera (Sl 24,1ss).
Atendendo ao convite do salmista, queremos celebrar o início do novo ano litúrgico na esperança da alegria e da paz. Advento é tempo de preparação para o Natal, no qual vamos festejar a encarnação daquele que nos traz a salvação. Deixemo-nos guiar pela luz do Senhor, para acolher os sinais do seu reino entre nós.

Primeira Leitura: Isaías 2,1-5

 

Leitura do livro do profeta Isaías – 1Visão de Isaías, filho de Amós, sobre Judá e Jerusalém. 2Acontecerá, nos últimos tempos, que o monte da casa do Senhor estará firmemente estabelecido no ponto mais alto das montanhas e dominará as colinas. A ele acorrerão todas as nações, 3para lá irão numerosos povos e dirão: “Vamos subir ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que ele nos mostre seus caminhos e nos ensine a cumprir seus preceitos”; porque de Sião provém a lei e de Jerusalém, a palavra do Senhor. 4Ele há de julgar as nações e arguir numerosos povos; estes transformarão suas espadas em arados e suas lanças em foices: não pegarão em armas uns contra os outros e não mais travarão combate. 5Vinde, todos da casa de Jacó, e deixemo-nos guiar pela luz do Senhor. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 121(122)

 

Que alegria quando me disseram: / “Vamos à casa do Senhor!”
1. Que alegria quando ouvi que me disseram: / “Vamos à casa do Senhor” / E agora nossos pés já se detêm, / Jerusalém, em tuas portas. – R.
2. Para lá sobem as tribos de Israel, / as tribos do Senhor. / Para louvar, segundo a lei de Israel, / o nome do Senhor. / A sede da justiça lá está / e o trono de Davi. – R.
3. Rogai que viva em paz Jerusalém / e em segurança os que te amam! / Que a paz habite dentro de teus muros, / tranquilidade em teus palácios! – R.
4. Por amor a meus irmãos e meus amigos, / peço: “A paz esteja em ti!” / Pelo amor que tenho à casa do Senhor, / eu te desejo todo bem! – R.

Segunda Leitura: Romanos 13,11-14

 

Leitura da carta de são Paulo aos Romanos – Irmãos, 11vós sabeis em que tempo estamos, pois já é hora de despertar. Com efeito, agora a salvação está mais perto de nós do que quando abraçamos a fé. 12A noite já vai adiantada, o dia vem chegando: despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da luz. 13Procedamos honestamente, como em pleno dia: nada de glutonerias e bebedeiras, nem de orgias sexuais e imoralidades, nem de brigas e rivalidades. 14Pelo contrário, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo. – Palavra do Senhor.

Evangelho: Mateus 24,37-44

 

Aleluia, aleluia, aleluia.
Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade / e a vossa salvação nos concedei! (Sl 84,8) – R.
Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, Jesus disse aos seus discípulos: 37“A vinda do Filho do homem será como no tempo de Noé. 38Pois, nos dias antes do dilúvio, todos comiam e bebiam, casavam-se e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca. 39E eles nada perceberam, até que veio o dilúvio e arrastou a todos. Assim acontecerá também na vinda do Filho do homem. 40Dois homens estarão trabalhando no campo: um será levado e o outro será deixado. 41Duas mulheres estarão moendo no moinho: uma será levada e a outra será deixada. 42Portanto, ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor. 43Compreendei bem isto: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. 44Por isso, também vós ficai preparados! Porque, na hora em que menos pensais, o Filho do homem virá”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

 

Com este domingo, iniciamos simultaneamente o tempo do Advento e um novo ano litúrgico. O evangelho de hoje usa a linguagem apocalíptica – forma de expressão bastante comum no tempo de Jesus e nos momentos de crises e dificuldades – que pode assustar, se não for bem compreendida, lembrando que o evangelho é sempre uma Boa Notícia, mensagem de alegria e esperança. O texto de hoje repete várias vezes a expressão “vinda do Filho do Homem”. O apelo é para ficar preparados para sua chegada, comparada a três cenas: do dilúvio, dos trabalhadores e do ladrão. Da mesma forma que o dilúvio chegou inesperadamente, chegará a destruição de Jerusalém. Cada trabalhador tem seu momento de deixar este mundo. O ladrão normalmente não anuncia sua chegada. Essas cenas mostram claramente a necessidade de estar sempre alertas, pois muitas e boas oportunidades surgem com frequência e não podem ser desperdiçadas por descuido. Deus vem continuamente com suas graças e suas bênçãos: cabe a cada um abraçá-las e acolhê-las. O amor e a salvação de Deus são para todos, mas a pessoa é livre para aceitá-los ou recusá-los. O importante é viver bem o dia a dia, para não ser surpreendido no fim da vida. O Vaticano II alerta sobre os sinais dos tempos e nos convida a estar sempre atentos ao que acontece no cotidiano.

Fonte:paulus.com;br

Carta do Papa ajudará fiéis a entenderem o significado do presépio

Posted on

O Papa Francisco afirmou aos fiéis nesta quarta-feira, 28, que no próximo domingo, 1º, terá início o tempo litúrgico do Advento. O Pontífice fez um anúncio: “Irei a Greccio para rezar no lugar do primeiro presépio que fez São Francisco de Assis e enviar a todo o povo fiel uma carta para que entendam o significado do presépio. Faço votos a todos vocês que, no Advento, a espera do Salvador, preencham os seus corações de esperança e os encontre alegres no serviço aos mais necessitados”.

O desejo de recordar o nascimento de Jesus veio a São Francisco de Assis durante uma viagem à Palestina. O santo teve o desejo de reproduzir a cena do nascimento de Jesus. No outono de 1223, São Francisco foi a Roma para ver o Papa Honório III, e pediu ao Santo Padre a permissão para que o realizasse.

Tendo obtido permissão, São Francisco voltou a Greccio, cidade lembrava Belém. Disse ao jovem Giovanni Velita, um morador da Região de Rieti e que se tornou seu amigo: “Quero celebrar aqui a noite de Natal. Escolha uma caverna onde se construirá uma manjedoura e se conduzirá um boi e um burro até lá, e tentaremos reproduzir, na medida do possível, a caverna de Belém! Este é o meu desejo, porque quero ver, pelo menos uma vez, com meus próprios olhos, o nascimento do Divino Infante”.

E assim, em 24 de dezembro de 1223, o nascimento do Menino Jesus foi encenado. Havia a gruta, o boi e o burro. Nenhum dos presentes assumiu o papel de José e Maria, porque São Francisco não queria que o nascimento de Jesus fosse um “espetáculo”. Só mais tarde, nos presépios do mundo, os outros personagens foram acrescentados.

Em Greccio, todos os anos, a memória deste evento é encenada. Não apenas um presépio vivo, mas uma reconstituição dos momentos que levaram São Francisco a realizar o presépio de Jesus.

fonte/texto: Vatican News

Portugal: apelo da Igreja por uma estratégia de combate à pobreza

Posted on

Evitar os ciclos de exclusão social e iniciar uma análise ampla a fim de resolver o problema dos trabalhadores mal pagos.

Estas são as exortações feitas pelo presidente da Rede europeia de luta contra a pobreza em Portugal (Eapn), pe. Agostinho Jardim Moreira, depois da publicação dos resultados de uma pesquisa nacional sobre as condições sociais e econômicas da população portuguesa.

A pesquisa, relativa a 2018 e aos cuidados do Instituto Nacional de Estatística, destacou que 11% dos trabalhadores portugueses vivem com menos de 500 euros por mês, enquanto cerca da metade dos desempregados se encontra na pobreza. “É uma injustiça não poder viver uma vida digna”, frisou o sacerdote.

“É uma questão de justiça social. Por isso, é necessário relembrar as empresas de sua responsabilidade social, a fim de permitir a inserção dos excluídos na vida profissional”, sublinhou o pe. Moreira.

O sacerdote também pediu para não esquecer o risco de pobreza infantil, sobretudo para as famílias em que somente um dos pais arca com as responsabilidades de criar os filhos. Fez também um apelo ao Governo a fim de Portugal crie e inicie “uma estratégia que responda às causas desencadeadas pela pobreza”.

A Rede europeia de luta contra a pobreza em Portugal é uma organização não governamental, fundada, em 1990, em Bruxelas, e instituída, em Portugal, em 17 de dezembro de 1991.

LITURGIA-30 DE NOVENBRO SABADO

Posted on

SANTO ANDRÉ, APÓSTOLO

(vermelho, glória, pref. dos apóstolos, pág. 6 – ofício da festa)

Junto ao mar da Galileia, viu o Senhor dois irmãos: Pedro e André, que pescavam. Ele os chamou: “Vinde comigo; eu vos farei, de hoje em diante, pescadores de homens” (Mt 4,18s).

André, inicialmente discípulo de João Batista, seguiu Jesus quando o precursor mostrou o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Chamado com seu irmão Pedro, à beira do lago da Galileia, para tornar-se pescador de gente, ocupou lugar eminente entre os apóstolos. Celebrando sua festa, sejamos animados por seu exemplo a resgatar homens e mulheres para Deus.

Primeira Leitura: Romanos 10,9-18

 

Leitura da carta de são Paulo aos Romanos – Irmãos, 9se, com tua boca, confessares Jesus como Senhor e, no teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. 10É crendo no coração que se alcança a justiça e é confessando a fé com a boca que se consegue a salvação. 11Pois a Escritura diz: “Todo aquele que nele crer não ficará confundido”. 12Portanto, não importa a diferença entre judeu e grego; todos têm o mesmo Senhor, que é generoso para com todos os que o invocam. 13De fato, todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. 14Mas como invocá-lo sem antes crer nele? E como crer sem antes ter ouvido falar dele? E como ouvir sem alguém que pregue? 15E como pregar sem ser enviado para isso? Assim é que está escrito: “Quão belos são os pés dos que anunciam o bem”. 16Mas nem todos obedeceram à Boa-Nova. Pois Isaías diz: “Senhor, quem acreditou em nossa pregação?” 17Logo, a fé vem da pregação, e a pregação se faz pela palavra de Cristo. 18Então, eu pergunto: será que eles não ouviram? Certamente que ouviram, pois “a voz deles se espalhou por toda a terra, e as suas palavras chegaram aos confins do mundo”. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 18(19A)

 

Seu som ressoa e se espalha em toda a terra.

  1. Os céus proclamam a glória do Senhor, / e o firmamento, a obra de suas mãos; / o dia ao dia transmite essa mensagem, / a noite à noite publica essa notícia. – R.
  2. Não são discursos nem frases ou palavras, / nem são vozes que possam ser ouvidas; / seu som ressoa e se espalha em toda a terra, / chega aos confins do universo a sua voz. – R.
Evangelho: Mateus 4,18-22

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Vinde após mim, disse o Senhor, / e eu ensinarei a pescar gente (Mt 4,19). – R.

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, 18quando Jesus andava à beira do mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam lançando a rede ao mar, pois eram pescadores. 19Jesus disse a eles: “Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens”. 20Eles, imediatamente, deixaram as redes e o seguiram. 21Caminhando um pouco mais, Jesus viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João. Estavam na barca com seu pai, Zebedeu, consertando as redes. Jesus os chamou. 22Eles, imediatamente, deixaram a barca e o pai e o seguiram. – Palavra da salvação.

Reflexão:

 

André, irmão de Pedro, seguiu a Jesus quando João Batista o apontou como o “Cordeiro de Deus” (Jo 1,36). Juntamente com Tiago e Pedro, André testemunhou episódios significativos da vida de Jesus, como a cura da sogra de Pedro, a Transfiguração e a agonia no monte das Oliveiras. Na multiplicação dos pães, foi André que apresentou a Jesus o menino dos cinco pães e dois peixes (Jo 6,8-9). Segundo antigas tradições, André teria evangelizado os países ao sul do Mar Negro, depois a Grécia. André morreu numa cruz em forma de X, em Patras (Grécia), no ano 60. Parte do seu corpo foi levada para Roma em 1462. Essa preciosa relíquia foi devolvida, em 1964, pelo Papa Paulo VI ao bispo metropolita ortodoxo de Patras. Sua festa em 30 de novembro encontra-se em todos os calendários, desde o século VI.

Fonte:paulus.com;br

Papa na Caritas de Roma: ajudar um ao outro faz bem ao coração, somos todos vulnerávei

Posted on

O Papa Francisco visitou a “Cittadella” da Caridade, na tarde desta sexta-feira (29/11), situada a leste de Roma, na via Casilina Vecchia.

O encontro realizou-se por ocasião dos 40 anos de fundação da Caritas de Roma. Um encontro cheio de momentos e encontros que teve início com a visita do Papa aos lugares e realidades dentro dessa grande estrutura.

Acompanhado pelo diretor da Caritas de Roma, pe. Benoni Ambarus, o Papa rezou na capela de Santa Jacinta onde o altar e o ambão foram realizados pelo sacerdote mártir na Turquia, pe. Andrea Santoro, assassinado em 5 de fevereiro de 2006. Foi acolhida com atenção a apresentação do consultório dentário em que mais de 40 dentistas voluntários acompanham gratuitamente mais de 350 pacientes e trabalham para dar novamente aos pobres, muitos deles menores, o sorriso que a vida dura nas ruas cancelou. Outra etapa foi o Armazém da Solidariedade: primeiro supermercado gratuito nascido na Itália. Em 2018, foram distribuídos mais de 490 toneladas de alimentos, por um valor estimado de 770 mil euros

Armazém da Solidariedade

Os hóspedes da Casa Santa Jacinta aguardaram com emoção a entrada do Papa Francisco no refeitório. São idosos, migrantes e crianças que quebraram os esquemas, se juntaram em torno do Pontífice e doaram a ele presentes e sorrisos. Fizeram também alguns selfies com Francisco. Depois de saudar todos os presentes, quase um por um, o Papa deixou a seguinte mensagem no refeitório da “Cittadella” da Caridade:

“Obrigado a todos pelo acolhimento. Estou feliz em vê-los aqui. Muito obrigado! Permaneçam juntos, ajudando um ao outro, porque isso faz bem ao coração. Quando o coração para, não há vida. O coração da amizade deve estar sempre em movimento, porque assim há vida. Este é o sinal de fraternidade, de amizade. Obrigado por estarem aqui e rezem por mim. Que Deus abençoe a todos vocês. Obrigado.”

Os testemunhos de Ornella e Alessio, uma voluntária da Caritas e um hóspede que foi tirado das ruas, tocaram o coração do Santo Padre que em seu discurso disse:

“A vulnerabilidade une a todos nós. Todos somos vulneráveis e para trabalhar na Caritas é preciso reconhecer essa palavra, mas reconhecê-la que se fez carne no coração. Vir pedir ajuda é dizer: “Sou vulnerável” e a boa ajuda é feita apenas pela própria vulnerabilidade. É o encontro de feridas diferentes, de fraquezas diferentes, mas somos todos fracos, somos todos vulneráveis. Deus também se fez vulnerável por nós. É um de nós e sofreu: não teve uma casa para nascer, foi perseguido, fugiu para outro país e foi migrante, sofreu a pobreza. Deus se fez vulnerável.”

Segundo Francisco, é por isso que podemos falar com Jesus, porque Ele é um de nós!

Podemos ter intimidade com Jesus porque Ele é um de nós itinerante. Caminhar com Jesus na vida porque temos a mesma carteira de identidade: vulneráveis, amados e salvos por Deus. Este é o caminho. Não é possível ajudar os pobres, se aproximar dos pobres com distância. É preciso tocar, tocar as chagas. São as chagas de Jesus.

Precisamos de salvação

“Cada um tem sua própria vulnerabilidade, mas o sobrenome é o mesmo: vulnerável”, frisou o Papa. Isso significa que “precisamos de salvação, precisamos de cuidados e Deus não faz a salvação com um decreto. Deus faz a salvação caminhando conosco, aproximando-se de nós em Jesus.”

O presidente da Caritas de Roma, pe. Benoni Ambarus, pediu ao Papa para dizer algumas palavras em relação à Caritas dos próximos 40 anos. “O que é essencial?”, perguntou o sacerdote. E o Papa lhe respondeu:

“O Evangelho deve ser anunciado com o testemunho, não com argumentos, proselitismo. Jesus nos deixou um exemplo de testemunho para os próximos 40 anos: aquele homem”, disse o Papa referindo-se ao Bom Samaritano, “encontra um homem ferido na estrada que caiu nas mãos de assaltantes. Ele cuida desse homem e o leva para uma pensão. Diz ao dono da pensão para cuidar dele e que quando voltasse pagaria tudo o que foi gasto. Mas o que deve ter pensado dono da pensão? Esse aí é louco! Esta é a palavra que eu gostaria de lhes dizer: loucura. Loucura de amor, loucura para ajudar, loucura para partilhar a própria vulnerabilidade com os vulneráveis. Não sei. Loucura. “Mas esses padres, ao invés de ficarem na igreja, rezando missa, tranquilos, fazem todo esse movimento. São loucos”. “Muito bem. São loucos” Este é o programa: louco. Pensem no dono da pensão.”

fonte: Vatican News

Dom Carlos José Oliveira Anuncia Transferências de Padres na Diocese

Posted on

Na quinta-feira (28), o Bispo Dom Carlos José Oliveira anunciou as transferências de padres entre as paroquias da Diocese de Apucarana. Confira as mudanças na imagem abaixo.

Festa da Unidade, na arquidiocese do Rio!

Posted on

“Para que todos sejam um”. A frase, que é lema episcopal do Cardeal Orani João Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro, motivou o prelado a implantar, na arquidiocese, a Festa da Unidade. A festividade que acontece neste sábado, 30, chega neste ano à sua sétima edição, promovendo entre todas as pastorais, movimentos, paróquias, padres, e todo o povo da arquidiocese a vivência da comunhão e do anúncio do Evangelho.

O pároco e coordenador de pastoral da arquidiocese, cônego Cláudio Santos, é responsável pela organização, condução, animação e elaboração de tudo que vai acontecer na Festa da Unidade. O sacerdote revela que a primeira atividade da festa será um momento de oração conduzido por Dom Orani.

Uma das novidades da edição deste ano é a apresentação da relíquia do beato Donizetti, recebida pela arquidiocese por meio de seu arcebispo, na cerimônia de beatificação do Servo de Deus, que aconteceu no último sábado, 23, na cidade de Tambaú (SP). “A relíquia será colocada para veneração de todo o povo de Deus”, completou o cônego Cláudio. Momentos de pregação em torno da missionariedade serão conduzidos pelo padre Antônio José, da Paróquia Nossa Senhora de Fátima de Todos os Santos (RJ).

A Festa da Unidade 2019 tem como tema “Missionários da unidade” e lema “Ide por todo mundo e a todos pregai o Evangelho” (Mt 16,15). “Temos percebido, através das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora – que conduzirão todo o Brasil nesse próximo quadriênio, até 2023 –, a oportunidade de vivermos essa missionariedade. Todo o batizado deve ser sempre missionário. (…) Somos chamados como batizados a nos colocar sempre em missão”, explicou o sacerdote. Segundo cônego Cláudio, o objetivo da festividade é criar cada vez mais comunidades eclesiais missionárias na arquidiocese.

Todas as pessoas que vivem a realidade eclesial na arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro são convidadas a participar da Festa da Unidade. “O cardeal, bispos auxiliares, bispos eméritos, todo o clero, padres, diáconos, seminaristas, religiosos e religiosas, todo o povo de Deus”, sublinhou o padre.

Neste ano, a característica marcante da Festa da Unidade é o convite para que todos os participantes vistam uma camisa branca pedindo pela paz na cidade do Rio de Janeiro. Além deste fato, cônego Claúdio conta que cada vicariato da arquidiocese tem uma cor específica, por isso, além da camisa branca, os leigos são convidados a trazerem consigo lenços correspondentes às cores de cada vicariato. “É uma forma de mostrar a unidade de toda a nossa Arquidiocese”, reforçou.

 

fonte/texto: Julia Beck – Canção Nova

Visita do Papa à Tailândia tocou o coração de católicos e budistas

Posted on

“Foi uma experiência extraordinária. O povo estava motivado, preparado e consciente da excepcionalidade do evento. A última visita de um Papa tinha sido 35 anos atrás. As paróquias se prodigalizaram em organizar e participar. Inclusive dos confins distantes do norte, até mesmo com dias de viagem, partiram, apesar da estação da colheita de arroz, fundamental para a subsistência das populações rurais.”

Com essas palavras, o missionário Fidei donum em Chiang Mai, no norte da Tailândia, Pe. Atilio de Battisti, traça à agência Fides um balanço da extraordinária visita do Papa Francisco ao país do sudeste asiático. O missionário teve o privilégio de seguir de perto esta visita.

Todos ficaram encantados com os gestos proféticos do Papa Francisco em vários momentos. São gestos não habituais na cultura tailandesa, muito solene e rígida acerca do protocolo. Os canais televisivos de Estado, as emissoras de rádio, as mídias sociais se encheram de fotos, transmissões ao vivo, gestos e expressões do Santo Padre nos vários encontros oficiais.”

A Tailândia mostrou o melhor de seu estilo e cultura

Pe. Attilio explica: “A Tailândia inteira mostrou o melhor de seu estilo e da sua cultura. E se poderia estudar o ânimo tailandês a partir de qualquer um dos eventos vividos: ordem nas ruas, segurança, disciplina, fineza, costumes, músicas, expressões de alegria. Estou na Tailândia há quase 12 anos e repassei a essência da cultura tailandesa, a mesma que às vezes nos coloca em dificuldade quando buscamos ‘inculturar’ a mensagem cristã na pastoral. Vista de fora, emerge uma figura da Tailândia reluzente e formal”.

“Na realidade, a espiritualidade e o estilo de vida do tailandês ordinário são sóbrios e bem radicados nas tradições. O Papa demonstrou conhecer bem as notas sensíveis do povo, inclusive influentes, evidenciou virtudes e vícios sem deixar de lado exortações e indicações pastorais que deverão ser retomadas com calma.”

A própria barreira linguística (o Papa falou sempre em espanhol) obrigará a retomar e reler muitas passagens cruciais. Foram dois dias muito intensos, não apropriado a um ultra octogenário cheio de responsabilidade, mas todas preparadas com cuidado e afeto, acrescenta o sacerdote fidei donum.

Igreja local soube viver o valor missionário da visita

O missionário escreve à Fides: “Deve-se reconhecer que a Igreja local soube não somente organizar de forma excelsa um evento em si complicado e ulteriormente articulado pelos protocolos oficiais, mas também soube viver da melhor forma o valor missionário da visita. Preparou materiais enriquecedores distribuídos gratuitamente em abundância para todos, administrou a comunicação com grande competência e precisão, envolveu a base, as escolas, os grupos, as empresas”.

“Também o povo simples quis contribuir oferecendo o que tinha: ciclomotores para transportar gratuitamente os peregrinos pelas ruas fechadas para os automóveis, nas casas se oferecia bebida e alimento a quem quer que passasse, todos decoraram as estradas e esquinas, os alunos embelezaram as praças e estacionamentos, as estruturas escolares de Bangcoc ficaram fechadas para dar lugar aos viajantes cansados e grupos provenientes de longe.”

O missionário conclui afirmando sentir-se “contente e feliz por ter participado desta visita. Apesar de ser uma pequena comunidade católica neste país, mais uma vez emergiu o espírito de colaboração e o amor pelo bem de toda a nação, inclusive dos ‘hóspedes’. Milhares chegaram do Vietnã, do Camboja, da Malásia, do Laos, países que, por razões políticas, dificilmente poderão acolher o Santo Padre.

Também os birmaneses quiseram rever o Papa Francisco

“Também o povo de Mianmar, que já acolheu o Pontífice (em novembro de 2017, ndr), quis participar. Muitos bispos da Federação das Conferências Episcopais da Ásia – FABC – vieram para um encontro com o Papa. Não por último, Deus nos abençoou também com um clima consideravelmente moderado e tolerável.”

 

fonte/texto: vatican news

Órgão consultivo assessorará o Vaticano sobre a juventude

Posted on

O Vaticano constituiu um Órgão Consultivo Internacional dos Jovens que aconselhará o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida em temas relacionados com a pastoral juvenil ou outros temas mais gerais.

Este Órgão Consultivo, composto por 20 jovens de diferentes regiões do mundo, movimentos, associações e comunidades, é a materialização da proposta apresentada no Documento Final do Sínodo de 2018 sobre os jovens, no qual se pedia a criação de um organismo para fortalecer a atividade do departamento de jovens do Dicastério.

Os 20 membros do Órgão Consultivo são jovens com experiência nas diferentes fases do processo sinodal. Muitos deles participaram do Fórum Internacional dos Jovens que o Dicastério organizou em junho passado para promover a implementação da exortação apostólica Christus vivit.

Os 20 membros, nomeados por um período de três anos, são: Béatrice Camara (Guiné), Moses Ojok (Uganda), Dominique Yon (África do Sul), Brenda Noriega (Estados Unidos), Joseph Edward San Jose (Canadá), Sofia Beatriz Cruz Estrada (El Salvador), Natalia García Jiménez (Porto Rico).

Também foram nomeados: Ariel Alejandro Rojas Hernández (Chile), Agatha Lydia Natania (Indonésia), Jesvita Princy Quadras (Índia), Makoto Yamada (Japão), Tilen ?ebulj (Eslovênia), Chiara Van Voorst (Países Baixos), Émile Abou Chaar (Líbano), Ashleigh Green (Austrália), Carina Baumgartner (Movimento Juvenil Salesiano, Áustria).

Outras nomeações foram de: Lucas Ricardo Marçal Ramos (Fazenda da Esperança, Brasil), Lucas Petit Navarro (Comunidade de Taizé, França), Tommaso Sereni (Fórum Internacional de Ação Católica, Itália), Tomás Virtuoso (Equipes Notre-Dame Jovens, Portugal).

A primeira reunião do Órgão Consultivo Internacional dos Jovens está prevista para abril de 2020 em Roma.

 

Fonte/texto: ACI Digital

Árvore e presépio de madeira recuperada no Vaticano

Posted on

A árvore e o presépio ficarão expostos até a conclusão do Tempo de Natal, que coincide com a Festa do Batismo do Senhor, domingo, 12 de janeiro de 2020.

A árvore de Natal para o Vaticano é um abeto vermelho (nome popular dessa espécie de árvore nativa das florestas da Europa) de 26 metros e é proveniente da Província de Vicenza. Nas montanhas venetas, as pequenas comunidade de Rotzo, Pedescala e São Pedro estão organizando este presente histórico, que, além de presentear o Pontífice, faz uma homenagem a gerações inteiras daquele território, sempre empenhadas em preservar o meio ambiente. Pois as madeiras escolhidas foram as que caíram na tempestade que atingiu a região um ano atrás.

O presépio, ao invés, é proveniente do Trentino e também feito de madeira recuperada depois das intensas tempestades de novembro de 2018.

A primeira viagem do abeto ocorreu durante esta semana, quando um helicóptero militar transportou a árvore e a depositou num campo aberto naquela região mesmo.

A entrega do presente vai acontecer em cerimônia oficial na Praça São Pedro no início de dezembro, quando tradicionalmente é inaugurado o presépio e a árvore de Natal, numa festa para fiéis e turistas. Enquanto que os operários já estão montando a estrutura do presépio.

O presépio e a árvore serão serão inaugurados dia 5 de dezembro e ficarão expostos até a conclusão do Tempo de Natal, que coincide com a Festa do Batismo do Senhor, domingo, 12 de janeiro de 2020.

 

fonte/texto: www.vaticannews.va/